Sexta-Feira, 11 de Março de 2016 - 11:02 (Colaboradores)

L
LIVRE

MULHER: FORÇA E LEVEZA NA FRANCISCO MEIRELLES

São 21 telas da artista que estão expostas no hall de entrada da biblioteca.


Imprimir página

Ontem postei que não queria mais saber de carnaval, pelo menos este ano. Porém, disse também que para não queimar minha língua, iria divulgar o resultado da apuração das escolas de samba do Grupo de Acesso.


E aqui estamos divulgando o resultado, que deu como vencedora a escola de samba Império do Samba do Areal comandada pelo Waldomiro Mirim. Fazia um bocado de tempo que a escola vermelha e branca da rua Joaquim Nabuco no bairro do Areal não venceia na sua categoira.


Aliás, em 39 anos de existencia esse é o segundo título da escola que nasceu, Bloco Bermuda Listrada, se transformou em Bloco da Borracha e finalmente escola Império do Samba do Areal.


Tudo que a Império do Samba conquistou desde quando o pessoal da quadrilha JUABP passou a fazer parte da direção deve a diretoria da Fessec quando tinha na presidencia o Ariel Argobe e as demais agremiações queriam porque queriam, elimibar a escola do Mirim dos quadros da Fesec.


A discussão que contava com o apoio da maioria das entidades filiadas a Federação, se pautava nos desfiles da Império nos carnavais de 2010 e 2011. Teve um ano que a escola estava tão pequena que passou pela avenida em 15 minutos, aliás, só chegou a esse tempo, porque a direção da Fesec pediu para a escola parar um pouco, se não, passaria em menos de dez minutos.


Foi então que os sobrinhos do Mirim Mary Ciane e Thiagão resolveram ajudar o titio e como a Mary é ligadíssima a direção da JUABP convenceu o presidente da quadrilha João Big a se integrar a escola de samba. Em 2012 já copntando com o pessoal do Big a Império fez um grande desfile e só não ganhou, porque foi penalizada pela comossião de avaliação por ter chegado à concentração fora do horário estabelecido no regulamento.


Este ano, quem acompnahou os ensaios e o zum zum que surgiu sobre o desfile da escola, sabia que eles viriam muito bem. Em várias colunas coloquei que a Império do Samba tinha tudo para ser a campeã.


Não sei se vocês lembram a brincadeira que fiz, entre o Cristóvão presidente da Unidos da Rádio Farol e seu Carnavalesco Carlinhos Maracanã e o Pedrinho. Ao saber que a direção de carnaval da Rádio Farol havia dispensado o Pedrinho de Mestre Bateria e o Mirim o contratou para ser o Mestre da sua escola. Escrevi: Já pensou se o Pedrinho sobe para o Grupo Especial comandando a bateria da escola Impário do Samba?


Pois aconteceu, a bateria da Império ganhou a melhor pontuação entre as baterias do Grupo de Acesso e o Pedrinho para o ano, vai desfilar no Grupo Especial enquanto seu irmão Cristóvão e sua escola Unidos da Rádio Farol vão permanecer no Grupo de Acesso e ainda tendo que enfrentar a Acadêmicos do Armário o que não será tão fácil.


Outra escola que se não começar a trabalhar com bastante antecedencia, vai ter que ficar por algum tempo no Grupo de Acesso é a Acadêmicos da Zona Leste. A escola da doutora Anne não correspondeu as espectativas dos carnavalescos. Todo mundo esperava um grande desfile, com muitos integrantes, já que sua sede é na Zona Leste onde existe a maior população de Porto Velho. Os caras quase não colocam o exigido pelo regulamento.


Porém, a agremiação que deve ficar com a pulga atrás da orelha com a vitória da Império do Samba é a Diplomatas. Pra quem não sabe, a maioria dos integrantes da bateria do Mirim e parte da escola desfilou na Diplomatas. Para o ano a Império será concorrente da Diplomatas então...


Vou gozar minhas férias, agora só daqui a 30 dias!


Água desbanca os griôs e batiza combustível

A escola de samba “Império do Samba”, em 39 anos de existencia, pela segunda (a 1ª foi em 2008) vez, conquista o título de campeã do Grupo de Acesso, e ganha o direito de desfilar junto as grandes do Grupo Especial no carnaval de 2017.

A escola do bairro Areal apresentou na passarela do samba Edson Fróes o enredo: “Agua Fonte da Vida – Mistérios e Magia” desenvolvido pelo carnavalesco João Big.

Waldomiro Gonçalves dos Santos – Mirim presidente da agremiação, disse que estava bastante emocionado com a conquista que vinha tentando ha muitos anos. “Sempre a gente esbarrava no quesito avaliação pois, faltavam brincantes principalmente na ala de baianas e bateria”. Este ano prosseguiu Mirim, passamos a responsabilidade para a equipe da quadrilha JUABP e tudo deu certo, tanto que conseguimos colocar na avenida quase 300 brincantes, muito mais que algumas escolas do grupo especial.

A Império do Samba conseguiu dos jurados 175,1 pontos, contra 168,8 da Unidos da Rádio Farol e 164,4 da Acadêmicos da Zona Leste. Por ter se apresentado obedecendo todas as exigências do regulamento a escola não foi penalizada, inclusive estava preparada para provar que suas alegorias eram autenticas e inéditas, caso a diretoria da Zona Leste insistisse em manter o recurso alegando que as alegorias tinham sido usadas no Arraial Flor do Maracujá pela quadrilha JUBP. “Estávamos aguardando a visita da direção diciplinar da Fesec em nossa sede, para mostrar que nossas alegorias são inéditas”, disse a diretora Mary Ciane. “Com menos de R$ 40 MIL conseguimos colocar um carro alegórico e dois tripés além de aproximadamente 300 brincantes nas alas, coisa que poucas fizeram”, disse o carnavalesco João Big.

O resultado com as notas das escolas de samba do Grupo de Acesso só foi divulgada, na noite da última quarta feira 09, após a diretoria da Acadêmicos da Zona Leste retirar os recursos impetrados contra a Império do Samba. “Mesmo que os recursos fossem analisados a nossa escola só perderia um ponto, como a diferença foi de mais de seis pontos entre nossas notas e as da escola segunda colocada Rádio Farol, ficamos a cavalheiro para festejarmos nosso título”, finalizou Mirim.

Ao final da apuração que aconteceu na sede da Fesec no Parque dos Tanques, o presidente da entidade Hudson Mamedes, procedeu a entrega do troféu a mais nova integrante do Grupo Especial, escola Império do Samba.

Mulher: Força e Leveza na Francisco Meirelles

Até o dia 18 de março ficará aberta à visitação pública, na Biblioteca Municipal Francisco Meirelles, a exposição “Mulher: Força e Leveza”, da artista plástica regional Adelina Jacob. A mostra, aberta nesta terça-feira, 08, faz parte da programação organizada pela direção da instituição em comemoração ao “Dia Internacional da Mulher” celebrado nesta data. São 21 telas da artista que estão expostas no hall de entrada da biblioteca. As obras fazem abordagens a temas que envolvem o universo feminino, como o belo, o perfume, o vestuário, a vaidade, sem esquecer de focar também pela luta da mulher na busca de sua independência. As visitas podem ser feitas das 08h às 18h.

Para a curadora da exposição Ângela Schilling, da Academia Rondoniense de Letras, Adelina é dessas artistas que tem o fácil domínio das mais variadas técnicas, que desenvolve com maestria em cima de temas de fácil absorção por quem aprecia sua arte. É uma busca constante que faz com que ela fique atenta a tudo: às tendências, cores, formas e à ética.

“Mulher: Força e Leveza é uma exposição de aquarelas, técnica pouca utilizada devida sua complexidade, mas que mostra, ao mesmo tempo, a delicadeza e a determinação da mulher, tida socialmente frágil, mas que permanece na busca da liberdade e do respeito”, afirma a curadora Ângela Schilling. Pensar a mulher no século 21, foi o que motivou a artista desenvolver os trabalhos expostos na biblioteca. É uma inquietação nascida, por um lado, das observações feitas em cima da organização política das mulheres, que ainda é tímida e, por outro, do que precisa avançar na sociedade como o fim da violência doméstica e sexual e da igualdade na valorização e remuneração profissional.

Adelina Jacob já participou de exposições coletivas, em Porto velho, Ariquemes, Ji-Paraná, Pimenta Bueno, Cacoal, Rolim de moura, Presidente Médici, Jaru, Machadinho do Oeste, Guajará-Mirim e Nova Mamoré.

Fonte: Zé Katraca

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias

Http://www.Auto-doc.pt