Segunda-Feira, 13 de Novembro de 2017 - 17:10 (Geral)

L
LIVRE

PLANO DE SAÚDE ODONTOLÓGICO É SUSPENSO POR FALTA DE PAGAMENTO E DEIXA SERVIDORES SEM ATENDIMENTO EM ROLIM DE MOURA

Segundo a direção da empresa, consta em atraso os meses de Julho, Agosto e Setembro.


Imprimir página

A Prefeitura Municipal de Rolim de Moura tem descontado, em dia, o valor da parcela do convenio  feitos por servidores públicos municipais, mas deixado de fazer o pagamento do Plano de Saúde Odontológico. Todo mês é lançado em folha, descontado, mas, porém não é repassado para a empresa na data certa.

Devido à falta de regularidade, a empresa responsável pelo atendimento ao Plano de Saúde, no dia 01 de novembro de 2017 comunicou o SINSEZMAT (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais da Zona da Mata) através do Oficio nº 03/2017 que por falta de pagamento estaria suspendo  as atividades ate que a situação seja regularizada.

Segundo a direção da empresa, consta em atraso os meses de Julho, Agosto e Setembro e no dia 10/11 vence mais um mês, somando ao todo 110 dias de atraso.

De acordo o presidente do SINSEZMAT, Jose Luiz Alves Felipin, com isso, “os servidores serão mais uma vez os  maiores prejudicados, pois tem no seu salário o desconto, aquele valor todo mês, e fica depois sem o atendimento em função de que a prefeitura não repassa o valor devido", pondera.

A administração municipal também esta em debito com a entidade sindical, sendo que lança e desconta  o Vale SINSEZMAT dos servidores e não repassa. E decidiu que se restringirá a consignar em folha, apenas a margem de 30% (trinta por cento), sobre o salario mensal, somando as vantagens dos servidores, incluindo o vale  SINSEZMAT.

A categoria trabalha  todos os dias, dando o melhor de “si mesmo” para atender a população rolimourense e não é  valorizada, recebe seus salários sempre atrasado.  Enquanto os municípios  vizinhos vem cumprindo seus compromissos em dias. Sendo que o município de Rolim de Moura também tem condição para isso, isso é revoltante.

Hoje a entidade sindical é  perseguida pela administração municipal  por cobrar os  direitos da classe trabalhista, sendo que a única coisa que o SINSEZMAT  fez ate hoje foi defender das atitudes unilaterais que a administração municipal vem tomando contra o trabalhador do serviço público municipal, finaliza Felipin.

Fonte: 010 - mario jensen

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias