Terça-Feira, 30 de Julho de 2013 - 20:56 (Colaboradores)

LUTA PELO RESGATE DE CRIANÇAS JÁ COMEÇOU E PRETENDE MOBILIZAR TODO MUNDO

Acolhidos, as crianças, na inicial, estão sob a proteção do Estado rondoniense por determinação do Juízo da Criança e da Juventude, onde o processo de resgate está tramitando, agora, com acompanhamento da Defensoria Pública Estadual.


Imprimir página

Porto Velho, Rondônia – O caso de dois irmãos acolhidos no ‘Lar do Bebê’ por orientação de Conselheiros Tutelares [Avenida Amazonas, Nova Porto Velho], já mobiliza grupos de interesse na questão e forma de como os dois brasileirinhos e outros estão sendo conduzidos aos equipamentos sociais existentes nesta Capital.

Contudo, não pode ficar distante das pessoas e das autoridades, diz um repórter deste site de noticias que tenta o apoio do Governo, Ministério Público [Estadual e Federal] e de Organizações Não-Governamentais [ONgs] para que ajudem a minimizar potenciais infortúnios às crianças e  dirigentes.

I, de 2 dois anos e C, de 3, são filhos de uma pessoa considerada especial e foram acolhidos por uma família acolhedora, uma vez que ‘se encontram fora dos programas governamentais’.

A mãe é especial, de 23 anos, foi acolhida por essa família até aos 12 anos, quando a mãe biológica a resgatou e a levou para um sítio distante da Capital Porto Velho. Nesse período, ‘tornou-se retirante e agora retornou ao antigo lar, onde ela - e os filhos - foi acolhida, outra vez’.

I, apresenta sinais da Síndrome de Down. Inscrita na Sociedade Pestalozzi, após a acolhida no ‘Lar do Bebê’ deixou de ser levada à primeira consulta com profissionais médicos da entidade. Uma segunda ida aos médicos já foi agendada pela família acolhedora da criança.  

Outro dia, ela passou mal e foi levada por uma Educadora ao Hospital Infantil ‘Cosme e Damião’. Ela apresentou um quadro preocupante por causa de febre alta, tosse e coceiras. Agora, a situação está controlada. Mas ainda preocupa por causa da separação dela e do irmão C do colo materno.

Acolhidos, as crianças, na inicial, estão sob a proteção do Estado rondoniense por determinação do Juízo da Criança e da Juventude, onde o processo de resgate está tramitando, agora, com acompanhamento da Defensoria Pública Estadual.

NA OAB E MPE - Parte das pessoas que luta pela proteção familiar original, está confiante no resgate dos dois irmãos com o fim de [re] acolherem o casal e a mãe - à família acolhedora, uma vez que ‘ambos já estavam acolhidos, plenamente, antes da decisão de uma Conselheira em arbitrar o acolhimento após consulta ao Juízo da Criança e da Juventude’.

Sobre, um repórter deste site endereçou documento ao Procurador de Justiça da Criança e Juventude, Marcos Tersilla, a fim de obter apoio dele – e do MPE - para o acompanhamento do processo. Contudo, afirma que, ‘o caso tramita, normalmente’.

Porém, pretende mobilizar mais pessoas, o prefeito Mauro Nazif, o governador e Ongs com o intuito de contribuir para que nada falte ao Lar do Bebê e outros equipamentos sociais [abrigos, albergues, asilos, convivência e acolhimento de pessoas em situação de vulnerabilidade social e pessoal.

Xico Nery é Produtor Executivo de Rádio, Jornal, TV, Repórter Fotográfico e CONTATO de Agências de Notícias nas Amazônias, Países Andinos e Bolivarianos.

Fonte: Xico Nery-NewsRondonia

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias