JESUS NÃO É EXCLUSIVIDADE DE NINGUÉM - O SALVADOR DEU A VIDA POR TODOS - News Rondônia Foi lá na Rude cruz que o meu Cristo morreu e REPRESENTOU TAMBÉM TODOS os excluídos, aqueles que são minoria, todos marginalizados, carregou sobre si nossas iniquidades, todos os nossos pecados.

Porto Velho,

Terça-Feira , 09 de Junho de 2015 - 15:12 - Colaboradores


 


JESUS NÃO É EXCLUSIVIDADE DE NINGUÉM - O SALVADOR DEU A VIDA POR TODOS

Foi lá na Rude cruz que o meu Cristo morreu e REPRESENTOU TAMBÉM TODOS os excluídos, aqueles que são minoria, todos marginalizados, carregou sobre si nossas iniquidades, todos os nossos pecados.

ImprimirImprimir página

A imagem da atriz Viviany Beleboni, 26, "crucificada" durante a Parada Gay, em São Paulo, realizada nesse domingo (7), causou repercussão nas redes sociais. O deputado federal Marcos Feliciano comentou na sua página do Facebook o uso de símbolos religiosos pelos homossexuais durante o desfile.

A lógica é a seguinte: se Deus não faz acepção de pessoas, não escolheu uns e rejeitou outros; e Cristo não pode ter morrido na cruz apenas para salvar uma parte da humanidade, mas o seu caráter expiatório favoreceu a todos os homens indistintamente. A “crucificação” da homofobia em um dos trios elétricos da Parada Gay de São Paulo, domigo, já é alvo de uma representação no Ministério Público Federal.

Surgiram muitos comentários e até desejos de morte para a trans da Cruz, em um deles o internauta escreve: - ''Tomara que ela seja estuprada e queimada viva'-' Comentário na matéria do G1 sobre a trans na cruz. O cantor Talles Roberto disse querer que Deus mandasse fogo sobre os LGBTs.

Ora, um País em recessão, uma Educação sem qualidade, um bando de políticos corruptos sendo levados à condenação e a população tirana, preocupada com uma pessoa encenando A MORTE DE CRISTO NA CRUZ?

Eu não consigo entender isso, é de fato horrível os comentários que li. Aliás comentários que não vi quando Neymar Jr o queridinho do Brasil pousou da mesma forma em foto para a capa da revista "placar" da abril, muito menos quando um ator de olhos azuis faz um filme e/ou peça teatral representando este mesmo Cristo e o mesmo fica dependurado na mesma Cruz.

Por que ninguém se revoltou com a capa do disco de Bezerra da Silva? Simples, ele não é uma mulher trans. A mulher trans fez uma crítica social a partir de uma visão religiosa (ela quis mostrar o sofrimento e calvário das pessoas trans no Brasil, o que é um fato).

A Cruz é para todos, a Cruz é para mim e para você, para todos nós, Jesus não é exclusividade de ninguém - O Salvador  deu a vida por TODOS,  diz a palavra de Deus: "Porque, para Deus, não há acepção de pessoas" [Rm 2.11]; e, ainda: "Reconheço por verdade que Deus não faz acepção de pessoas" [At 10.34].

Eu sinceramente não senti nem um pouco ofendido ao ver uma PESSOA, que tem uma opção sexual diferente da maioria encenando o JESUS PREGADO NA CRUZ, afinal o Cristo que conheço, não morreu somente por um ou outro, Ele morreu por TODOS.

Foi lá na Rude cruz que o meu Cristo morreu e REPRESENTOU TAMBÉM TODOS os excluídos, aqueles que são minoria, todos marginalizados, carregou sobre si nossas iniqüidades, todos os nossos pecados. Não há desamor, muito menos pecados ou qualquer outra forma de desvio humano que não esteja no fardo, que não esteja cravado na CRUZ.

Queria eu, sinceramente, que Cristo voltasse hoje.... porque assim como o foi com Zaqueu, com a Prostituta, Ele com certeza abraçaria e amaria a trans da Cruz, quanto à nós homens? Pecadores e humanos que somos, só sabemos condenar. Como Jesus é Sábio e perfeito, a primeira coisa que Ele diria? Vocês condenaram o Neymar Junior? Vocês condenaram o ator bonitinho de olhos azuis que me representou no teatro e no filme? Condenaram o Bezerra da Silva? Vocês condenaram este ou aquele que adultera, prostitui e anda em pecado que me representou na Cruz? diriam os homens: - NÃO Senhor. e Jesus olhando fitamente nos nossos olhos diria: - Então eu tampouco CONDENO A TRANS DA CRUZ.  E agora? sairíamos um a um, do mais velho ao mais novo? Com cara de tacho? porque se Jesus não a condena, tampouco eu iria condená-la.

Em Isaias 1:18 lemos: “Vinde, pois, e arrazoemos, diz o Senhor; ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a lã”.  A própria bíblia apresenta histórias de homens que mesmo sendo escolhidos, separados, ungidos... caíram, pecaram, mas se arrependeram e então foram perdoados de seus erros e voltaram para Deus. Moisés – cometeu um assassinato. Ex 2:12. Davi – caiu em adultério e assassinou o marido de Bate-Seba. 2 Sm 11. Não apenas esses mais muitos outros personagens bíblicos caíram, erraram, mas quando arrependidos, foram perdoados e recebidos pelo Pai.

Veja isso: Abraão era velho, Jacó era inseguro, Lia era sem atrativos, José foi maltratado, Moisés gaguejava, Gideão era pobre, Sansão era co-dependente, Raabe era imoral, Davi teve uma amante e todo tipo de problema familiar, Elias tinha problemas suicidas, Jeremias era depressivo, Jonas era relutante, Noemi era viúva, João Batista era excêntrico para dizer o mínimo, Pedro era impulsivo e temperamental, Marta se preocupava demais, a mulher samaritana teve vários casamentos fracassados, Zaqueu era indesejado, Tomé tinha dúvidas, Paulo tinha saúde fraca e Timóteo era tímido.

Aí esta uma boa variedade de desajustes, mas Deus usou cada um deles a seu serviço.

O problema não foi a imagem da Viviany Beleboni, dependurada na Cruz, foram as associações e montagens de outras imagens de outros eventos, como vi fotos de pessoas enfiando o crucifixo no ânus, de pessoas quebrando imagens Santas da Igreja Católica, tudo isso em um evento denominado "marcha das vadias", e as vezes eu sei, você sabe, mas aí compartilhamos, damos lugar ao ódio, e ou confiamos em quem as produziu, àqueles que tem ódio e rancor no coração contra uma minoria, é preciso pesquisar, é preciso verificar, é preciso olhar antes, é preciso saber as origens, as fontes e de onde saíram tais imagens, e isso desencadeou em rede, em massa, uma série de problemas Brasil afora.

As críticas foram inúmeras a atitude da modelo, tanto positivas quanto negativas. O Brasil é o país que mais mata travestis e transexuais no mundo, sendo também um dos mais homofóbicos. Viviany, que também é travesti, argumenta que em momento algum pensou na polêmica que sua atitude poderia causar, e sim, em homenagear suas amigas que foram mortas vítimas da intolerância à diversidade sexual que fazem inúmeras vítimas todos os dias.

"Representei todas as mortes e agressões que vem acontecendo contra a classe LGBT e também por falta de leis. Jesus morreu por todos, foi humilhado, motivo de chacota, agredido e morto, é o que vem acontecendo diariamente com os LGBTs", afirma Viviany.

Há um lado positivo em tudo o que ocorreu nos últimos dias. Muitos cristãos saíram do armário' e vieram a público dizer que não são como os comerciantes da fé, os pastores midiáticos e pregadores de ódio na TV, nas ruas e no Congresso Nacional. Um movimento importante para evitar generalizações, para mostrar que muitos cristãos pregam o amor, a compreensão e o diálogo. Não há nada pior para a imagem dos evangélicos do que alguns 'pastores' que defendem a discriminação, pois, para quem está de fora, cria-se a impressão de que todos evangélicos são assim. Este movimento inclusivo ajuda a combater preconceitos, de todos os lados.

No meio desta miscelânea toda de pensamentos, ainda existe uma esperança, nesta postagem à seguir encontrei na página do "EVANGELHO DO REINO" que diz: "O que nos une? O desejo sincero de ver um mundo onde todos tenham a consciência da verdadeira unidade... afinal, todos somos um. Um mundo aonde solidariedade, respeito, igualdade, fraternidade, compaixão e caridade não façam parte de um dicionário utópico, mas sim da chama que move nossas ações no dia-a-dia. Um mundo onde todos saibam o significado da palavra empatia, mais ainda, que a tenha como uma de suas mais preciosas qualidades. Um mundo aonde não enxerguemos a casca, o rótulo, o adjetivo aparente, mas sim as qualidades internas, as ações de bondade, as palavras de ternura. Um mundo onde não existirá negros, brancos, amarelos, gays, héteros, transexuais, evangélicos, católicos, ateus, espíritas, países do Norte ou do Sul, do Leste ou do Oeste, mas onde existam SERES HUMANOS, IRMÃOS, no contexto mais sublime da palavra"

A coisa é mais séria do que a representação da Trans na Crus, Uma mulher trans crucificada não é blasfêmia. É a realidade! O Brasil é líder mundial em assassinatos de pessoas trans e travestis. A expectativa de vida de uma pessoa trans no Brasil não chega à idade de Jesus Cristo quando foi morto, 33 anos. O restante da população tem uma expectativa de mais de 73 anos. Mais de 90% das trans e travestis vivem da prostituição, depois de serem expulsas de casa, da escola e todos lhes recusarem um emprego. Sequer têm direito a ter um nome digno, usar o banheiro, ter um lugar para morar. Travestis e transexuais vivem um calvário no Brasil. Isso que deveria chocar.

Em alta, o preconceito vem alimentando uma escalada da violência contra os homossexuais. Segundo dados divulgados nesta segunda-feira pelo Grupo Gay da Bahia (GGB), os assassinatos de homossexuais, travestis e lésbicas em todo o País somaram 260 no ano passado, registrando um crescimento de 31% sobre o total registrado em 2009. Responsável pelo trabalho, o antropólogo Luiz Mott, acredita, no entanto, que o número possa ser maior.

“Esses 260 assassinatos documentados são um número subnotificado, porque não há no Brasil estatísticas oficiais de crimes de ódio. Para os homossexuais, a situação é extremamente preocupante”, assinala o antropólogo Luiz Mott, responsável pelo levantamento. “Há um crescimento da quantidade de assassinatos. Além disso, menos de 10% desses assassinos são presos e sentenciados. Atualmente, a visibilidade dos gays é maior, pois há muitos se assumindo e isso provoca o aumento da intolerância.”

Sinceramente, chamo você à uma reflexão profunda! Não é desrespeito e cristofobia quando vendem a imagem de Jesus por ai, quando fazem filmes e seriados. Quando comparam a crucificação dele com críticas ao Neymar. Não é blasfemia quando comediantes famosinhos fazem piada com Jesus e cristãos. Só é desrespeito quando pessoas LGBT usam o símbolo cruz, onde centenas foram crucificados e não só Jesus, para protestar de forma séria a morte de outras centenas de pessoas LGBT.

NA VERDADE, se Jesus viesse à terra hoje o que Ele falaria à todos sobre essa revolução toda? Será que Cristo se sentiria machucado, massacrado, ou quem sabe ofendido com a representação de sua morte por uma transexual na Cruz?  como aconteceu a milhares de anos com Ele e outros que também padeceram sobre a Cruz? JUSTAMENTE PELA INTOLERÂNCIA, compreensão e quem sabe a FALTA DE AMOR e COMPAIXÃO das pessoas  daquela época?  A imagem da Trans na Cruz é forte? Claro que é, mas sabe porque o é? porque é tão forte quanto as milhares de imagens de Gays que são espancados, mortos, desfigurados e perseguidos diariamente por serem diferentes da maioria, são minorias. é forte, tão forte  quanto o ódio que está sendo cultivado nesse momento de horror, falta de amor, de humanidade, de compaixão e de guerra e sujeira que  estamos vivendo.

Autor: Zecca Paim - MTB 1453/RO

NOTICIAS RELACIONADAS

Fonte: Zecca Paim

Comentários do Facebook

Veja Também

Publicidade

  • Http://www.Auto-doc.pt