Domingo, 29 de Outubro de 2017 - 11:44 (Agricultura)

L
LIVRE

NASCE UMA NOVA FRONTEIRA AGRÍCOLA EM RONDÔNIA

Guardando em suas 4.370 propriedades rurais um rebanho bovino de 618. 403 cabeças de animais para uma produção de 120 mil litros de leite/dia.


Imprimir página

Por José Luiz Alves

Incrustrado entre os municípios de Porto Velho e Guajará Mirim, cortado pela bem preservada BR-425, com uma área superior a 10 mil quilômetros quadrados, interligando todo estado através da BR-364, o município de Nova Mamoré surge como uma nova fronteira agrícola em Rondônia.

Ali, a produção rural movimentada em alta escala pela agricultura familiar abastece com gêneros de primeira necessidade as áreas urbanas de Porto Velho e Guajará Mirim. Mais de 40 mil habitantes residentes em Nova Mamoré, mais de 60% habitam nas áreas rurais o restante na sede do município e nos três distritos ocupados por pequenos e médios produtores rurais que abastecem as quatro agroindústrias.

Com apoio técnico do governo do Estado, por meio da secretaria de Agricultura e da Emater em 2017, mais de mil famílias ligadas agricultura familiar foram beneficiadas com projetos aprovados juntos aos bancos do Brasil e da Amazônia, injetando na praça mais de R$ 7 milhões. 

No vácuo da agricultura familiar que residem em torno dos 12 assentamentos que existem no município, produzindo abacaxi, banana, café, galinha caipira, frangos, abóbora, arroz, feijão e milho verde que são comercializados nas quitandas e mercadinhos, gerando emprego e renda, agora começaram a surgir as grandes lavouras de precisão com a chegadada soja conforme relata o secretário de agricultura de Nova Mamoré, Almir Rodrigues da Silva.

Interligado pela BR-364 no sentido Porto Velho, ao sul do Estado e com Acre ao norte, Nova Mamoré, gravita em órbita própria para o desenvolvimento econômico e social, com clima e terras para produção de bovinos e grãos. Pela BR-425, que se diga de passagem fora recuperadatotalmente com recursos de emendas parlamentares do Orçamento da União alocados pelos senadores Acir Gurgacz, a Valdir Raupp numa extensão de 130 quilômetros, a produção de gêneros alimentícios produzidos em Nova Mamoré chega a Guajará-Mirim na divisa com a Bolívia outro importante centro consumidor.

A BR-425 que a pouco mais de dois anos se encontrava praticamente sem condições de trafegabilidade, atualmente apresenta um asfalto de boa qualidade oferecendo segurança aos condutores de veículos que se dirigem para fronteira do Brasil com o País vizinho, apreciando as belezas naturais de uma região que começa a despertar rumo ao progresso e desenvolvimento pela vocação agrícola do Estado de Rondônia.

Há sim! Nova Mamoré ocupa o segundo lugar no Estado na produção de bovinos e segundo na produção de leite.

Fonte: José Luiz Alves

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias