Quinta-Feira, 15 de Fevereiro de 2018 - 08:01 (Colaboradores)

L
LIVRE

LENHA NA FOGUEIRA: ACABOU NOSSO CARNAVAL

Saudades e cinzas foi o que restou... E no entanto é preciso cantar...


Imprimir página

É preciso cantar e alegrar a cidade... Quem me dera viver pra ver e brincar outros carnavais... (Versos da Marcha da Quarta Feira de Cinzas de Vinícius de Moraes).

Apesar de que, no caso de Porto Velho, para desespero do professor “azedo”, o reinado de Momo só vai acabar no próximo dia 24, com os desfiles das escolas de samba.

Se não fosse os problemas registrados na brincadeira de um bloco da Zona Sul, pelo menos até agora, 2018 poderia ser considerado como sendo dos últimos anos, o carnaval mais tranquilo.

Acontece que no próximo final de semana ainda teremos blocos desfilando no circuito da Pinheiro Machado e no dia 24 como já escrevi, os desfiles das escolas de samba.

Quando isso acontece, estou falando do controle da violência durante o carnaval, devemos louvar a participação eficiente da Polícia Militar de Rondônia. Petran, Corpo de Bombeiros e COE.

Ta certo que em momentos isolados, algum integrante da segurança oficial, tentou usar o famoso, “você sabe com quem está falando”. Porém foram casos mais que isolados.

Aliás, em apenas dois momentos aconteceram esse tipo de falta de compreensão. No bloco Canto da Coruja e terça-feira dia ’13, no Carná Leste quando o comandante dos Bombeiros que estava comandando a fiscalização no Carná Leste, acertadamente impediu que o Trio Elétrico começasse a se deslocar caso um dos pneus não fosse trocado. Até aí tudo bem. Acontece que depois que trocaram o dito pneu o Comandante voltou a impedir o trio de sair, porque tinha que trocar outro pneu. O que irritou os organizadores, foi “Por que ele não condenou os dois pneus de uma vez?”.

Vejam a nota que o presidente da Funcultural, Antônio Ocampo postou nas redes sociais a respeito do Carná Leste:

O público compareceu e a banda arrastou milhares de foliões, isso tudo sem uma briga no percurso. Policiamento perfeito. Mas nem tudo é perfeito. Tivemos uma chuva demorada, o que atrasou a saída do bloco.

Mas o que atrasou mesmo foi atitude INAPROPRIADA da equipe do Corpo de Bombeiros que pediu a troca de um pneu na hora do bloco sair. Sem sensibilidade a atitude de um bombeiro militar. Pois o equipamento deve passar por inspeção no momento que eles são pagos para liberar a documentação.

Deveriam ir à empresa e fazer a vistoria. Tiveram tanto rigor e deixaram de fazer o mesmo em outros blocos.

Portanto, fica aqui uma sugestão: façam isso antes da autorização da documentação! (Postou Ocampo)

Depois que os pneus foram trocados, o carnaval seguiu pela Mamoré até a Vieira Caula sem nenhum problema, quer dizer: O folião da Zona Leste sabe brincar carnaval. Valeu.

O Bloco Jamaica dirigido pelo meu amigo Zeka Pedra fez a diferença no Carná Leste 2018. Mais de 300 regueiros desfilaram devidamente caracterizados, inclusive eu e o Antônio Neto.

Um carnaval que está crescendo a cada ano, é o realizado na rua Calama. Uma disputa entre os blocos do Bar do Pernambuco: “Concentra Mais não Desfila” e o bloco do Beto Cezar: “Sai Daí, Vem pra Cá”.

Enquanto isso no centro da cidade, o bloco Kagalho fez o maior sucesso desfilando embaixo de chuva. E põe chuva nisso, foi um aguaceiro e a turma não parou de brincar. Quase 500 foliões acompanharam o bloco.

O responsável pelo fechamento dos desfiles de terça-feira foi o “Porto Folia”, que fez o circuito Caiari levando uma multidão. O Porto Maria a cada ano se consolida como um dos melhores blocos de Porto Velho.

...Ai quarta feira ingrata, chega tão depressa, só pra contrariar...

Fonte: 012 - ZéKatraca/NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias