Sexta-Feira, 22 de Junho de 2018 - 10:13 (Colaboradores)

L
LIVRE

LENHA NA FOGUEIRA: AMANHECENDO COM OS NERVOS A FLOR DA PELE, TUDO POR CONTA DO JOGO BRASIL X COSTA RICA

Não foi fácil dormir, pois a tensão é tanta, que nos tira o sono.


Imprimir página

Amanhecendo com os nervos a flor da pele, tudo por conta do jogo Brasil X Costa Rica. Não foi fácil dormir, pois a tensão é tanta, que nos tira o sono. Espero que quando o amigo leitor estiver lendo essa coluna, o Brasil já esteja ganhando.

Meu palpite é 3 X 0 a favor da nossa seleção, que hoje vai jogar com o uniforme número 2, portanto na cor azul. Azul a cor da sorte. Vamos nessa Brasil!

Esta coluna está sendo escrita antes do jogo da Argentina X Croacia e depois da eliminação do Peru. Não teve Guerreiro que desse jeito, o Peru foi eliminado.  Na realidade, não foi a França quem eliminou a seleção dirigida pelo Gareca. A desclassificação aconteceu com a derrota no primeiro jogo, quando ele não colocou o Paolo desde o início.

Os torcedores anti Flamengo tão dizendo, que o Peru só foi eliminado, porque o Guerreiro jogou “Limpo”. “Não entendi a colocação da palavra Limpo”.

Bom, o certo, é que hoje noventa e nove por cento da população brasileira acordou mais cedo, para se preparar para assistir o jogo Brasil X Costa Rica. É uma partida de vida ou morte.

Das seleções sul americanas, até agora, apenas o Uruguai está confirmada na próxima fase, mesmo que a Argentina tenha vencido o jogo de ontem, depende do último jogo para confirmar sua classificação.

Ontem 21 de junho, festejamos 48 anos da conquista do Tri Campeonato Mundial cuja final aconteceu no estádio Azteca no México. Naquele dia, nossa turma, ou como era conhecida, “A Turma do Muro do Bar do Canto” como vinha acontecendo em todos os jogos se reuniu, só que de uma forma “organizada”.

Lembro que fazia parte da turma Eu, Narciso Freire, Leôncio Rodrigues, Carlos Binho, Gilson, Hilton e Mado todos da família Macedo Dias, além do Luiz Simplício, Raimundo Serrati, Bolacha, Ivan Veloso, Garcia, Enoque, Chiquinho entre outros. O Muro ficava entre o Bar do Canto e a residência do Pedrinho dono do Bar do Canto e nesse espaço existia uma vila de apartamentos, onde morávamos com minha Mãe dona Inez. A turma se organizou, comprou muita carne, foguete e bebida de tudo quanto era jeito. Só entrava para o quintal, quem havia colaborado com certa quantia em dinheiro. Tudo muito bem “organizado”.

Na hora do Hino, minha mãe foi convidada para hastear a bandeira Brasileira num mastro que colocamos, com aproximadamente cinco metros de altura. Todo mundo perfilado em respeito a nossa Bandeira.

Muitos quando viram aquela organização e principalmente muita comida e bebidas, queriam porque queriam entrar e o porteiro Eleon Macedo barrava.

Brasil Tri Campeão do Mundo e saímos em carreata pela Carlos Gomes, entramos na Presidente Dutra e pegamos a Pinheiro Machado até então, a única rua asfaltada em Porto Velho.

Só sei que quando dei por mim, estava em cima da capota (teto) de uma Rural Willians de onde terminei por cair no meio da Pinheiro Machado e fui resgatado em coma Alcoólica pelo amigo João Dalmo (me contaram depois).

Tive tanta sorte que não sofri um arranhão se quer. Por volta da meia noite, me acordei embaixo de uma mesa no restaurante “Tapajós” anexo do Bar do Canto. Foi uma festa pra ninguém botar defeito. Brasil Tri Campeão do Mundo.

Depois festejei o Tetra em 1994 e já não bebia e o Penta em 2002. Espero festejar o Hexa este ano. Se Deus quiser, vou festejar com todos os brasileiros mais um título mundial neste ano de 2018.

Esperamos que Neymar e companhia saibam honrar a camisa da seleção brasileira. Hoje nosso uniforme é azul. Que o céu de todo o Brasil se transforme em azul e nosso time vença esse confronto com a Costa Rica. Vamos nessa BRASIL!

Fonte: 015 - Silvio Santos/News Rondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias