Sexta-Feira, 15 de Dezembro de 2017 - 12:26 (Geral)

L
LIVRE

NOTA DE REPÚDIO DO SINTERO

Prejuízo maior ainda terão os professores e as professoras, que perderão a aposentadoria especial.


Imprimir página

O SINTERO – Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado de Rondônia vem a público manifestar REPÚDIO às insistentes tentativas do governo ilegítimo de Michel Temer de prejudicar a classe trabalhadora com reformas como a da previdência, que não representam uma solução para a crise política instalada no país, mas tão somente trazem consequências para as categorias menos favorecidas.

Estudos elaborados por instituições independentes e até mesmo a CPI da previdência demonstraram que é fantasioso o suposto déficit propalado pelo governo para justificar a reforma nefasta que preserva privilégios de uma minoria em detrimento de direitos da maioria dos trabalhadores.

De acordo com a proposta encaminhada ao Congresso Nacional, as mais prejudicadas com a reforma serão as mulheres trabalhadoras, que terão que completar tempo de contribuição e idade iguais aos homens para se aposentar. Prejuízo maior ainda terão os professores e as professoras, que perderão a aposentadoria especial.

O governo veiculou propagandas no rádio e na TV  defendendo a reforma da Previdência nas quais, em total desrespeito com o funcionalismo público, insinua que essa parcela de trabalhares possui privilégios e facilidades, ignorando o fato de que ingressaram de forma legítima em suas funções, via concurso público e não têm muitos dos benefícios garantidos a funcionários de empresas privadas. Ocultou, no entanto, a existência de verdadeiros privilegiados que não serão atingindos pelo pacote de maldades.

Enquanto isso a dívida das grandes empresas com a previdência é de R$ 450 bilhões, e a soma total dos grandes sonegadores chega perto de R$ 1 trilhão. Se o governo, em vez de prejudicar os trabalhadores, se dedicasse à administração competente e cobrasse essas dívidas, teria recursos mais do que suficientes para sanar o suposto déficit.

Não vamos permitir que mexam na nossa aposentadoria. Vamos cobrar dos deputados federais e senadores para que votem NÃO à reforma da previdência, pois quem votar SIM, não volta em 2018.

Fonte: 012 - SINTERO

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias