Quarta-Feira, 27 de Julho de 2016 - 15:53 (Colaboradores)

L
LIVRE

LENHA NA FOGUEIRA: ARRAIAL FLOR DO MARACUJÁ

O único grupo que consegue passar o som com maior tranquilidade, é aquele que se apresenta por primeiro naquela noite, os demais têm 15 minutos para montar e ajustar o som dos instrumentos e microfones de voz.


Imprimir página

É hoje, é hoje, é hoje que começa o Arraial Flor do Maracujá. Sinceramente, pela primeira vez que 35 anos, vejo a estrutura montada e entregue pelo menos um dia antes. A empresa vencedora da licitação está de parabéns. Será que a Lava Jato tem a ver com isso?


É claro que algumas coisas só podem ficar realmente cem por cento na hora que o show começar. Refiro-me a questão da sonorização, pois as bandas que tocam para os grupos se apresentarem, só podem passar o som, quando termina a apresentação do grupo escalado para dançar antes.


O único grupo que consegue passar o som com maior tranquilidade, é aquele que se apresenta por primeiro naquela noite, os demais têm 15 minutos para montar e ajustar o som dos instrumentos e microfones de voz.


De qualquer maneira, poucas foram às vezes nesses trinta e cinco anos, que algum grupo não conseguiu começar sua apresentação dentro do tempo regulamentar. Existem discussões na hora da montagem da aparelhagem da banda, mas, no fim os ânimos se acalmam e o grupo dança garboso para o público.


Este ano vamos assistir no Flor do Maracujá apresentações espetaculares, com alegorias com mais de 10 metros de altura e efeitos especiais cinematográficos. Tanto nos grupos de quadrilhas como no bumbás.


Apesar da crise e do atraso no repasse dos subsídios aos grupos, a turma se preparou com garra, com vontade de fazer bonito em suas apresentações. Tenham certeza caros leitores, que a 35ª Mostra de Quadrilhas e Bois Bumbás será uma das mais espetaculares de todos os tempos.


Andei acompanhando alguns ensaios principalmente de quadrilhas e posso garantir, que este ano nenhum grupo é favorito ao título. O negócio vai ser páreo duro. Da quadrilha Unidos do Palheiral à Roça é Nossa está todo mundo muito bem preparado.


Um dos pontos altos desse Flor do Maracujá, é que muitos grupos de quadrilha optaram em homenagear monumentos e coisas da nossa terra. Por exemplo: A quadrilha “Matutos do Socialista” vai contar a história do Distrito de São Carlos; a Nova Estação vem falando também da nossa história com música de autores locais, tem uma coreografia criada para uma música “Balanço do Trem” muito bonita.


A Rosa Divina também vai colocar músicas de autores locais assim como a Rádio Farol e a Girassol das Três Marias. Porém, a grande expectativa é quanto a apresentação da quadrilha Juabp. O pessoal comandado pelo João Big vai colocar na arena a “Eterna Batalha do Bem Contra o Mal”. Vai ser uma luta nas alturas. Pode até deixar os presentes de pescoço duro de tanto olhar para cima. Pelas alegorias que estão sendo confeccionadas pelo Ednart e sua equipe e podem ser vistas por todos no Parque dos Tanques, vai ser uma apresentação espetacular.


Infelizmente a direção da Federon ainda não viu que grupos como a Juabp precisam se apresentar no final de semana e não no meio da semana. A Juabp pasmes os senhores, vai dançar no Flor do Maracujá segunda feira dia 1º de agosto. Ela e a Mocidade Junina do Rodrigo mais o Boi Tira Teima.


Outra novidade do Flor do Maracujá deste ano, será a apresentação especial do Boi Dominante. O propósito dos dirigentes do Dominante é mostrar ao público, como se brincava boi antigamente. Carlinhos (amo e cantor de toada dos melhores) é quem teve a ideia. O Dominante se apresenta nesta quinta-feira 28 as 20 horas.


Recomendo aos amantes da brincadeira de Boi Bumbá tradicional, assistir ao show do Boi Bumbá Dominante, com certeza, será uma aula de cultura popular. Valeu Carlinhos!


Pronto! Vamos nos encontrar hoje a noite, na abertura do Flor do Maracujá morena bela!

Fonte: Zé Katraca

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias