Segunda-Feira, 20 de Fevereiro de 2017 - 19:37 (Culinária)

L
LIVRE

'O BRASIL PRECISA SE ESPELHAR EM CACOAL', DIZ PRESIDENTE DA ABRASEL

Para ele, a “mola propulsora” do fenômeno que em seu artigo serve como referência nacional do que, em outras palavras, chamou de “cidade modelo para o Brasil”, é o próprio comerciante.


Imprimir página

Um dos mais importantes e respeitados representantes do setor de gastronomia no Brasil, Paulo Solmucci Júnior, presidente executivo da Abrasel – Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, publicou artigo em um site de expressão nacional, onde relata uma experiência inusitada na cidade de Cacoal.

Segundo o executivo, que conheceu Cacoal durante palestra proferida na12ª edição do Festival Gastronômico “Cacoal Sabor” em 2016, a cidade está fora do contexto da crise nacional. E explica: “Falei da inarredável crise econômica brasileira. Foi a maior bola fora da minha vida. Que crise? Desemprego não há. O pessoal está animado, ampliando seus negócios. Os vôos sempre lotados. Mas, por que isso?”

No artigo, Solmucci demonstra encantamento pelo que viu em Cacoal, atribuindo o sucesso dos empresários da cidade à miscigenação dos seus fundadores, forjada majoritariamente por capixabas e sulistas. Uma cidade de empreendedores natos, oriundos principalmente da agricultura, que souberam se readequar e expandiram a visão para o comércio nas mais variadas atividades, principalmente as voltadas à indústria têxtil e entretenimento e, mais recentemente, para a gastronomia profissionalizada com vistas ao turismo.

Com base em sua vasta experiência ao longo de doze anos na Abrasel - atuou de 2004 a 2007 como Presidente Nacional de Administração da entidade e, em 2008, assumiu a presidência da Abrasel onde permanece até hoje - Paulo Solmucci, que é engenheiro mecânico com MBA em administração e estudou economia, fez um “diagnóstico” do potencial de Cacoal tomando como base o crescimento vertiginoso e sólido do sistema educacional privado na cidade, que hoje oferece 50 cursos. Fez menção à infra estrutura da cidade, que ultrapassa os números da média nacional e, principalmente, do perfil do empresário cacoalense.

Para ele, a “mola propulsora” do fenômeno que em seu artigo serve como referência nacional do que, em outras palavras, chamou de “cidade modelo para o Brasil”, é o próprio comerciante.

O mais novo e nobre entusiasta de Cacoal foi além. Disse que a crise nacional, alimentada por uma crônica indústria de ações trabalhistas que afetam o desenvolvimento do setor produtivo no pais, não passa por Cacoal, salientando que acima de um ajuste fiscal necessário, o Brasil necessita urgentemente de um ajuste mental. E encerra: “em Cacoal”.

 

.

Fonte: Paulo Mendes Assessoria de Comunicação ABRASEL/Cac

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias