Quarta-Feira, 11 de Abril de 2018 - 09:52 (Política)

L
LIVRE

LUIZINHO GOEBEL CRITICA DECRETO DE LIQUIDAÇÃO E EXTINÇÃO DA CAERD

Assinado por Confúcio Moura dias antes de deixar o cargo de governador.


Imprimir página

Na sessão ordinária desta terça-feira (10), o deputado Luizinho Goebel (PV) criticou a assinatura do decreto de liquidação e extinção da Companhia de Água e Esgoto de Rondônia (Caerd) pelo ex-governador Confúcio Moura (MDB) dias antes de passar o cargo para Daniel Pereira (PSB).

“A Caerd é do povo e não do Confúcio Moura, mesmo que ele fosse a autoridade máxima do Estado no momento da assinatura do decreto, ele não poderia se desfazer assim de um patrimônio que é do povo de Rondônia. Temos a obrigação de sustar esse decreto, da mesma forma que fizemos com outros que prejudicariam a nossa população”, apontou Luizinho.

Segundo o parlamentar, uma decisão desta magnitude só deve ser tomada, após discussões e audiências públicas. “Só podemos nós desfazer da Caerd com o consentimento do povo. Precisamos realizar uma audiência pública para debater com a população”, diz.

Estradas

Na oportunidade, o deputado criticou também a falta de comprometimento do Departamento de Estradas de Rodagens (DER) com os agricultores de Rondônia e demais moradores. “Eu era patroleiro do DER, antes de ser deputado. Naquela época, construíamos estradas e cuidávamos delas e de uns anos para cá o DER não tem mais apoio para trabalhar”, explanou.

O parlamentar afirmou que o novo governador de Rondônia precisa tomar uma atitude em prol da população, que precisam ter seu direito de ir e vir instituído pela Constituição Federal, garantido. “Todas as estradas estão com problemas. Os agricultores não conseguem escoar suas produções. Se não tomarmos uma medida agora, quando o próximo período chuvoso chegar, não teremos estradas para garantir o transporte escolar, das ambulâncias e até das viaturas”, finalizou.

Fonte: 015 - ALE/RO - DECOM

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias