Quarta-Feira, 04 de Abril de 2018 - 08:38 (Colaboradores)

L
LIVRE

LENHA NA FOGUEIRA: PROJETO ARRAIALESTE

E os vereadores deram um banho, na aprovação do Projeto que autoriza a montagem do ArraiaLeste no campo de futebol do JK.


Imprimir página

A turma que trabalha com grupos folclóricos na Zona Leste em especial, o pessoal da Quadrilha Orgulho do Madeira, fez a maior festa na galeria da Câmara, tão logo o resultado da votação foi divulgado. Dos 21 vereadores 19 votaram a favor da realização do ArraiaLeste no Campo do JK. Quem mais festejou foi o Maycom da MK praticamente o dono do Arraial.

Agora vamos ver se o prefeito vai sancionar a decisão tomada pelos vereadores. Caso o prefeito vete o Projeto 3.698/2018 aprovado tudo volta à estaca zero. De qualquer maneira parabéns ao pessoal do ArraiaLeste.

Enquanto isso, fazia muito tempo que não víamos tanta gente, prestigiando um evento cultural, como foi a inauguração da reforma da Casa da Cultura Ivan Marrocos na noite da última segunda feira dia 02.

Mérito para a artista plástica e diretora da Ivan Marrocos Margot Paiva que lutou feito uma doida, para que a Sejucel promovesse a reforma da Casa, principalmente da parte hidráulica. Margot foi alvo de críticas por parte de alguns artistas plásticos que não estavam gostando de certas atitudes tomada pela jovem diretora, mesmo assim e sem guardar mágoa de ninguém, ela prosseguiu a luta pela reforma da Casa.

Segunda feira, muitos do que a criticaram, estavam dando tapinhas em suas costas, elogiando o belo trabalho. Parabéns Margot.

Por falar em Placa de Inauguração, vamos abrir uma campanha e até procurar um deputado estadual, para que se crie uma Lei normatizando, a gravação dos nomes nas Placas de Inauguração de espaços públicos mantidos pelo governo.

Por exemplo, a Placa postada na entrada do Palácio das Artes Rondônia tem o nome de uma pessoa, que durante sua gestão como secretária de Cultura não moveu uma palha pela conclusão daquela obra. O problema é que esse tipo de placa, é eterna, quer dizer, fica pro resto da vida pregada no local o que quer dizer, que coloca os nomes que dela constam como grandes fazedores e defensores da nossa cultura. No caso do teatro não é verdade. Como está lá, assim será visto pelos nossos filhos, netos, bisnetos, tataranetos e por aí vai.

Na placa de inauguração da reforma da Casa da Cultura Ivan Marrocos, consta o nome de um cidadão que a maioria dos que trabalham com cultura e arte, não digo nem no estado como um todo, mas, apenas na capital Porto Velho não sabia até segunda feira, quem era.

O nome dele está na placa. Pergunta-se: o que esse cidadão fez pela Casa da Cultura Ivan Marrocos. O nome que deveria constar da placa de inauguração da Casa da Cultura, além do Rodnei e o do governador era o da Margot Paiva que foi quem batalhou pela conclusão da obra.

Foi bacana quando o Dr. Confúcio fez constar da placa de inauguração do CPA o nome do seu idealizador, Ivo Cassol. A placa da Casa da Cultura Ivan Marrocos ficou manchada por abrigar o nome de quem nada fez e nem tem projetos em prol do desenvolvimento cultural do nosso estado. E tem mais, de cima de sua “otoridade” o cidadão exigiu ver as obras do SART no sábado, quando todas estavam trancadas na Galeria Afonso Ligórico. Como a coordenação explicou que a porta só seria aberta segunda feira, ele deu o “PITI”.

Tão falando que a Biblioteca José Pontes Pinto deve ser reinaugurada no próximo dia 5 e como a Fundação também é responsável pela biblioteca, com certeza vão colocar o nome do cidadão na PLACA.

Afinal de contas estamos em Rondônia!

Fonte: 015 - Silvio Santos/News Rondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias