Sexta-Feira, 15 de Julho de 2016 - 15:36 (Colaboradores)

L
LIVRE

LENHA NA FOGUEIRA: REGULAMENTO DO FLOR DO MARACUJÁ APROVADO

A idade máxima para brincante dos grupos mirins é 15 anos, exceção para o Marcador (quadrilha), Amo. Batuqueiro e Tripa ou Miolo (boi bumbá) que podem brincar até os 17 anos.


Imprimir página

Meu prezado amigo e irmão Zekatraca. Deus te proteja!
Faleceu dia 12 (terça feira) em Brasília o Prof. e Advogado Francisco das Chagas Teixeira.


Leitor assíduo da tua conceituada coluna por meu intermédio, sempre elogiou os teus trabalhos em favor da cultura regional.


Apaixonado pelo teatro apresentou com muita maestria nos anos 70 o monólogo "As mãos de Eurídices" de Pedro Bloch.


Espelhado no trabalho dele passamos a fazer também teatro com outros jovens da época, com às peças "Mocambo" e "Deus lhe Pague" sendo a segundade autoria de Joracy Camargo.


Guardo com muito carinho o documentário dessa apresentação. Ontem comemorou-se o Dia do Homem, estamos falando do Homem autêntico, verdadeiro e o nosso prezado amigo e irmão Prof. Teixeira fazia parte dessa classe. Abraços, Zeca Mello.


Amanhã vai acontecer na sede do Sindeprof o concurso que vai escolher o melhor Casal de Noivos entre os grupos de quadrilhas filiados à Federon e também a Rainha das Quadrilhas Juninas e Rainha da Diversidade.


O Casal de Noivos classificado em primeiro lugar, vai representar Rondônia no concurso Nacional que vai acontecer em Porto Velho no mês de agosto, com a participação de representantes de praticamente todos os estados brasileiros.


Enquanto isso, a Rainha de Quadrilha Junina e Rainha da Diversidade representarão Rondônia no concurso nacional que vai acontecer na cidade do Rio de Janeiro. O evento estadual conta com a coordenação da Federon e o nacional é da alçada da Confederação Brasileira de Grupos de Quadrilhas – Cofebraq.


O movimento Quadrilha Junina em Porto Velho tem crescido acintosamente, desde que a Federon passou a integrar a Confederação Brasileira, pois nossos grupos, têm participado dos eventos nacionais com destaque.


Tanto que em 2018, Porto Velho está cotado para sediar o Concurso Nacional de Quadrilhas. O estado nosso concorrente é o Pará com sua capital Belém. Por isso, afirma Fernando Rocha, a importância da realização do concurso de Noivos ser bem estruturado em Porto Velho no mês de agosto. “Vamos provar para a direção da Confebraq que Porto Velho tem estrutura para abrigar o Concurso Nacional de quadrilhas em 2018.


O Concurso deste sábado 16, que vai acontecer no Sindeprof a partir das 20 horas, será com cobrança de ingresso. “Nada que os quadrilheiros não possam pagar”.


Pois é, por falar nisso, na reunião de aprovação do Regulamento do Flor do Maracujá 2016, quase que o “Casal de Velhos” é banido da brincadeira. Foi por pouco. Só conseguiu permanecer ainda este ano, graças ao discurso do Roberto Matias. Ficou acordado que no próximo ano (2017), o Casal de Velhos deixará de fazer parte da planilha dos jurados e passa para quesito de avaliação.


Não gostei de tirarem a obrigação da apresentação do “Cangaço” a partir das apresentações das quadrilhas este ano. O Cangaço junto com Lampião e Maria Bonita é uma das alas mais bonitas, seja dançando ou nas indumentárias. Aí os 'babacas quadrilheiros' que não sabem nada de tradição votaram a favor da não obrigatoriedade da ala do Cangaço na apresentação de Lampião e Maira Bonita. Tu já viu o capitão Virgulino e sua amada Maria Bonita sem o grupo de Cangaceiros. Tanto que morreu todo mundo junto.


Não é tirando da apresentação uma ala como a do Cangaço que os grupos vão economizar. Economizar pra que? Investir no Guarda, Sacristão, Padre, Escrivão? Nenhum desses personagens chamam mais atenção que o grupo ou a apresentação de Lampião e Maria Bonita e seu Cangaço. É muita falta de conhecimento e de visão de marketing.


Regulamento do Flor do Maracujá aprovado

Os dirigentes dos grupos folclóricos de quadrilhas e bois bumbás, filiados à Federon aprovaram em reunião realizada na noite da última quarta-feira 13, o Regulamento que deverá ser obedecido durante as apresentações na XXXV Mostra de Quadrilhas e Bois Bumbás – Arraial Flor do Maracujá.

Após mais de duas horas de discussão, com alguns folcloristas querendo que alguns itens não entrassem na planilha de julgamento dos jurados que vão atuar no Flor do Maracujá deste ano, como foi o caso do “Casal de Velhos”, que no final permaneceu com a ressalva de que no próximo ano fique de fora. Outro item cujo modelo de julgamento foi mudado foi o “Lampião e Mara Bonita” que este ano não precisa se apresentar com a participação do “Cangaço”. “Os jurados avaliarão apenas o casal ”Lampião e Maria Bonita”, disse o presidente em exercício da Federon Aluízio Guedes. Tentaram também eliminar da brincadeira os casais “Dama e Cavalheiros de Honra” que se apresentam junto com o casal de Noivos.

Pelo Regulamento do Flor do Maracujá 2016, os grupos de bois bumbás terão que se apresentar com no mínimo quatro (4) tribos com 20 integrantes cada uma, além de 20 ritmistas na batucada/marujada. No segmento quadrilha junina adulta, o mínimo são 30 pares. A idade máxima para brincante dos grupos mirins é 15 anos, exceção para o Marcador (quadrilha), Amo. Batuqueiro e Tripa ou Miolo (boi bumbá) que podem brincar até os 17 anos.

Outra novidade é que a partir deste Flor do Maracujá o segmento boi bumbá, passará a contar o “Grupo de Acesso”. “Quer dizer, que no próximo Arraial alguns grupos de bois bumbás terão que disputar o direito de se apresentar junto com os considerados grandes” finalizou Aluízio Guedes.

Festejo de Nazaré 50 anos – Sistema de Transporte

No ano das celebrações do cinquentenário das atividades Culturais no Distrito de Nazaré, a comunidade ribeirinha que mais realiza atividades sociais, receberá cerca de 500 visitantes para conhecer o seu Festejo e participar da programação que o Instituto Minhas Raízes preparou para este ano.

Oito embarcações fazem o transporte regular no Rio Madeira, para diferentes destinos. Todos partem do Terminal Hidroviário Porto do Cai N’água em Porto Velho. Promovem o transporte de pessoas e cargas e são fundamentais para sobrevivência do povo ribeirinho, pois atracam em todas as localidades, Vilas e Distritos. Para alguns o ponto de chegada é Manicoré-Am, outros o destino final é Calama, maior Distrito de Porto Velho no “Madeirâo”.

Em geral as viagens são longas, para chegar a Nazaré, por exemplo, leva-se de seis a oito horas, utilizando os barcos grandes, e três horas se a opção for o Barco Expresso. As únicas opções de chegada por terra, utilizando a estrada da Linha Aliança até a chamada “Boca do Jamary”, em frente a comunidade da Vila de São Carlos. De São Carlos a Nazaré só é possível a partir da contratação de bandeirinhas, e o preço é combinado no local, em média R$ 200.00.

O Festejo Cultural de Nazaré acontece nos dias 22 e 23 de Julho e para contribuir com as pessoas que queiram conhecer a comunidade e participar das festividades, segue as informações sobre dias e horários de partida.

Barco CAÇOTE Turismo

O CAÇOTE Turismo até o momento é a única embarcação que fará a linha exclusiva Porto Velho/Nazaré - Nazaré/Porto Velho. Valor da Passagem ida e volta R$ 100.00 (cem reais) Saída: 22 de julho às 10h no Porto Hidroviário do Cai N’água. Retorno 24 de Julho às 12h00 no Porto de Nazaré. Telefones para reserva: (69) 9 9900 8799 WhatsApp

Barco Marcos Filho III

Marcos Filho III faz a linha Porto Velho/Manicoré. Inicia suas viagens pelo Rio Madeira as Sextas feiras, transportando passageiros e cargas passando pelas Vilas e Distritos. Não ficará atracado no Distrito e seu retorno a Capital se dá as quartas feiras. Valor da Passagem ida até Nazaré: R$ 40.00 (quarenta reais) Telefones para reservas: (69) 9 92722053 e 9 93489016

Barco EXPRESSO

O chamado Barco EXPRESSO é uma embarcação nova no Rio Madeira, tem capacidade de passageiros reduzida e maior velocidade. Em época de rio cheio as viagens entre a capital e Nazaré acontecem em duas horas e meia. É dotado de poltronas confortáveis, possui banheiros e serviço de bar e lanche. Valor da Passagem ida/volta até Nazaré R$ 100.00 (cem reais). Saída às segundas e sextas feiras no Porto do Cai N’água sempre às 12 horas.

Barco Comte Paulo Arnold

Comte Paulo Arnold é um barco muito conhecido na Amazônia. Faz a rota Pvh/Manicoré transportando ribeirinhos e cargas. Sua partida no Porto do Cai N’água às quartas feiras é pela manhã. Valor da passagem de ida para Nazaré: R$ 50.00 (cinquenta reais); Saída no Porto do Cai N’água às 9h. Capacidade 120 passageiros

Barco CACOTE

Embarcação de grande porte faz a rota regular Pvh/Calama sempre às segundas e sextas feiras. Comporta 120 pessoas, oferece almoço. Saída Sexta Feira às 12 horas. Retorno Domingo às 12 horas no porto de Nazaré. Valor da passagem ida e volta para Nazaré R$ 80.00 (oitenta reais). Telefones para contato (69) 9 92382844

Barco ANA DARK

Este barco também faz a rota Pvh/Manicoré com saída programada semanalmente às segundas-feiras. A passagem para Nazaré custa R$ 40.00 e oferece as mesmas condições de viajem que os barcos que fazem a mesma linha. (Fonte - Francisco Leilson Filho Jornalista IMR)

Fonte: Zé Katraca

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias

Http://www.Auto-doc.pt