Sexta-Feira, 06 de Janeiro de 2017 - 07:12 (Colaboradores)

L
LIVRE

LENHA NA FOGUEIRA: SEJUCEL

Diante das cobranças, resolvemos fazer um levantamento, junto ao Portal do Governo de Rondônia na página de Sejucel. Devo dizer que me decepcionei com a produção cultural da equipe que tem a frente meu amigo Fabiano Barros.


Imprimir página

Alguns colegas envolvidos com o movimento cultural em Rondônia, têm me cobrado a divulgação da retrospectiva, sobre os acontecimentos culturais em 2016, que tiveram a chancela da Sejucel.


A resposta que dou, é que eles procurem a assessoria de comunicação da Superintendencia e cobrem essa retrospectiva, pois só eles podem informar sobre o que foi feito pela Gerência de Cultura da entidade durante o ano de 2016.


Diante das cobranças, resolvemos fazer um levantamento, junto ao Portal do Governo de Rondônia na página de Sejucel. Devo dizer que me decepcionei com a produção cultural da equipe que tem a frente meu amigo Fabiano Barros.


Não é preciso eu ficar enumerando aqui o que a Gerência de Cultura da Sejucel realizou durante o ano de 2016, pois é só você acessar a página da Sejucel no Portal do Governo e conferir que foram muito poucas as ações colocadas em prática.


Estou insistindo em colocar Gerência de Cultura porque a Sejucel também é a responsável pelo Esporte, pelo Lazer e Pela Juventude e cada um desses segmentos tem seu Gerente ou Coordenador.


Na página da Sejucel no referido Portal, a Gerência que mais se destaca, é a de Esportes. Quer dizer, no segmento Esporte a Sejucel deu um banho de realização em 2016. Sabem por que? Porque a equipe é formada por técnicos especializados no assunto e mais, a maioria é funcionário estatutário seja estadual ou federal, poucos são CDS.


A proporção de notícias sobre os eventos esportivos realizados ou coordenados pela Gerência de Esportes da Sejucel ocupa mais de noventa por cento da página da superintendência no Portal do Governo. É tipo assim, 90% de notícias sobre Esporte e o restante dividido entre as demais Gerências.


Independente da Página no Portal do Governo. Podemos dizer que a Sejucel em 2016, abriu a Porta para o Fomento Cultural através do sistema de Editais. Os dois primeiros já em andamento são “Zezinho Maranhão de Música” e o “Lídio Shon” de Audiovisual é ponto positivo para equipe do Fabiano.


Porém, o Sistema Estadual de Cultura passou o ano praticamente parado e em consequência as Setoriais e o Conselho de Cultura também. A Coordenação do Sistema Estadual de Cultura não conseguiu apoio para realizar sequer, a reunião que renovaria os membros do Conselho.


O Fundo Estadual de Cultura também não conseguiu a compreensão do setor de Finança do Governo Estadual e em consequência sua CONTA está ZERADA desde quando foi aberta.


Sem funcionar o Conselho e nem o Funcultura fica difícil gerenciar a Cultura no estado de Rondônia.


O interessante é que o Conselho de Desporto e o Fundesporte funcionam a todo vapor, inclusive com dinheiro na conta. Patrocinam até viagem de atletas que vão representar o estado em competições nacionais.


Enquanto a Cultural não tem recurso nem para realizar uma teleconferência. É muito descaso.


Alguém pode até me questionar, dizendo que no Palácio das Artes muitos eventos aconteceram. Sim aconteceram, porém, noventa e nove por cento deles foram realizados por empresas ou companhias privadas, que apenas alugaram o Teatro e pronto.


Então, culturalmente falando, o que foi realizado em 2016 pela Gerência de Cultura da Sejucel? A estrutura do carnaval das escolas de samba, a estrutura do Flor do Maracujá, apoio a Festa do Divino no Vale do Guaporé, a estrutura do Duelo na Fronteira e o PAB! Se tem mais alguma coisa, não consta da página da Sejucel no Portal do Governo do Estado de Rondônia.


Quero aqui deixar bem claro. A administração do Superintendente Rodnei Paes é das melhores o que não funciona na Sejucel é a Gerência de Cultura.

Fonte: Zé Katraca

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias

Http://www.Auto-doc.pt