Quarta-Feira, 18 de Julho de 2018 - 09:03 (Colaboradores)

L
LIVRE

LENHA NA FOGUEIRA: MANOEL FRANCISCO DAS CHAGAS NETO OU SIMPLESMENTE CHAGAS NETO

As bandeiras do estado e de todos os municípios de Rondônia, deveriam estar a meio pau, em homenagem ao grande benfeitor do estado de Rondônia, Manoel Francisco das Chagas Neto ou simplesmente Chagas Neto.


Imprimir página

As bandeiras do estado e de todos os municípios de Rondônia, deveriam estar a meio pau, em homenagem ao grande benfeitor do estado de Rondônia, Manoel Francisco das Chagas Neto ou simplesmente Chagas Neto.

Chaguinha como era chamado pelos mais íntimos, faleceu na tarde da última segunda feira dia 16, dia de Nossa Senhora do Carmo e dia no qual dona Marise Castiel outra baluarte do nosso estado, completaria 100 anos se viva fosse.

Não prestei atenção, se o governador Daniel Pereira publicou portaria mandando que a bandeira de Rondônia e todas que são hasteadas diariamente no Palácio Rio Madeira ficassem a meia pau durante três dias, em virtude do falecimento do Pioneiro Chagas Neto.

Poucos fizeram tanto pelo nosso estado, como Chagas Neto fez. Basta lembrar que ele comandou a construção de mais de 20 Mil casas quando ainda não havia esse negócio de Minha Casa Minha Vida e nem o PAC.

Só em Porto Velho podemos citar as construções dos Conjuntos Habitacionais Santo Antônio, 4 de Janeiro, Nova Caiari. Guajará, Jamari, Primavera, Mamoré, Guaporé, Rio Candeias, Odacir Soares, Chagas Neto entre outros.

Pra quem não sabe, foi graças ao esforço do Chagas Neto que nasceram os bairros Ulisses Guimarães e Marcos Freire.

Na época Chagas era o secretário de OBRAS de Rondônia e foi informado, que o governo federal iria financiar a construção de casas populares no regime de mutirão. Eu fazia parte da equipe da SEOSP e lembro que a notícia chegou aqui, já quase no último dia designado para os estados protocolarem seus projetos junto ao governo federal, para fazer jus aos recursos.

O Projeto da SEOSP foi aprovado e Chagas comandou a construção das casas do bairro Ulisses Guimarães. A criação daquele bairro através do Projeto Mutirão elegeu se não estou enganado, SETE Vereadores para a câmara municipal de Porto Velho entre eles Cláudio Vidal, Valdemar Marinho e Mário Jorge.

Depois foi a vez do bairro Marcos Freire que foi mais organizado. Enquanto que no Ulisses a população ganhava a madeira, telha e todo o material necessário para construir a casa. No Marcos Freire era construído parte da casa em alvenaria e o proprietário terminava a construção com material doado pelo governo.

Esses Projetos foram obras do esforço do Chagas Neto era ele que ia a Brasília lutar pela liberação dos recursos, para a construção das casas. Tem um detalhe, ninguém do Ulisses Guimarães ou do Marcos Freire desembolsou um tostão para ter sua casa. Era tudo por conta do governo.

Chagas Neto enquanto secretário de obras do estado, criou a Empresa de Navegação de Rondônia – ENARO.

Como deputado federal colaborou com o texto da Constituição de 1988. Além do político respeitado por todos, Chagas foi grande incentivador do esporte e da cultura tendo sido um dos grandes carnavalescos, ao assumir a Escola de Samba Pobres do Caiari em 1984. Com Chagas no comando da Caiari a escola colocou na avenida um dos mais comentados enredos até hoje, “Ceara, Rendas, Lendas e Crenças” que ficou conhecido como “Ceará de Iracema”. O samba é de minha autoria do Baba e do Haroldo Dori.

No caso do Chagas Neto o dito popular “Morre o homem e fica a fama” daqui pra frente será muito bem aplicado. Por tudo que fez por Rondônia e em especial pela capital Porto Velho, Chagas Neto jamais será esquecido.

Nossa homenagem de agradecimento ao Chagas Neto é com o samba “Ceará de Iracema”:

Eita Ceará de Iracema, tua história é um poema, parte agora iremos contar, glórias a Soares Moreno, ao Guerreiro Poti e José de Alencar! Ubirajara índio de grande valor, com Jandira e Aracy dividia o seu amor”.

Descansa em paz, amigo velho de guerra!

Fonte: 015 - Silvio Santos / NewsRondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias