Sabado, 30 de Janeiro de 2016 - 10:27 (Colaboradores)

L
LIVRE

LENHA NA FOGUEIRA: ATÉ QUE A NOITE VIRE DIA

O Até que a Noite Vire Dia é considerado o terceiro maior bloco de Porto Velho, ficando atrás apenas da Banda do Vai Quem Quer e do Galo da Meia Noite em quantidade foliões, tanto dentro da corda de isolamento como na pipoca.


Imprimir página

O carnaval de rua de Porto Velho começa oficialmente, na noite deste sábado 30, com os desfiles dos blocos Até Que a Noite Vire Dia e do Vai e Volta. Ambos fazem o circuito Centro/Areal


O Até que a Noite Vire Dia é considerado o terceiro maior bloco de Porto Velho, ficando atrás apenas da Banda do Vai Quem Quer e do Galo da Meia Noite em quantidade foliões, tanto dentro da corda de isolamento como na pipoca.


O desfile propriamente dito começa Meia Noite fazendo o seguinte percurso: Rua Esron Menezes, Alexandre Guimarães, Rogério Weber, Sete de Setembro, Prudente de Moraes até o cemitério dos Inocentes.


Enquanto isso, o bloco Vai e Volta é mais familiar, pois começou da reunião das famílias do advogado Jorge de Paula e do segurança Jean na rua Presidente Dutra com a Raimundo Ferreira na Baixa da União.


Eles se reuniam justamente para esperar o Até Que a Noite Vire Dia passar no sábado magro, e para curtir o desfile do bloco Canto da Coruja na sexta feira de carnaval. A freqüência da parentada e amigos foi aumentando que passaram a contratar carro de som.


De dois anos para cá resolveram transformar a reunião em bloco de verdade e passaram a comercializar abada, no estilo open bar e já não ficaram apenas na rua Presidente Dutra, passaram a dar a volta no quarteirão utilizando Trio Elétrico com Banda e DJ.



Segundo o Jean o folião que comprar a camiseta, terá direito a bebida de graça durante duas horas. O negócio é chegar na concentração comprar a camiseta e brincar carnaval bebendo por conta do atôa!


Continuamos lamentando a falta de sensibilidade das autoridades municipais por não apoiarem a realização do CarnaLeste este ano. Lembramos que o CarnaLeste foi criado pela prefeitura na primeira gestão de Roberto Sobrinho e por isso, sua realização é de responsabilidade da prefeitura.


Lembro que no começo desfilavam no CarnaLeste blocos de diversas estilos musicais, Bloco Jamaica que só tocava reggae, escola de samba Unidos do Guaporé comandada pelo Valdir, bloco Caroço de Açaí que hoje chama-se Carnaleste, entre outros.


Como o nome já diz, o CarnaLeste é o carnaval da população da Zona Leste promovido pela prefeitura de Porto Velho. Então quem tem que colocar grade de segurança, banheiro químico, ambulância com equipe do Samu, assim como assumir as taxas obrigatórias é a prefeitura e não os foliões que brincam carnaval no CarnaLeste.


Não custa nada assumir a coordenação do CarnaLeste a Funcultural e sua equipe existe para isso. Já não estão colocando a Corte do Rei Momo e nem realizando o Baile Municipal, que pelo menos coordenem o CarnaLeste.


Aliás, recebemos denuncia de que a Funcultural esta solicitando da Federação das Escolas de Samba de Rondônia – FESEC a administração do estacionamento do Parque dos Tanques, assim como a locação de espaços para montagem de barracas de ambulantes nos dias dos desfiles das escolas de samba, ou seja, 26, 27 e 28 de fevereiro. E mais, já estão negociando a exclusividade com uma distribuidora de cerveja. EPA!!!!!


A questão é: O dinheiro arrecadado com o estacionamento e a venda dos espaços vai para quem? Para os cofres da prefeitura? A Funcultural pode comercializar espaços?


Vamos ficar de olho no Olho Grande!

Fonte: Zé Katraca

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias

Http://www.Auto-doc.pt