Quarta-Feira, 12 de Setembro de 2018 - 11:42 (Colaboradores)

L
LIVRE

LENHA NA FOGUEIRA: CONHEÇA OS EIXOS DO IV FESTIVAL UNIR ARTE E CULTURA E INSCREVA-SE JÁ!

Contribua com o fortalecimento da Arte e Cultura no Estado de Rondônia. Faça parte desta ação que visa estar em contato com a sociedade e movimentar a produção acadêmica ampliando o alcance da Universidade.


Imprimir página

Conheça os eixos do IV Festival Unir Arte e Cultura e inscreva-se já! Contribua com o fortalecimento da Arte e Cultura no Estado de Rondônia. Faça parte desta ação que visa estar em contato com a sociedade e movimentar a produção acadêmica ampliando o alcance da Universidade.

O Festival acontecerá em todos os campi da Unir e em várias partes da cidade de Porto Velho! A partir do dia 05 de novembro. Inscreva seu grupo, coletivo, oficina, banda...

Por falar em eixo! To me sentido fora do prumo, com as decisões dos magistrados do TER. Minha preocupação vem de decisões, tomadas pelos Ministros (nem sei se o tratamento é esse mesmo) em casos como o do nosso candidato a governador de Rondônia Acir Gurgacz.

Minha concepção, é que matéria relativa a impugnação de candidatura seja lá de quem for, só deve ser divulgada, após esgotarem todas as instancias de julgamento.

Olha só, o Tribunal divulgou que Acir está fora do pleito e até postou que ele teria que retirar sua “propaganda” dos meios de comunicação.

Acontece que o candidato Acir Gurgacz ainda pode recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral – TSE e segundo seus assessores, tem muita possibilidade de ter sua candidatura homologada.

O problema é que, em virtude da divulgação da decisão do TER, muitos eleitores ficam na dúvida se continuam apoiando o candidato da coligação Juntos Por Um Novo Tempo.

Em suma, o TER pode até não concordar com isso, mas, o dano já está feito.

Acir considera que a decisão do TRE-RO não levou em consideração os recursos que ele apresentou no processo que responde no Supremo Tribunal Federal (STF) por desvio de finalidade num empréstimo feito pela empresa Eucatur de Manaus.

“Em primeiro lugar, sou inocente – pois era apenas avalista de um empréstimo que foi quitado e liquidado pela empresa, com parecer de conformidade do banco. É bom lembrar que não havia dinheiro público envolvido. Confio na Justiça e creio que a decisão da primeira turma será revista no pleno do STF. Por outro lado, ao protocolar os recursos – os embargos infringentes e declaratórios, o processo fica em suspenso e estou com meus direitos políticos plenos – incluindo a elegibilidade, portanto, a decisão do TRE-RO deve ser revisada pelo TSE”, explica Acir.

É por isso que sou de acordo, que a divulgação de resultados de julgamentos de primeira instancia, não sejam divulgados. Vai que o STF acate o recurso do candidato Acir e confirme o registro da candidatura. Com certeza a coligação vai ter que ralar um bocado para recuperar o dano causado, por uma noticia sobre um fato que ainda pode ser apreciado por uma instancia superior.

Não deveria, mas, não posso deixar de comentar: plagiando o colunista Carlão Esperança. O efeito Manada em se tratando de candidatos ao Senado Federal, já começou em Rondônia e, mais uma vez, quem está levando a melhor é a candidata Fátima Cleide.

Não tem Vidal que dê jeito, os votos que até ontem eram do senador Raupp estão migrando feito folhas caindo no outono, para a Fátima Cleide.

Não sei se os leitores estão lembrados, mas, o “Zé Babalorixão” publicou a alguns meses nessa coluna, que os dois candidatos ao senado pelo MDB se não caminhassem juntos, um ficaria de fora.

Depois do TAPA na CARA o barco começou a fazer água e agora está quase a deriva.

O efeito mandada também está beneficiando minha amiga e candidata a deputada estadual Luciana Oliveira a filha do poeta está danada e acho que vai chegar lá.

A política cultural é séria nesta coluna. Amanhã é o aniversário dos nosso Diário da Amazônia.

Fonte: 015 - Silvio Santos / NewsRondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias