Quarta-Feira, 06 de Setembro de 2017 - 16:27 (Tecnologia)

L
LIVRE

MODERNIZAÇÃO DA GESTÃO PÚBLICA ATRAVÉS DA INFOVIA É DESTAQUE NO 1º FÓRUM RONDONIENSE DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

De acordo com o diretor, atualmente a Infovia está presente nos municípios de Porto Velho e Ariquemes, tem cerca de 300 quilômetros de fibra ótica e conecta 250 prédios.


Imprimir página

Internet sem limites e apoio a serviços inovadores. Essa é uma das grandes apostas do governo de Rondônia para modernizar órgãos públicos. Ideia que avança com a Infovia, infraestrutura de comunicação através de fibra ótica. E esse foi o tema da palestra do diretor de operações da Diretoria Executiva da Tecnologia da Informação e Comunicação (Detic), Fabio Folly, durante o 1º Fórum Rondoniense de Inovação tecnológica nesta quarta-feira (6).

‘‘A Infovia é um grande projeto de infraestrutura de telecomunicações conectada aos principais públicos na esfera municipal, estadual e federal visando à modernização da gestão, universalização do acesso à internet e é a plataforma para a criação do governo digital. Com a Infovia a gente prepara o estado de Rondônia para o futuro’’, destaca.

De acordo com o diretor, atualmente a Infovia está presente nos municípios de Porto Velho e Ariquemes, tem cerca de 300 quilômetros de fibra ótica e conecta 250 prédios.  São órgãos de educação, saúde, segurança pública e de apoio administrativo que agora contam com uma estrutura capaz de baixar custos e oferecer um serviço mais ágil a sociedade.

Exemplo disso é o que aconteceu com a Junta Comercial de Rondônia (Jucer) que fez uso da Infovia para a implantação da Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (Redesim), tornando-se a mais ágil do Brasil na abertura de empresas e a eliminação do papel nos processos de licitação da Superintendência de Licitações de Rondônia (Supel) que passam a ser feitos, obrigatoriamente, pelo Sistema Eletrônico de Informações (SEI).

PROJEÇÕES

A iniciativa mostra a sensibilidade da atual gestão de Rondônia no fomento a ciência e inovações tecnológicas, tema central do fórum. ‘‘Esses debates que o fórum está promovendo são fundamentais para essa nova economia com escassez de recurso público. Nós temos aqui o melhor ambiente para trabalhar inovação tecnológica’’, considera Fabio.

No auditório do Ifro Campus Calama, em Porto Velho, entre o público formando principalmente por estudantes do Ensino Médio e acadêmicos, Isadora Valente do 2º ano de Informática do Ifro ouvia com atenção as projeções para o mercado de inovações tecnológicas.

 ‘‘Hoje em dia as pessoas não dão atenção às inovações que vem surgindo e esse fórum mostra a quantidade de opções existente e de possibilidade de emprego e novas funções. Aqui pude aprender sobre várias coisas que desconhecia e isso é muito importante’’, considera a estudante.

Para o coordenador de Inclusão Social e Produtiva do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (Ifro), Jairo Tschurtschenthaler Costa, o fórum acontece em um momento especial para o Estado onde ações e projetos de inovação tecnológica começam a avançar como a Rede de Incubadoras de Empresas (Redinova), espaços dentro dos campis do Ifro que estimulam o empreendedorismo.

‘‘O Ifro junto com o governo de Rondônia é um grande incentivador do empreendedorismo e esse fórum veio para cá justamente devido o momento que estamos vivendo aqui com vários projetos de inovação e é importante que tenha essa troca entre as diversas instituições que participam desse evento. É preciso que todos venham a se ajudar para o bem comum’’, destaca Jairo.

Também esteve presente no fórum, o diretor adjunto do Centro de Gestão de Tecnologia e Inovação (CGTI), Adelfo Braz Barnabé, que destacou a importância de fortalecer a ciência e a tecnologia. ‘‘ Para o CGTI é de uma importância muito grande está neste primeiro fórum rondoniense. A nossa intenção é que todo conhecimento produzido aqui seja aplicado aqui também. Hoje tudo está em volta da tecnologia e a inovação não depende só de tecnologia depende de pessoas por isso todos devem conhecer as tecnologias’’, destaca Adelfo.

O fórum tem em sua programação 20 palestras apresentadas entre terça-feira e segue até às 18h de hoje (6), conta inclusive com palestrantes de fora do país e deixa impactos positivos de ações coletivas para fortalecer a cadeia de inovação do Estado.

‘‘Esse encontro permitiu que várias instituições estabelecesse contato, houve diálogo entre elas e está começando a surgir os primeiros acordos de cooperação institucional para o trabalho conjunto de projetos inovadores’’, avalia o diretor de Inovação e Transferência de Tecnologia da Fundação Rondônia de Amparo ao Desenvolvimento das Ações Científicas e Tecnológicas e à Pesquisa (Fapero), Leandro Moreira Dill.

O  1º Fórum Rondoniense de Inovação tecnológica marca a nova fase de Rondônia que caminha para o desenvolvimento social e econômico de mãos dada com a ciência e tecnologia.

Fonte: 010 - SECOM/GOV-RO

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias