Terça-Feira, 12 de Dezembro de 2017 - 16:05 (Colaboradores)

L
LIVRE

PEGA NA MENTIRA - SECRETÁRIO DA SEMED MENTE QUANDO FALA QUE JÁ PAGOU EMPRESAS DE TRANSPORTE ESCOLAR

Hoje, 10 dias apos a entrega dos documentos, a paralisação continua e sem data para retornar, prejudicando assim todo o calendário escolar de quem utiliza esse meio de transporte.


Imprimir página

Informações de dentro da SEMED garantem que desde o dia 01  de dezembro, que as empresas que fazem o transporte escolar rural de Porto Velho, protocolaram na secretaria, toda a documentação de regularidade e que lhes deixaram aptas a receberem os créditos devidos pelo município, que pela terceira vez, fez o serviço de transporte escolar rural ser paralisado.

FROTA PARADA

Segundo um servidor da SEMED que pediu para não ser identificado porque tem medo de represálias tanto do secretário quanto de seu adjunto, no mesmo dia que as empresas protocolaram a documentação, o secretário viajou para a cidade de Nova Mamoré, não dando nenhuma satisfação aos seus subordinados a respeito dos tramites com a documentação recebida.

Hoje, 10 dias apos a entrega dos documentos, a paralisação continua e sem data para retornar, prejudicando assim todo o calendário escolar de quem utiliza esse meio de transporte.

Hoje, apos veiculação de matéria em um site da capital, dando conta que A PREFEITURA EFETUOU TODO O PAGAMENTO DAS EMPRESAS DE TRANSPORTE ESCOLAR, entrei em contato com alguns servidores da SEMFAZ para saber a veracidade da informação, e todos foram categóricos em afirmar que devido o "empurra-empurra"  na SEMED, os pagamentos ainda não foram efetuados mesmo já se passando mais de 10 dias de todas as pendências terem sido sanadas, mas que ainda hoje, a relação de pagamento vá para o banco e daqui a dois dias (quinta-feira), provavelmente esteja na conta das duas empresas, e somente assim o serviço pode ser retomado, já que as empresas precisam colocar tudo em dia com seus próprios funcionários e também comprar insumos para poder voltar as suas atividades normais.

As duas empresas que estão com o serviço suspenso, possuem aproximadamente 80 veículos e atendem, junto com a terceira empresa, quase 6 mil alunos das áreas rurais e ribeirinhas de Porto Velho. Com a paralisação dessas duas empresas, quase 2 mil alunos seguem prejudicados, e não tem perspectiva de quando vai terminar o ano letivo de 2017.  

Fonte: 010 - Carlos Caldeira/NewsRondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias