Domingo, 11 de Fevereiro de 2018 - 18:30 (Polícia)

14
Não recomendado para menores de 14 anos

POLÍCIA DE RORAIMA PRENDE SUSPEITO DE ATEAR FOGO EM 31 IMIGRANTES VENEZUELANOS

O crime ocorreu na madrugada de segunda-feira (5). Uma imigrante teve queimaduras de segundo grau no rosto, pescoço e costas. Na residência vivem 31 venezuelanos.


Imprimir página

BOA VISTA (RR) - A Polícia Civil de Roraima prendeu ontem (10) o suspeito de atear fogo em uma família de venezuelanos, na semana passada. Ele confessou o crime e, no local da prisão, foram encontrados materiais usados no ataque, como garrafas com álcool e isqueiro.

O guianense Gordon Fowler, conhecido como Jamaica, foi preso em flagrante em um imóvel abandonado por volta das 21h, pela equipe da Delegacia Geral de Homicídio. Segundo a Polícia Civil, ele disse não ter nada especificamente contra as vítimas, e que teve um desentendimento com outros venezuelanos que e que acabou tendo a bicicleta roubada. O acusado disse que “tomou raiva” dos venezuelanos e decidiu se vingar.

Incêndio

Nos primeiros dias deste mês, ocorreram dois ataques a venezuelanos em Roraima. O primeiro caso ocorreu na madrugada de segunda-feira (5), e as vítimas foram uma mulher e um homem que estavam dormindo na varanda de uma casa. O segundo foi na madrugada de quinta-feira (8) em uma casa em Boa Vista onde vivem venezuelanos. Uma mulher e uma menina de 3 anos ficaram gravemente feridas, com boa parte do corpo atingida pelas chamas.

O acusado vai responder por tripla tentativa de homicídio pelo ataque que atingiu a família venezuelana. Ele também vai responder por dupla tentativa de homicídio, por um ataque anterior, que atingiu duas pessoas.

Nos últimos meses, aumentaram os casos de conflito entre brasileiros e venezuelanos em Roraima. Os episódios de xenofobia na região preocupam a polícia. Desde 2016, a migração de venezuelanos aumentou de forma significativa. Segundo cálculos da Prefeitura de Boa Vista, há mais de 40 mil cidadãos venezuelanos na cidade, mais de 10% da população local, de cerca de 330 mil habitantes.

Entenda o Caso: 

O crime ocorreu na madrugada de segunda-feira (5). Uma imigrante teve queimaduras de segundo grau no rosto, pescoço e costas. Na residência vivem 31 venezuelanos.

“Acordei com as chamas no meu corpo”, relatou a vítima, uma venezuelana de 24 anos. Ela disse que dormia em uma rede na varanda junto com uma outra pessoa quando sentiu o fogo. “Eu fiquei mais machucada, porque as chamas vieram em cima de mim”.

Cristiano Camapum, delegado do caso, disse que um homem é suspeito de ter cometido o ataque por volta das 4h de segunda. Uma câmera de segurança registrou a ação do suspeito e deve ser analisada pela polícia.

O vídeo mostra ainda uma viatura da Polícia Militar chegando ao local 20 minutos após o ocorrido na tentativa de deter o suspeito.

“Acreditamos que ele esgichou gasolina com fogo por cima do muro e duas pessoas foram atingidas, mas só uma ficou realmente ferida”, detalhou Camapum.

A investigação do caso foi remetida à Delegacia Geral de Homicídios (DGH) porque se suspeita que o crime foi uma tentativa de homicídio. Não está descartada a hipótese de que o ataque tenha sido motivado por xenofobia.

“Estamos apurando a motivação do crime e em diligências para localizar o suspeito”, finalizou o delegado, acrescentando que um inquérito foi aberto. Até o momento, ninguém foi preso.

A Polícia Civil investiga também um outro caso em que uma criança de 3 anos e o pai venezuelanos ficaram feridos após a casa em que eles moram pegar fogo na madrugada desta quinta (8).

A família das vítimas mora no local com 13 imigrantes e suspeita que o incêndio tenha sido criminoso.

IMIGRANTES VENEZUELANOS

Na casa onde vivem os 31 imigrantes venezuelanos não há móveis e nem geladeira, apenas colchões espalhados nos quartos para todos que vivem no local.

Prefeitura e governo de Roraima tentam auxílio do governo federal para lidar com a imigração.

Segundo o ministro da Justiça, Torquato Jardim, o governo federal está trabalhando em um projeto para levar venezuelanos que estão em Roraima a outros estados do Brasil.

De acordo com o delegado, os dois ataques contra casas onde vivem famílias de venezuelanos em Boa Vista foram cometidos pela mesma pessoa. “Já não temos mais dúvidas que se trata do mesmo autor nos dois casos. Ele já foi identificado e estamos em diligência para efetuar a prisão em flagrante. “Ainda não foi descartada a possibilidade de ter relação com a retaliação a imigrantes no nosso estado”.

No segundo ataque, três pessoas ficaram feridas. A criança teve queimaduras de segundo grau e está internada no Hospital da Criança. O pai permanece na ala de trauma do Hospital Geral de Roraima e teve 36% do corpo queimado. Apenas a mãe da criança recebeu alta.

                                                 

Fonte: ebc/g1/pragmatismo/brasil247/newsrondonia

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias