Terça-Feira, 06 de Janeiro de 2015 - 16:46 (Espaço do Internauta)

INTERNAUTA DENUNCIA CAOS EM AVENIDA, MAS NADA É FEITO

“Essas reivindicações são antigas, inclusive tivemos um estabelecimento comercial da nossa família alvo recente de vândalos, que aproveitaram da escuridão da rua para a prática de furto”, revelou.


Imprimir página

Por Fabiana Cortez
Da Redação do NewsRondônia

Cansado da falta de infraestrutura e insegurança enfrentada entre comerciantes, moradores e pedestres na Avenida Rio de Janeiro, entre as Avenidas Mamoré e Guaporé, Bairro Lagoinha, Zona Leste de Porto Velho, o internauta Arthur Araújo decidiu procurar a redação do News Rondônia para apresentar sua indignação, após protocolar reivindicação na Empresa de Desenvolvimento Urbano (Emdur) e, inclusive, na ouvidoria do Ministério Público de Rondônia e o problema permanecer.

No email encaminhado, Arthur relata que além da falta de iluminação pública, fator primordial que favorece a criminalidade durante a noite, há também outras situações negativas, como a ausência de calçadas e bueiros abertos (sem tampa).

Assim como Arthur, vítima de tal insegurança pública por falta da infraestrutura, outros comerciantes da região também já foram alvos de delitos semelhantes. Insegurança que se estende ainda aos que necessitam atravessar o local à pé, revela o internauta. 

COMUNICAÇÃO À EMDUR

Ao dar sequencia ao conteúdo, o denunciante encaminhou à Redação do News Rondônia um protocolo do e-mail conduzido por ele à Emdur no ultimo dia 21/11, onde obteve a seguinte resposta: “... Obrigada por avisar sobre o trecho. Estaremos verificando ainda essa semana”, porém o problema com a iluminação pública permaneceu.

DENÚNCIA AO MP/RO

Em outra tentativa de obter uma solução, uma denúncia foi protocolada junto ao Ministério Público de Rondônia, ao qual recebeu o seguinte retorno:

"Prezado(a) Senhor(a) Arthur: Ao tempo que cumprimentamos Vossa Senhoria, informamos que sua mensagem foi encaminhada à 21ª Promotoria de Justiça e foi instaurado o Procedimento nº 2014001010025170, para fins de conhecimento e providências pertinentes”, no entanto nenhuma atitude ainda foi tomada.

“Queremos apenas uma solução, afinal o problema, sobretudo da iluminação pública, ao qual pagamos taxa de manutenção, persiste há mais de dois anos. Além disso, pagamos IPTU e não estamos recebendo qualquer retorno desses impostos que saldamos”, concluiu.

Fonte: NewsRondonia

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias