Terça-Feira, 14 de Agosto de 2018 - 08:59 (Colaboradores)

L
LIVRE

OS GARGALOS QUE AMEAÇAM O AGRONEGÓCIO - POR JOSÉ LUIZ ALVES

Os números projetados pelo agronegócio em Rondônia são belos e promissores, se vistos pelo olhar voltado para o futuro. Porém, os..


Imprimir página

Os números projetados pelo agronegócio em Rondônia são belos e promissores, se vistos pelo olhar voltado para o futuro. Porém, os gargalos na ausência de infraestrutura, rodovias e armazenamento, ameaçam de maneira substancial o desenvolvimento econômico e social, nas áreas urbanas e rurais, o que deverá ser uma das principais preocupações do futuro governante que assumirá o comando deste Estado a partir de primeiro de janeiro de 2019.

Levantamentos oficiais revelam que as exportações de carne bovina e soja no primeiro quadrimestre de 2018 geraram uma receita em US$ 177,9 milhões (carne) e US$ 206,1 milhões (soja) com resultados de 28,1 e 12,8% superiores ao mesmo período de 2017. O valor bruto da agropecuária em Rondônia está estimado em R$ 8,65 bilhões, com destaque para bovinocultura que representa 61,7%.

Com um rebanho bovino de 14,5 milhões de cabeças, sendo que 73,37% são animais de corte, conquistando o status de 5º maior produtor de gado no ranking nacional, injetando em 2017 na economia estadual US$ 324 milhões ao exportar 84 mil toneladas de carne desossada, O estado de Rondônia diante dos Estados da região Norte, lidera como o 3º produtor de arroz, 2º de milho e 3º de soja. Ainda lidera na produção de carne e leite.

Em Rondônia para cada habitante, existem 8,7 cabeças de gado pastando no campo. Vale acrescentar que o somente o patrimônio bovino representa algo em torno de R$ 21 bilhões. Outro destaque é que a partir de 2020 Rondônia e Acre estarão comercializando carne para os mercados mais exigentes livres de vacinação contra a febre aftosa.

A produção de café em Rondônia na safra de 2018 deve atingir uma colheita de 2,2 milhões de sacas de 60 quilos, isso é o resultado das novas tecnologias implantadas no campo com mudas clonais desenvolvidas pela Embrapa, próprias para o clima e solo rondoniense, projetando uma produção de 4 milhões de sacas até 2022.

A soja é o principal produto agrícola em Rondônia, um Estado com 1.270 agricultores que safra 2017/2018 colhera em mais de 320 mil hectares de lavouras cultivadas 1,1 milhões de toneladas, apresentando um crescimento médio de 3%. A soja se faz presente em mais de 40, dos 52 municípios de Rondônia. A produção de milho na última safra alcançou 815 mil toneladas.

Em Rondônia os peixes produzidos em cativeiro nadam em mais de 14 mil hectares de lâmina de água doce, em 4,2 mil empreendimentos espalhados pelos 52 municípios, liderando o ranking nacional na produção de pescado produzindo mais de 90 mil toneladas com destaque ao tambaqui e pirarucu.

Fonte: José Luiz Alves - News Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias