Terça-Feira, 25 de Abril de 2017 - 10:45 (MINHA HISTÓRIA)

L
LIVRE

NEGRA, MULHER E PODEROSA: CONHEÇA A TRAJETÓRIA DE JANE MUNIZ

A proprietária do Spa das Sobrancelhas, rede de embelezamento do olhar que conta com mais de 300 unidades, começou a empreender cedo


Imprimir página

Quem vê, Jane Muniz, de 37 anos, dona do Grupo Beauty, uma junção de sete marcas, incluindo o Spa das Sobrancelhas  que conta com mais de 300 lojas e quiosques, não imagina o quanto sua vida mudou. Ex-moradora da comunidade do Fubá, na Zona Norte do Rio de Janeiro, ela traçou uma história: uma empresária bem-sucedida.

Jane só passou a entender melhor como funcionava o uso dos cosméticos durante os treinamentos do primeiro emprego, ainda aos 16 anos. Ela era vendedora de uma perfumaria. Antes, lavava o cabelo com sabão de coco e mal sabia o que era um condicionador. Inspirada por um salão que existia dentro dessa loja, começou sua aventura no empreendedorismo.

A empresária e o então namorado, Marko Porto — hoje marido e sócio —, fizeram um curso de cabeleireiro e, com apenas 19 anos e um investimento de R$ 8 mil, Jane abriu seu primeiro salão. Como o estabelecimento já dava um atendimento especial às clientes que queriam tratar as sobrancelhas, a empresária e o marido perceberam que a grande busca pelo serviço, que tem baixo custo, poderia trazer frutos.

A partir daí, ela teve a ideia de criar um estabelecimento dedicado a valorizar o olhar. E assim, vendeu seu salão e criou o Spa das Sobrancelhas. Em vez de uma loja, ela e o marido se mudaram para duas salas comerciais. Depois de um ano, surgiu a primeira filial.Em seis anos, o negócio cresceu tanto que está em quase todos os estados do Brasil e faturou em 2016, mais de R$ 90 milhões.

“Foi uma trajetória de muito aprendizado. Fui do zero ao milhão em questão de pouquíssimos anos, mas não pense que não houve derrotas nesse período. Acredito que esses tombos me fizeram mais forte e perspicaz ao se tratar dos negócios e dos caminhos que devo seguir como empreendedora. Estou feliz onde estou agora, mas nunca acomodada. Tenho muito a crescer, porque minha paixão pela beleza é enorme e não envolve apenas sobrancelhas”, conta a empresária.

Infelizmente, não é comum mulheres, muito menos negras, comandando grandes empresas. Mas Muniz acredita que a sociedade está mudando e que elas não podem se calar diante das injustiças sociais.

“Somos poucas, mas estamos crescendo. O empoderamento negro é um movimento maravilhoso que tem feito os olhos de muitas meninas bem novinhas brilhar. A sociedade deve aprender com seus erros e deve respeitar essa nova geração de mulheres negras que está chegando. São mulheres que não vão ficar caladas e que vão se impor frente injustiças”, acredita.

Jane inclusive já foi vítima de racismo: “Sim, infelizmente. Entrei em uma loja com roupa de ginástica e um homem, que mais tarde saberia ser o gerente de vendas, ficou sentado. Uma jovem veio falar comigo, ver o que eu queria. Quando percebeu que eu de fato iria realizar uma compra de um valor alto e, ainda por cima, pagando em dinheiro, o gerente de vendas se meteu na conversa e começou a subjugar minha inteligência tentando corrigir minhas preferências sobre o carro que queria comprar, ou seja: primeiro fui julgada por ser negra, depois por ser mulher”.

Jane ainda tem sonhos profissionais a realizar. Ela quer expandir ainda mais o Spa das Sobrancelhas pelo Brasil e quem sabe pelo mundo.

“Transformar o Instituto Muniz Porto, Centro Técnico do Spa das Sobrancelhas, em referência em formação em beleza e, principalmente, visagismo facial. Vislumbro também que o país comporte mil unidades do Spa das Sobrancelhas. Outro sonho que eu tinha era de expandir para cidades do interior, de todos os estados, isso se tornou realidade esse ano.Também sonho em  iniciar a expansão internacional, mas as sementes já foram plantadas quando dei meu curso de DermoLev em Orlando”

Para as jovens negras e pobres, como Jane já foi um dia, ela manda um recado: “Foi difícil crescer sendo julgada pelos cachos do meu cabelo e gostaria que, como eu, essas meninas nunca deixassem de acreditar em seus sonhos e na sua força. Persistir é preciso”.

Fonte: 010 - Thiago Martins De Freitas

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias