Segunda-Feira, 30 de Outubro de 2017 - 17:07 (Saude)

L
LIVRE

MÉDICA EXPLICA O QUE É O AVC E COMO EVITAR A DOENÇA

O atendimento deve ser imediato, pois o tecido cerebral não pode ficar muito tempo sem receber oxigênio e glicose, o que acontece nos casos de AVC.


Imprimir página

O Acidente Vascular Cerebral (AVC), ou “derrame cerebral”, é a segunda doença que mais mata no mundo. A estimativa é que em cada grupo de seis pessoas, pelo menos uma tenha um AVC ao longo da vida. Os dados são alarmantes e por isso o foco das campanhas de combate à doença é a prevenção dos fatores de risco.

Segundo a neurologista Márcia Neiva, a principal causa do AVC é a hipertensão arterial sistêmica, popularmente chamada de pressão alta. Embora tenha um componente genético, a hipertensão e, por consequência o AVC, podem ser evitados com o controle do peso, alimentação saudável e atividades físicas. Já quem é hipertenso, tem diabetes e problemas de colesterol deve controlar esses fatores através do uso de medicamentos e acompanhamento médico.

O derrame cerebral se instala subitamente, não dá sinais com antecedência. Por isso é preciso difundir os sintomas para que todos estejam atentos quando alguém está entrando numa crise súbita. Não conseguir sorrir, dormência num dos lados do corpo, não conseguir dar um abraço, por exemplo, por falta de força no braço e fala enrolada são motivos para levar a pessoa com urgência para o hospital. O atendimento deve ser imediato, pois o tecido cerebral não pode ficar muito tempo sem receber oxigênio e glicose, o que acontece nos casos de AVC.

São dois os tipos de acidente vascular cerebral que podem acometer o paciente: o isquêmico é quando um coágulo impede a circulação do sangue numa região do cérebro; o hemorrágico significa o rompimento da artéria que irrigava a região, aí o sangue escorre para o tecido cerebral. Nos dois casos, o cérebro fica sem oxigenação e glicose. Ocorre a morte de neurônios por entupimento de uma artéria ou sua ruptura.

As sequelas dependem da região que foi atingida, se é a responsável pelo movimento, pela fala ou pela visão. Pode acontecer ou não, dependendo do tempo entre o AVC e os procedimentos médicos para reverter os danos causados.

Confira no player a entrevista completa com a neurologista Márcia Neiva ao programa Revista Brasil.

 

Fonte: EBC

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias