LENHA NA FOGUEIRA: GRUPOS FOLCLÓRICOS ELEGEM MELHOR CASAL DE NOIVOS - News Rondônia De acordo com o presidente da Federon Aluízio Batista Guedes, o concurso é um evento promovido pela entidade maior dos grupos folclóricos de Rondônia e por isso, merece a participação do maior número de candidatos possíveis.

Porto Velho,

Sabado , 16 de Julho de 2016 - 10:21 - Colaboradores


 


LENHA NA FOGUEIRA: GRUPOS FOLCLÓRICOS ELEGEM MELHOR CASAL DE NOIVOS

De acordo com o presidente da Federon Aluízio Batista Guedes, o concurso é um evento promovido pela entidade maior dos grupos folclóricos de Rondônia e por isso, merece a participação do maior número de candidatos possíveis.

ImprimirImprimir página

Pela primeira vez a Federação de Grupos Folclóricos de Quadrilhas e Bois Bumbás – Federon realiza um evento totalmente de sua inteira responsabilidade.


Estou me referindo ao Concurso que vai escolher o melhor Casal de Noivos de Quadrilha junina que vai acontecer na noite deste sábado 16, na sede do Sindeprof. Tem mais, no mesmo evento, será escolhida a Rainha de Quadrilha Junina e a Rainha da Diversidade que irão representar Rondônia no Concurso Nacional que vai acontecer no Rio de Janeiro. Porém:


O que está deixando a galera quadrilheira mais agitada, é o concurso de Noivos pois o casal que for eleito em primeiro lugar, vai representar Rondônia no mês de agosto no Concurso Nacional que também vai acontecer em Porto Velho, só que desta feita, coordenado pela Confederação Nacional de Quadrilhas – Confebraq.


Já pensou representar o estado nacionalmente. Quem vencer, com certeza, será recebido até pelo governador dizem que o Arcebispo já até solicitou a presença do casal de noivo vencedor na arquidiocese de Porto Velho.


O prefeito vai querer receber o casal em audiência especial em seu gabinete, com a presença da imprensa e comes e bebes;


O presidente da Câmara de Vereadores convocará seção extraordinária para homenagear os vencedores com todas as pompas.


O mesmo pode acontecer na Assembleia Legislativa. Quer dizer, não é brincadeira não. O Casal de Noivo vencedor do concurso de hoje, caso chegue à final no concurso nacional, pode até desfilar em carro de bombeiro pelas principais ruas da cidade de Porto Velho.


Sem falar que vai se apresentar na 35ª Mostra de Quadrilhas e Bois Bumbá – Arraial Flor do Maracujá como detentor do título de melhor Casal de Noivo entre as quadrilhas de Porto Velho. O que vai pesar na balança dos jurados na hora de crivarem suas notas.


Duvido se o jurado tem coragem de dar menos de 10 ao casal considerado o melhor, aquele que foi eleito pelos dirigentes de todas as quadrilhas de Porto Velho, como o melhor entre os melhores.


É isso mesmo, os quadrilheiros tão querendo que o júri seja integrado pelos dirigentes dos grupos de quadrilhas de Porto Velho (todos os grupos). Só que na hora da apresentação do candidato do seu grupo ele não vota.


Tão falando que alguns grupos, estão com receio de participar, porque podem perder para o casal de um grupo que eles consideram 'pequeno'. Acontece meus amigos, que na Federon não existe nenhum grupo inferior ao outro, tanto que todos recebem o mesmo valor no rateio dos subsídios financeiros repassados pela Federação. Nenhum recebe mais ou menos que o outro.


Grupo de Quadrilha considerado pequeno dentro da Federon são aqueles que participam do Festival de Acesso, ou do Grupo de Acesso. Os demais, são todos iguais no que se refere a repasse de recursos.


Creio que todos os grupos de Quadrilhas Juninas participarão do Concurso de Melhor Casal de Noivo que vai acontecer hoje, numa promoção da Federon. Quero ver o pega entre os noivos da JUABP x Rádio Farol; Girassol x Roça é Nossa; Flor da Primavera x Rosa Divina; Rosas de Ouro x Matutos do Socialista e Mocidade Junina x Forte Príncipe.


Não vai ser fácil. Com certeza, plumas voarão na noite deste sábado na sede do Sindeprof. Vamos lá conferir esse “babado”.


Hoje é o aniversário do meu filho Silvinho que resolveu também se casar com a Dany neste dia. Vale salientar que os dois já moram juntos há mais de dez anos. Parabéns Silvinho e Daniele. Que Deus ilumine o caminho de vocês.


Grupos folclóricos elegem melhor casal de noivos

A Federação de Grupos Folclóricos de Quadrilhas e Bois Bumbás – Federon realiza na noite deste sábado 16, na sede recreativa do Sindeprof a partir das 20 horas, a escolha do CASAL DE NOIVOS que vai representar o estado de Rondônia no Festival Nacional que vai acontecer em Porto Velho no mês de agosto.

De acordo com o presidente da Federon Aluízio Batista Guedes, o concurso é um evento promovido pela entidade maior dos grupos folclóricos de Rondônia e por isso, merece a participação do maior número de candidatos possíveis. “Nesse momento é necessário que deixemos o individualismo de lado, pois aquele que for escolhido representara todos os casais de noivos das quadrilhas filiadas à Federon”, disse o presidente.

Durante a festa, também serão eleitas a “Rainha de Quadrilha Junina” e a “Rainha da Diversidade”. As candidatas eleitas nessas categorias, participarão do concurso Nacional que vai acontecer no Rio de Janeiro também no mês de agosto, com passagem paga pela Federon. “Daí a importância dos amantes das danças folclóricas em Porto Velho, participarem pagando ingresso, pois é com o dinheiro dessa arrecadação que a Federon vai bancar as passagens das nossas representantes”, completou Aluízio.

Concurso Nacional

O Concurso Nacional de Noivos que vai acontecer no mês de agosto em Porto Velho, é uma realização daConfederação Brasileira de Quadrilhas Juninas – COFEBRAQ que vai trazer a capital de Rondônia representantes de quadrilhas de todo o Brasil. “Rondônia e em especial sua capital Porto Velho, hoje é considerada uma das cidades/estado cujo movimento quadrilheiro se destaca no cenário nacional”, lembrou Aluízio Guedes. Além disso, prosseguiu o presidente em exercício da Federon, precisamos mostrar aos dirigentes da Confebraq, que Porto Velho está preparada para sediar o Concurso Nacional de Quadrilhas em 2018. “Estamos disputando esse direito, com a cidade de Belém capital do estado do Para”, finalizou Guedes.

Reencontro sob as bênçãos da Madeira-Mamoré

A Estrada de Ferro Madeira-Mamoré faz parte das lembranças e sonhos de quase todos os moradores mais antigos de Iata, um pequeno distrito distante cerca de 30 km de Guajará-Mirim, em Rondônia. Aluísio Lucas Caetano, 63 anos, sempre se refere à lendária estrada de ferro como algo que nunca deveria ter acabado. A mesma ferrovia foi lembrada na última quinta-feira, 14/07, pelos palhaços Chiquita e Pirulito durante a apresentação que encerrou a segunda noite de programação do Cineamazônia Itinerante 2016.

O cenário era propício. A estrutura foi montada numa praça em frente à igreja católica. Cercada de jambeiros e sob um céu bastante iluminado, a tela do Cineamazônia encheu os olhos de quem foi chegando aos poucos, em silêncio e em expectativa. Na abertura, a coordenadora do Cineamazônia, Fernanda Kopanakis lembrou que logo no início das itinerâncias, a partir de 2008, o distrito de Iata fez parte do percurso. “É uma alegria muito grande poder retornar a Iata”, disse.

O distrito vive atualmente do funcionalismo público, embora tenha uma vocação natural para o turismo ecológico e de pesca. Tanto uma como outra atividade pouco tem a ver com o que fora planejado inicialmente para Iata. A existência do distrito se deve primeiramente ao objetivo que tinha o Governo Federal de ocupar áreas de fronteira nesta região do Brasil, assim como atribuir outras funções à mitológica EFMM, que já vinha sofrendo certa ociosidade com o rareamento do transporte da borracha, em franca decadência.

Iata deve então seu surgimento ao período do governo do Presidente Getúlio Vargas. Em 1943, no auge da Segunda Guerra Mundial, foram criadas algumas colônias agrícolas em diferentes pontos da linha férrea da Madeira-Mamoré, sendo a principal delas a Colônia Agrícola do Iata.

Sem guerras, sem borracha e sem a estrada de ferro, o distrito hoje acaba sendo um oásis de tranquilidade. Para os moradores há poucas opções de lazer e cultura e o Cineamazônia cumpriu, pelo menos por uma noite, essa função. “Foi bom demais. Se fosse todos os meses seria melhor ainda”, afirmava Roberto Aguiar, administrador do distrito, logo depois de encerrada a sessão.

Se dependesse de Sara isso ocorreria todos os dias. A menina assistiu a tudo com olhos embevecidos. Não arredou pé dos filmes e ao final do espetáculo circense abraçou demoradamente Geisa Helena, a artista que faz a personagem Chiquita.

“Foi muito divertido. Muito bom”, disse Deise Ane, ao lado da amiga Ozenelde Moraes, que levou os gêmeos Davi e Diana de apenas nove meses. “Não quis perder. Tomara que ano que vem tenha de novo”, disse ela.

Neste sábado, 16, é Guayaramerin que receberá cinema e circo.

Texto: Ismael Machado
Fotos: Zeca Ribeiro.

NOTICIAS RELACIONADAS

Fonte: Zé Katraca

Comentários do Facebook

Veja Também

Publicidade

  • Http://www.Auto-doc.pt