Terça-Feira, 07 de Agosto de 2018 - 09:19 (Colaboradores)

L
LIVRE

LENHA NA FOGUEIRA: FLOR DO MARACUJÁ

Terminou o Flor do Maracujá! Foram dez noites de muita cultura popular, apresentada pelos grupos folclóricos de quadrilhas e bois bumbás que fazem parte da FEDERON.


Imprimir página

Terminou o Flor do Maracujá! Foram dez noites de muita cultura popular, apresentada pelos grupos folclóricos de quadrilhas e bois bumbás que fazem parte da FEDERON.

Apesar de um determinado site, fazer questão em divulgar, apenas fatos negativos, que aliás foram pouquíssimos, a XXXVII Mostra de Quadrilhas e Bois Bumbás – Arraial Flor do Maracujá pode ser classificado como o melhor evento de grande porte de Porto Velho realizado até agora, no ano de 2018.

Não teve notícia de nenhuma briga, nem mesmo discussão, durante as dez noites de arraial e olha que todas as noites, após as apresentações dos grupos folclóricos, o “piseiro” tomava conta da arena de apresentações, com as Bandas de Forró animando o público. Essa parte da festa durava toda noite até as duas horas da madrugada e apesar dos “Capetas”, tudo correu dentro da normalidade.

A Federação de Grupos Folclóricos – Federon está de parabéns pela realização da festa. Quem também merece todos os elogios e agradecimentos, é a empresa MARQUISE Ambiental que pelo segundo ano consecutivo é a única patrocinadora dos grupos folclóricos.

O governo do estado foi o responsável pela contratação de parte da estrutura de arquibancada, palco, sonorização e energia elétrica.

A prefeitura entrou com a limpeza do Parque e com a cobrança das taxas. A Federon recolheu aos cofres púbicos em TAXAS, aproximadamente R$ 100 MIL. Quer dizer, os grupos folclóricos pagaram para dançar no Flor do Maracujá.

A Federon conseguiu para ratear entre os grupos, junto a MARQUISE, R$ 200 MIL e pagou quase CEM MIL em taxas. O governador Daniel Pereira ficou de entrar em contato com algumas empresas no sentido de conseguir recursos para os grupos e talvez em virtude do corre corre da campanha política, se esqueceu do prometido. Do meio pro fim nem atendia mais os telefonemas da direção da Federon. O bom é que OUTUBRO tá bem pertim.

Falando do resultado. Seria doido se postasse aqui, que todo mundo ficou contente com o resultado das notas dadas pelos julgadores, aos grupos. Como sempre, algumas aberrações aconteceram, até porque apesar da pessoa que assume como julgadora ter que conhecer um pouco da história da brincadeira de quadrilha e boi bumbá, alguns que atuaram como jurados, agiram mais com o coração deixando a razão de lado.

Mesmo assim, as reclamações ou protestos foram e estão sendo poucos. A maior crítica, é em relação as NOTAS DEZ que foram demais. No final, vários grupos terminaram empatados.

Em virtude de tanto empate, nesta terça-feira vai acontecer na sede da Federon a recontagem das notas dadas aos grupos de quadrilha. Vai ter grupo que está lá em cima, passando lá pra baixo. Isso porque o jurado querendo agradar todo mundo danou o pau a dar nota dez.

As únicas que estão garantidas, aconteça o que acontecer na reunião de hoje, são as três primeiras colocadas: Girassol, JUABP e Rádio Farol. Da quarta pra frente, pode haver mudança. Minha opinião é que se prestarem atenção do Regulamento direitinho não vai mudar nada. Quer ver.

Inciso 7º – Em caso de empate na soma dos pontos, a vantagem será atribuída ao grupo que na somatória das notas válidas da planilha de avaliação dos jurados houver alcançado maior número de pontos no 1º quesito.

Inciso 8º – Em persistindo empate, o critério de desempate será pela comparação das notas, na sequência dos quesitos em julgamento.

Inciso 9º – Persistindo o empate, resgata as notas excluídas apenas dos grupos empatados para realizar o desempate. Primeiro pela somatória das notas. Persistindo o empate na comparação dos quesitos na ordem.

Vai dar o maior rolo!

Fonte: 015 - Silvio Santos / NewsRondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias