Sabado, 18 de Agosto de 2018 - 09:31 (Colaboradores)

L
LIVRE

LENHA NA FOGUEIRA: HOJE A FESTA É DO BAINHA

Hoje a festa é do Bainha! Pela primeira vez na história do samba de Porto Velho, um sambista recebe homenagem da prefeitura.


Imprimir página

Hoje a festa é do Bainha! Pela primeira vez na história do samba de Porto Velho, um sambista recebe homenagem da prefeitura.

A Funcultural através do Projeto “Tributo ao Menestrel” homenageia na noite deste sábado 18, o compositor Waldemir Pinheiro da Silva – Bainha realizando uma festa no Calçadão Manelão, que vai reunir sambistas locais e a cantora carioca Luciana Diniz para festejar os 80 anos de idade de Bainha.

Considerado o Zé Pereira do carnaval de Porto Velho, Bainha é reverenciado por todos os sambistas locais. Bainha é o Mestre dos Mestres do samba em Rondônia.

Ao longo dos seus 80 anos, Bainha se dedicou ao samba, seja compondo ou criando entidades carnavalescas.

Em 1958 cria com outros parceiros, a escola de samba Prova de Fogo que em 1960 se transforma em Universidade dos Diplomatas do Samba, considerada a mais antiga escola de samba na região do estado do Amazonas e Rondônia.

Em 1974 a convite do parceiro Sílvio Santos vai para a escola de samba Os Pobres do Caiari e assume como Mestre da Bateria e compositor. No mesmo ano, vence o primeiro festival de música de Porto Velho com o samba Odoiá Bahia em parceria com Sílvio.

Em 1975 cria com outros sambistas a escola de samba Mocidade Independente do KM-1. No início da década de 1980, ajuda a criar a escola de samba Unidos da Castanheira e a escola de samba Unidos da Nova Porto Velho mais a escola de samba Unidos do Guaporé no município de Ji Paraná.

Ainda na década de 1950, ajudou a criar o famoso Conjunto Bossa Nova que se apresentava na Varanda Tropical do Porto Velho Hotel e a época, acompanhou todos os artistas nacionais que aqui vinham se apresentar.

Como compositor, Bainha fez samba e foi campeão pelas escolas de samba Os Diplomatas, Os Pobres do Caiari, Armário Grande e Asfaltão entre outras.

No naipe marchinhas carnavalescas, o destaque é o Hino do Galo da Meia Noite (Alô seu Cabo Omar…), várias marchinhas para a Banda do Vai Quem Quer, bloco Até Que a Noite Vire Dia, Calixto & Cia e Rio Kaiari entre outros.

Ajudou a criar o bloco Mistura Fina que desfila apenas no dia 31 de dezembro pelas ruas de Porto Velho.

Bainha foi campeão com o Samba de Enredo “Rondônia e Suas Riquezas”, do primeiro carnaval de Rondônia Estado.

A Funcultural em parceria com o cantor e compositor Beto Cezar trouxe do Rio de Janeiro, a cantora Juliana Diniz para a festa em homenagem ao Bainha.

Hoje a noite no Mercado Cultural, além dos sambistas de Porto Velho, estará no palco homenageando o Mestre Bainha a Juliana Diniz neta do grande Monarco da Portela.

A festa está marcada para começar impreterivelmente as 19 horas e é claro, a entrada é franca. Algumas escolas de samba estão se mobilizando para participar do evento levando seus pavilhões.

Olha só a galera que vai cantar na festa do Bainha:

Bárbara/Vinícius - Tempo Bom (Em); Pastoras - Portela na Avenida ; Sílvio Santos - Odoiá Bahia (F); Toninho Tavernard - Quem vem lá (Em); Walber - Bamba Inconteste (D); Misteira/Mávilo - Axé Bainha; Makumbinha - Mocambo; Bado - Serelepe do Samba ©; Cabeça - Meu querido, meu velho, meu amigo (D); Acadêmicos da Zona Leste/Grupo Camafeu - Mestre Sala do Samba; Thobá - O dia se renova, você me abandonou (G); Ernesto Melo -Marcha Rancho ao Bainha; Dada do Areal - Muleque Atrevido; Marcello Luna - Máscaras, Arte, Poder, Paixão e Fantasia; Jair Monteiro - Brilhou lá no Céu; Torrado - Contos de Areia – F; Pedro Wilson - Alô Seu Cabo Omar; Hudson Mamedes - Porta Aberta; Zeca Pagodinho Cover - Retalhos de Cetim; Oscar/Ze Baixinho- Diplomatas 25 Anos.

Fonte: 015 - Silvio Santos / NewsRondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias