Quinta-Feira, 21 de Junho de 2018 - 14:54 (Artigos)

L
LIVRE

NOVO PEDIDO DE LIBERDADE DO LULA – POR JULIO CARDOSO

Se Lula obtiver a liberdade, com o beneplácito do STF, estará decretado o estado de anarquia no Brasil, e a intervenção militar se fará necessária.


Imprimir página

“O presidente da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, incluiu na pauta do colegiado da próxima terça-feira, dia 26 de junho, um novo pedido de liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.”

Se Lula obtiver  a liberdade, com o beneplácito do STF, estará decretado  o estado de anarquia no Brasil, e a intervenção militar se fará necessária.

Por outro lado, caso a liberdade do Lula se efetive, a equidade de tratamento deve ser extensiva, por exemplo, a Fernandinho Beira-Mar e a todos os demais condenados e presos. Pois, no mundo dos absurdos, não poderá haver exceção.

Ora, Lula está preso legalmente.  Lula não  foi condenado e preso  por nenhum tribunal de exceção.  Lula está preso porque cometeu delito.

Ninguém e nenhum partido político podem desafiar as decisões Judiciárias. O que está ocorrendo no país, onde as regras são afrontadas por um partido que pensava que podia virar a nação  de cabeça para baixo e ficar no poder por muito tempo, é muito grave.

Não se tem noticia, na história política nacional, da ousadia de um partido em tentar afrontar as regras do Estado Democrático de Direito para conseguir a liberdade de um correligionário legalmente preso e enquadrado na Lei da Ficha Limpa.

Ainda não vivemos em estado de anomia. Aqui não é uma republiqueta bolivariana. A lei é igual para todos e sem exceção. Bandidos de colarinho branco ou qualquer transgressor devem ser tratados da mesma forma.

Se o STF conceder liberdade ao Lula, chancelará a sua desmoralização. Assim, espera-se que os petistas de toga, no STF, Lewandowski e Toffoli, respeitem a decência republicana e não apequenem a grandeza da Suprema Corte, o último bastião da moralidade.

Fonte: 015 - Julio Cardoso/News Rondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias