Segunda-Feira, 02 de Abril de 2018 - 11:31 (Economia)

L
LIVRE

OITO DICAS DE ESPECIALISTA PARA ORGANIZAR AS FINANÇAS DA EMPRESA

Consultor ressalta que dentre as principais queixas nas finanças, está a de não sobrar dinheiro no final do mês.


Imprimir página

Muitos empreendedores, principalmente em início de negócio enfrentam um problema recorrente: manter as finanças da empresa em ordem. E em momentos de instabilidade econômica é ainda mais importante que o gestor consiga controlar a parte financeira de sua empresa.

O que fazer quando o negócio entra no vermelho? Ou quando a dificuldade em controlar as finanças da empresa afeta o andamento dos demais processos de gestão?

O consultor empresarial Adriano Nodari ressalta que as principais queixas nas finanças são: não sobrar dinheiro no final do mês; não conseguir pagar as contas em dia e alta carga tributária.

Segundo Nodari, há algumas dicas importantes para colocar as finanças em ordem:

1. Controle diário – O consultor orienta o controle rígido de entrada e saída de recursos diariamente.

2. Capital de giro adequado – Para os períodos de fluxos de caixa negativos, é essencial contar com capital de giro suficiente.

3. Planejamento Tributário – É importante porque também tem como finalidade a diminuição no pagamento de tributos. Em casos de dificuldades, o ideal é que o empreendedor procure o auxílio de um contador ou contrate um especialista.

4. Plano de Negócios – Pode ser realizado até quando a empresa já está em funcionamento. Resumidamente é um documento com objetivos da empresa, que descreve sobre os recursos necessários para que estes objetivos sejam alcançados e é uma maneira de evitar riscos e imprevistos.

5. Revisão de valores – É essencial que o administrador fique atento aos valores cobrados por seus produtos/serviços para se certificar se de fato está tendo lucros ou não.

6. Quais produtos/serviços vendem mais? – Estudar os produtos é importante, entender quais são os mais lucrativos e focar a venda neles.

7. Estratégia de marketing adequada – Em casos de baixa nas vendas, é essencial rever o plano de marketing, nestes casos, ter a ajuda de um especialista é o mais indicado.

8. Controle de custos – Para o controle de custos, é fundamental a eliminação de desperdícios.  Definir prioridades é essencial, e claro, respeitá-las. Compras supérfluas, viagens, gastos excessivos devem ser absolutamente cortados até que haja recuperação financeira.

Dificuldade de separar as contas pessoais das contas da empresa

Este é um dos problemas mais recorrentes para os empreendedores. Como resolvê-lo?

Adriano Nodari orienta que para não ocorrer o risco da perda de controle entre as finanças do negócio e pessoais é importante que o empresário tome algumas precauções como ter duas contas separadas (uma pessoal e outra da empresa): “Muitas pessoas não fazem essa separação porque acreditam que pagarão mais taxas bancárias, mas o benefício dessa organização supera e muito o custo das taxas”.

O consultor também explica que o pró-labore ou valor predefinido entre os sócios de uma empresa deve estar de acordo com o que o negócio pode arcar e não deve ser aumentado sem critérios. Para que não coloque o fluxo de caixa em risco, o pró-labore pode, por exemplo, ser retirado em duas parcelas ao mês:

“É importante que o empreendedor seja resignado e que mesmo diante de uma sobra grande de dinheiro, não tire desse valor mais do que o valor definido. As retiradas de lucro também devem ser feitas com cautela, após as análises financeiras ou fechamento de um período, que pode acontecer duas vezes ao ano (janeiro e julho) ou uma vez por ano (janeiro).”

Empresários que têm encontrado dificuldades por si mesmo para controlar as finanças do negócio, devem buscar a orientação de um profissional  para que a empresa caminhe nos trilhos, financeiramente saudável.

Fonte: 015 - Assessoria

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias