Quarta-Feira, 23 de Agosto de 2017 - 08:15 (Colaboradores)

L
LIVRE

PODRIDÃO NA POLÍTICA: OUTRA BOMBA PRESTES A EXPLODIR EM PORTO VELHO

PERGUNTINHA: Será que há algum fundo de verdade que o PCC, o famigerado Primeiro Comando da Capital, teria dado ordem para execução de várias autoridades de Rondônia, incluindo gente do Judiciário e da Polícia Federal?


Imprimir página

Todo o cuidado é pouco, para não se fazer pré julgamentos e nem cometer injustiças. Essas medidas, que para muitos não tem valor nenhum e nas redes sociais são simplesmente jogadas fora, ou seja, o cuidado para não se praticar injustiças, nesse espaço é prioridade total. Mas não se pode deixar de contar uma complexa historinha, cuja sequência se saberá em breve e que envolve nomes importantes da vida pública. Tudo começou com pinturas no asfalto. Depois chegou aos caixões. Isso mesmo: caixões. Entrou também na seara do transporte. Por enquanto, não se pode contar mais que isso. O assunto teve vários desdobramentos, até que, dias atrás, uma reunião entre pessoas de bem, que começou cedo da noite e atravessou a madrugada, deixou claro que há ainda, pelos temas denunciados e conversados no tal encontro, uma podridão em alguns setores públicos, que precisa ser extirpada. Pelo que se ouviu, isso ocorrerá, até porque o Ministério Público já está na jogada. E quando ele entra em campo, a gente já sabe como termina...Infelizmente, caro leitor, não há como dar ainda mais detalhes e nem nomes, sem se escorregar no perigoso caminho da denúncia (ainda) sem provas. Mas o que se falou na reunião que durou horas, com a presença de menos de meia dúzia de personagens, é de arrepiar os cabelos. Envolve corrupção, pedidos de propina, chantagem explícita e ainda superfaturamento numa série de atividades, que eram praticadas há anos e que agora foram cortadas. Tem ainda mais denúncias cabeludas. E tudo isso onde? Exatamente: aqui mesmo em Porto Velho, uma cidade que luta desesperadamente para sair de uma péssima colocação na qualidade de vida de sua população e onde também, há anos, pouco se tem feito para mudar esse quadro.

Tic Tac, Tic Tac: o pavio está encurtando. Ahistória é uma repetição do que tem sido o lado podre da política brasileira, cada vez mais suja, com alguns personagens que assumem atividades importantes, jurando defender os interesses maiores do público mas que, no final das contas, só querem se locupletar, encher os bolsos, enriquecer, meter a mão. Os protagonistas envolvidos em breve serão conhecidos, porque é impossível que uma história com tal nível de gravidade fique em segredo por muito tempo. Tomara que, ao menos dessa vez, os vilões não vençam e sejam expulsos da vida pública. Mas, até que tudo fique provado, há um longo caminho a percorrer. É por isso que o eleitor tem que deixar de ser panaca e começar a escolher melhor, quando tem sua chance, nas seguidas eleições. Não é possível escolher, entre tantos que prestam, aqueles que todos sabem que não prestam, mas continuam merecendo o voto popular. Enfim, vamos acompanhar toda a história. Quando ela explodir, não se esqueça que você leu sobre o assunto primeiro por aqui....

SEGURANÇA NACIONAL

Em setembro, Rondônia vai sediar um dos maiores encontros sobre segurança pública que o Brasil já assistiu nos últimos anos. Já estão confirmadas as presenças de 17 Governadores (incluindo o anfitrião, Confúcio Moura) com seus 17 secretários de segurança. Um enorme aparato será montado para receber tantas autoridades num só momento e a Polícia Militar já está trabalhando duro para preparar o encontro, em data ainda não divulgada. Ainda não há muitos detalhes sobre o evento, mas certamente Rondônia foi escolhida para sediá-lo exatamente porque um dos principais temas deverá ser as questões relacionadas com a segurança nas fronteiras. Temos por aqui nada menos do que 1.300 quilômetros de fronteira com a Bolívia, por onde entram armas e drogas em profusão. Sem uma estrutura que impeça a livre circulação dessas mercadorias mortais, não haverá estrutura de segurança pública suficiente para conter a violência nas grandes, médias e pequenas cidades brasileiras. Enquanto o crime organizado for abastecido de armas e drogas, quem poderá contê-lo? Essa certamente será uma das perguntas que o encontro de setembro, em Porto Velho, tentará responder.

CONIVÊNCIA COM O CRIME

Enquanto isso, na Bolívia, é correto o que diz o empresário e jornalista Paulo Andreoli: não há como combater o crime do tráfico de drogas e roubo de carros principalmente nas proximidades da fronteira, enquanto desembargadores, juízes, promotores, policiais os utilizam do lado de lá, como se não soubessem que todos são frutos de crimes. Não há indústria que produza veículos na Bolívia. Paulo lembra que milhares de brasileiros compram seus carros com muito esforço; outros tantos investem em consórcios e ambos acabam ficando com dívidas para uma vida inteira, enquanto os criminosos levam nossos veículos para a Bolívia e lá, sem que haja qualquer reação do governo brasileiro, eles são “esquentados” e entregues a novos “donos”, incluindo autoridades de vários poderes. Agora que o comércio entre os dois países está se ampliando (Rondônia acabou de abrir seus portos para exportações bolivianas), não seria hora de se sentar na mesa de negociações, para acabar com essa verdadeira mina do crime organizado?

SABEM A LEI DE COR

Eles não sabem o nome da Capital do país, nem o nome do Presidente da República, quanto mais uma estrofe do Hino Nacional. Mas conhecem muito bem a lei criminal. Principalmente os artigos que os protegem. Andam armados e não têm qualquer preocupação em matar alguém. Surram professores dentro das salas de aula e desafiam a quem vá prendê-los. A lei vagabunda, num país de irresponsáveis, lhes dá todos os direitos. Nessa semana, o Brasil que presta (ele ainda existe, sim!) ficou embasbacado com a violência de um menor de 15 anos que agrediu covardemente sua professora dentro da sala de aula. Aqui em Porto Velho, um só exemplo, entre dezenas. Um menino de 12 anos (atenção: são 12 anos mesmo!), assaltou um casal numa parada de ônibus. Ameaçou a vida de uma jovem de 18 anos, grávida. O homem que estava junto aproveitou um segundo de distração da criança e a deteve. A polícia foi chamada. Meia hora depois, ele estava nas ruas de novo. Vai matar alguém, em breve...

É O NOSSO DINHEIRO QUE PAGA!

O PHS (Partido Humanista da Solidariedade), gastou milhares de reais com um show de uma banda Cover dos Beatles. O PDT pagou um grupo musical para cantar em uma missa em homenagem à memória do seu fundador, Leonel Brizola. O PSDB pagou 50 mil reais a uma empresa de pasta, que apresentou um trabalho copiado da internet (o famoso Control C; Control V). O PP pagou uísque e vinho fino num coquetel para comemorar a posse de um de seus membros como ministro. Denúncias do jornalismo da Globo, que continua bom, quando não se torna parcial no caso Temer, mostram como mais de 680 milhões do famigerado Fundo Partidário foram  gastos, até julho passado, pelos 35 partidos que o recebem, no Brasil. Isso mesmo. São 35 partidos e podem chegar a 50, até a eleição do ano que vem. E ainda querem outros 3 bilhões e 600 milhões do bolso do povo para pagar campanhas políticas. Essa gente está realmente brincando com o a gente pobre e trabalhadora do seu país. Um dia, sem dúvida, a casa cai!  Tomara que não demore muito!

NOVO E ILUMINADO A LED

Depois de longo tempo, do abandono, da falta de cuidado, da falta de respeito, finalmente o Parque da Cidade voltou a ser uma atração importante para a Capital. Construído pelo Porto Velho Shopping como compensação à cidade, o Parque teve alguns bons momentos, mas nos últimos anos estava relegado a um plano mais que secundário no contexto dos poucos parques porto velhenses. Tinha se transformado em ponto de encontro de marginais e vândalos, de drogados e malandros. Agora, tudo mudou. Um trabalho de qualidade, merecedor de todos os elogios, foi realizado pela Prefeitura, revitalizando completamente o Parque dando a ele uma cara nova e atrativa. O destaque especial deve ser dado à nova iluminação a LED, implantada pela Emdur. Aliás, sobre a empresa municipal, pode-se criticar Breno Mendes por muitas coisas, menos por ineficiência no trabalho. Desde que ele assumiu, mesmo com todas as suas dificuldades de relacionamento, mostrou que pode melhorar muito a Capital, no quesito iluminação. O que fez em vários bairros e agora no Parque da Cidade, atestam isso. O que se espera agora é que haja cuidado, fiscalização e parceria dos frequentadores com a Prefeitura e que todos cuidem do nosso renovado e velo Parque.

DOENÇA MASCULINA

Metade das mulheres assassinadas em São Paulo (foram 272 crimes de morte, em apenas sete meses), tiveram um carrasco: seus próprios maridos. Essa conversa de que a mulher está libertada, que o machismo acabou, é apenas para agradar os que vivem no mundo irreal, aquele do idiotismo do politicamente correto. Tanto em São Paulo como em Rondônia ou em qualquer região do país, predomina sim a propriedade masculina sobre a mulher. E ai dela, se não aceitar essa condição! E que não se diga que as mortes são apenas em famílias pobres, onde muitas vezes o álcool (agora também a droga), seriam causadas desencadeantes de tanta violência. Da classe média para cima, a situação é igual. Desde que foi criada a Lei Maria da Penha, parece que a fúria masculina se multiplicou. Decisões judiciais que determinam medidas protetivas são simplesmente ignoradas. As milhares e milhares de ocorrências de agressões mostram isso claramente. E há outros tantos casos em que as mulheres imploram a proteção das autoridades, que nada fazem, até que elas sejam  mortas. Mais uma tragédia da sociedade brasileira, que parece estar, no geral, muito doente!

PERGUNTINHA

Será que há algum fundo de verdade que o PCC, o famigerado Primeiro Comando da Capital, teria dado ordem para execução de várias autoridades de Rondônia, incluindo gente do Judiciário e da Polícia Federal?

Fonte: 010 - sergio pires

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias