Sexta-Feira, 19 de Fevereiro de 2016 - 09:23 (Colaboradores)

L
LIVRE

LENHA NA FOGUEIRA: ERNESTO MELO E A FINA FLOR DO SAMBA

É a junção da boemia de Porto Velho, já que a Taba do Cacique é um dos mais antigos estabelecimentos de diversão de Porto Velho com a mais autentica representação do samba de Porto Velho.


Imprimir página

Tudo indica que no encerramento dos desfiles das escolas de samba de Porto Velho, ou precisamente, sábado após a apresentação da última escola de samba as pessoas que permanecerem na Passarela do Samba Edson Fróes no Parque dos Tanques, vão apreciar show com artistas locais e nacionais.


Por exemplo, se tudo correr como o imaginado pela direção da Federação das Escolas de Samba – Fesec, sábado a atração será Beto Cézar e convidados. Entre os convidados consta um cantor do Rio de Janeiro que pode ser o Marquinho PQD compositor que tem vários sucessos gravados por grandes sambistas como Zeca Pagodinho e Beth Carvalho.


Domingo dia 28, logo após a divulgação das notas dos jurados e a proclamação das escolas de samba vitoriosas, quem vai se apresentar é Ernesto Melo e A Fina Flor do Samba e o convidado especial tudo indica, será o grande Adalto Magalha.


Tudo depende da burocracia e também da Funcultural dar o aval, ou seja, tirar da programação as Bandas de Forró que estão sendo contatas, e colocar as atrações nacionais. Me diz aí! O que desfile de escola de samba tem a ver com Banda de Forró?


A equipe da Fesec comandada pela Mary Cyane não está pra brincadeira. Na próxima quarta-feira dia 24, vai oferecer à imprensa de Porto Velho coquetel de lançamento oficial dos desfiles das escolas de samba, na Casa da Cultura Ivan Marrocos as 20 horas.


Cyane nos informou na manhã de ontem, que as barracas foram todas comercializadas e que o contrato com a empresa distribuidora que ganhou a concorrência de exclusividade para seus produtos, cerveja e refrigerante já foi firmado, o portão por onde entrarão as alegorias das escolas de samba já está pronto. “Só falta a prefeitura concluir o asfaltamento da Passarela do Samba o que deve acontecer até a próxima terça feira”.


O governo estadual através a Supel já realizou a Licitação da Estrutura. Agora as empresas vencedoras estão apresentando seus documentos e a ordem de serviço deve ser expedida também até terça feira. “O contrato diz que as empresas, têm a obrigação de entregar a estrutura toda montada no Parque dos Tanques no máximo até 24 horas antes do incio da festa”. disse o gerente de cultura da Sejucel Fabiano Barros.


A turma estar com sede de desfilar, pois, todas as escolas estão trabalhando a todo vapor em seus barracões. Tem escola que está com quatro barracão funcionando: um de confecção de fantasias de ala, um de confecção de fantasia de destaque (luxo), um de montagem das fantasias e outro de alegorias. “É 24 horas no ar pra poder estar com tudo pronto, minutos antes da escola entrar na avenida”, informa o artesão Ismael Barreto.


Por falar em fantasia de ALA, diretores de uma escola do Grupo de Acesso enfrentaram o lamaçal da BR 319 e estão em Manaus comprando material para sua escola. Dizem inclusive, que eles foram mesmo, foi comprar fantasias prontas das escolas de samba de Manaus e vão colocar aqui. Uma coisa é certa, as escolas de samba de Manaus desfilam no maior visual.


O comentário nos bastidores carnavalescos, é de que a escola do Mirim a Império do Samba vai colocar as rivais embaixo do chinelo! Para isso conta com um dos melhores carnavalescos da nossa região que inclusive, presta serviço à escola de samba Salgueiro do Rio de Janeiro. Sabem quem é? O João Big que também está fazendo a escola Os Diplomatas.


A página que está divulgando os bastidores das nossas escolas de samba está muito bonita. Hoje o desta é a escola de samba Os Diplomatas (Página c-1)

Ernesto Melo e a Fina Flor do Samba na Taba

Ernesto Melo o poeta da cidade e sua “Fina Flor do Samba” se apresenta na noite desta sexta feira 19, na Taba do Cacique a partir das 20 horas.

É a junção da boemia de Porto Velho, já que a Taba do Cacique é um dos mais antigos estabelecimentos de diversão de Porto Velho com a mais autentica representação do samba de Porto Velho. A Taba Começou a funcionar em meados da década de 1960, tão logo seu idealizador e proprietário Carmênio Barroso ter sido colocado em liberdade após ter sido vítima do golpe Militar de 1964.

A Taba foi criada para funcionar apenas como restaurante especializado em servir apenas jantar o que aconteceu durante alguns anos, com o passar do tempo transformou-se em casa noturna, sendo referencia para encontros de prostitutas e seus fregueses, apesar de não poder ser taxada como casa de prostituição. Os boêmios se encontravam na Taba onde a música que tocava era a de seresta, nas vozes de artistas como Nelson Gonçalves, Ângela Maria, Altemar Dutra, Waldick Soriano, Carlos Alberto, Dalva de Oliveira e tantos outros.

Hoje a Taba funciona apenas como ponto de encontros de amantes do futebol e de vez em quando, Carmênio abre a parte do salão de dança para receber algum evento.

Fina Flor do Samba

Ernesto Melo procurou Carmênio e propôs realizar o Projeto “A Fina Flor do Samba” na Taba toda sexta. Hoje a roda de samba do Ernesto faz a primeira apresentação. “Será apenas o ponta pé inicial, a partir do dia 4 de março, é que o Projeto passa a acontecer definitivamente na Taba do Cacique”, disse Ernesto Melo.

A Taba abre seu espaço musical para receber os amantes do bom samba de raiz, nesta sexta feira dia 19, a partir das 20 horas com o show “A Música e a História”.

Danielle Nascimento diz que água não atrapalhou

Uma das maiores discussões deste carnaval foi sobre a polêmica pista molhada que teria prejudicado o casal de mestre-sala e porta-bandeira da Portela. O casal Alex Marcelino e Danielle Nascimento perdeu dois décimos no quesito para a agremiação Azul e Branca de Madureira. A dupla fez um balanço do desfile da Portela e adotou cautela sobre a avaliação da exibição na pista.

- Não tem como avaliar ainda, porque não temos as justificativas dos jurados. A Portela fez um desfile brilhante com grito de "é campeã" do início ao fim, a minha escola estava maravilhosa e deixou aquele gosto de “é Campeã” para a gente.

Ao site CARNAVALESCO, Danielle revela que, em nenhum momento, se sentiu intimidada com a água na pista. - A gente se preparou para isso. Nós estávamos com o calçado com antiderrapante. Estamos acostumados a dançar na chuva. Eu não me senti inibida, o pessoal falou que eu transpareci insegurança, o Alex também, mas não foi nada disso. O pior não foi nem a água, o pior mesmo foi o óleo. A água a gente se preparou. O óleo, não. Mas mesmo assim, quando eu vi o óleo eu falei: 'Dane-se, nós temos que ir'. Encarei, não me senti insegura, mas algumas pessoas estão comentando que eu estava travada por causa da água. Realmente, eu não me vi assim. Mas respeito a opinião dos outros. Só não gosto de inverdades que eu li em alguns veículos. Falaram que o Alex escorregou e caiu no primeiro módulo, o que não aconteceu. Fizeram de um pingo d´água uma tempestade.

O mestre-sala também negou a influência da água na apresentação para os jurados. - Nós trabalhamos com a água. Fizemos ensaios assim. A água não tirou a nossa dança. Recebemos parabéns de diversos casais. A água não foi uma barreira - finalizou Alex Marcelino.

Fonte: Zé Katraca

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias