Quinta-Feira, 19 de Outubro de 2017 - 10:50 (Nacional)

L
LIVRE

LUCIANO HUCK: ‘VOU PARTICIPAR DA RENOVAÇÃO POLÍTICA NO BRASIL’

Em artigo publicado na Folha de S.Paulo, Luciano Huck afirma que quer e vai "participar do processo de renovação política do Brasil". Apresentador já teve conversas com dois partidos


Imprimir página

Apontado pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso como um exemplo de nome novo que poderia ter força eleitoral diante da atual crise de credibilidade da classe política no país, o empresário e apresentador Luciano Huck voltou a declarar vontade de se engajar mais diretamente na renovação política do Brasil, ainda que evitando se lançar como candidato.

Huck escreveu que tem “pensado, lido, refletido e ouvido muita gente sobre os melhores caminhos para tirar o Brasil desta triste situação em que nos encontramos“, e que “quero e vou participar deste processo de renovação política no Brasil“, em artigo publicado no jornal “Folha de S. Paulo“, nesta quarta-feira.

Ao mesmo tempo, o apresentador procura esfriar a especulação por uma candidatura sua a presidente, afirmando, também no artigo, que “continuo achando que, de onde estou, fora do dia a dia da política, minha contribuição pode ser mais efetiva e relevante“.

Cobiçado por partidos políticos por sua popularidade no país, Luciano Huck já teve conversas com pelo menos dois partidos, o DEM e o PPS, sem que tenha batido o martelo sobre uma eventual candidatura.

Por enquanto, ele declara apoio a movimentos da sociedade civil que se organizam para atuar na política, incluindo elegendo parlamentares. No artigo, ele confirma ser membro do “Agora”, definido por ele como um grupo de “profissionais respeitados e competentes das mais variadas áreas de atuação, todos com vocação pública e experiência, estão se mobilizando para criar uma onda positiva de engajamento, escuta popular e lançamento de candidaturas alternativas ao que temos por aí“.

Huck também está colaborando e elogia o “Renova Brasil”, um grupo de empresários e profissionais liberais que se organiza para criar um fundo para financiar a formação de novos partidos e o lançamento de candidaturas ao parlamento.

O apresentador defende que a saída para o Brasil é “ocupar” o parlamento, “através do voto”, com “cérebros, ideias e ideais de primeira qualidade“, e avalia que “o eleitor há muito não se sente representado por grande parte da classe política que está aí“.

Ao finalizar, o empresário evitar dar cores ideológicas a seu movimento de entrada na política: “Acredito nesses movimentos. E não só neles. A renovação política passa por eles, não importa se de esquerda, direita, centro. Tanto faz. Temos que melhorar o nível do debate, do compromisso da população com seu destino“, escreveu.

Fonte: 010 - Agência Globo

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias