Domingo, 27 de Maio de 2018 - 14:44 (Colaboradores)

L
LIVRE

O BRASIL PAROU! - POR LEO LADEIA

Sem caminhão o Brasil para! (frase de parachoque)


Imprimir página

FRASE DO DIA:

"Em 2016 os caminhoneiros ajudaram a sepultar Dilma, Agora estão enterrando o Temer”. – Professor Francisco Matias.

1-Por que Petrobrás?

O Brasil tem uma incrível estrutura para distribuir combustíveis. Espalhados pelo país, postos particulares oferecem combustíveis e serviços. Para abastecer a rede, o governo criou a Petrobras, que faz tudo: prospecta, compra, refina, armazena, mistura, precifica e vende. Mesmo assim ou até por isso a estatal faliu pela ação deletéria do maior sócio, o governo.

Acostumada a tapar rombos da economia a Petrobrás que se recupera piscou, reduziu preços de moto próprio e o mercado reagiu. Prejuízo no caixa e na bolsa. As ações despencaram.   

2-Previsibilidade? O que é isso?                               

A greve se dá quando patrôes e empregados chegam ao impasse numa negociação. Foi isso aí que houve. A classe reivindicava, o governo se fazia de gato morto e a série inédita de aumentos acionou a greve. Fazer greve é difícil.

É preciso discutir e organizar pauta, noticiar, buscar apoios, organizar bloqueios, prestar apoio logístico e jurídico a grevistas e paralisar. O resto vem por gravidade. Os caminhões estavam parados e o governo olhando para o próprio umbigo, pego no contrapé, demorou a reagir e reagiu errado. Pagou o resgate e está refém.  

3-Pânico e soluções                                        

O Brasil vivenciou o pânico. Os caminhões parados e o governo perdido geraram as filas nos postos nos supermercados. Depois o “bate-cabeça” das “otoridades” errando em pitacos e até planilhas, com soluções simplistas, erráticas, improvisadas e criando mais descrença no outro lado.

Depois dos aloprados, o próprio Temer surgiu para explicar o inexplicável e “endureceu” com o Decreto de Garantia da Lei e Ordem, até por não saber como ou com quem negociar. Afinou depois o discurso com os caminhoneiros, atacou os empresários, descobriu que não há partido por trás da greve, recebeu o aval do STF e o movimento tende a se esvair.  

4-Saída (des)honrosa

O governo apenas saiu das cordas. Sem conhecer valor e a origem do recurso para o acordo, nem como e quando será o fim, sabe que o “bagúio” está vivo e raivoso. Sem comando Temer delega sem cobrar enquanto olha para aquilo que é mais relevante: a persecução da justiça e o “day after” presidencial.

A multa monumental imposta pelo STF e o aval para o uso das Forças Armadas esvaziaram o movimento. Hoje os governadores voaram para Brasília para discutir o ICMS. O governo vai insistir na história do lock-out para ferrar as empresas e deslegitimar o movimento que é de caminhoneiros apesar de ter empresas no meio. Errar é humano e insistir no erro é burrice. O jeito é achar algo ou alguém a quem culpar pelo erro.  

5- Sem caminhão o Brasil para! (frase de parachoque)

leoladeia@hotmail.com

Fonte: Leo Ladeia/NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias