Quinta-Feira, 05 de Julho de 2018 - 12:00 (Saude)

L
LIVRE

HOSPITAL SANTA MARCELINA REALIZARÁ 'PITSTOP' EM COMBATE A HANSENÍASE

O Hospital Santa Marcelina é referência estadual no tratamento da doença e diversas ações estão programadas para acontecer nesse mês de julho.


Imprimir página

No próximo dia 07/07/2018 uma equipe do Hospital Santa Marcelina em parceria com a Polícia Rodoviária Federale  a ONG Holandesa NHR Brasil estará realizando uma campanha de conscientização na Br 364, para o combate da Hanseníase.

“ Estaremos com uma equipe de 25 pessoas, sendo 12 profissionais do hospital e 13 pacientes do grupo de autocuidado. A estratégia é abordar o máximo de pessoas e distribuir um kit com panfletos  sobreos principais sintomas, tratamento e  combate ao preconceito” informa Cleumar Nascimento, enfermeiro responsável pelo programa de Hanseníase  do Santa Marcelina.Ao todo 500 kits estão preparados para distribuição.

O Hospital Santa Marcelina é referência estadual no tratamento da doença e diversas ações estão programadas para acontecer nesse mês de julho.

Nascimento comenta ainda que  dia 07 de julho é o dia Estadual de Mobilização para Controle da Hanseníase no Estado de Rondônia.

Além dessa ação, entre os dias 16 e 20 de julho o hospital realizará a 14ª Oficina de Reabilitação Física e Cirúrgica da Hanseníase em Rondônia que tem por objetivo capacitar profissionais da saúde de Rondônia e de vários estados do Brasil como Amazonas, Roraima, Mato Grosso, Paraná e Rio Grande do Norte. Em todo o decorrer do mês de julho, várias  palestraspara a comunidade estão agendadas.

“ O mês de julho realmente é todo dedicado ao combate a e ao tratamento da hanseníase.Estamos trabalhando em várias frentes:a estratégia da panfletagem é trabalhar diretamente com a população e com a oficina disseminar conhecimento e preparar profissionais de saúde para oferecer a quem precisa um tratamento de referência.” Reafirma Cleumar.

O Hospital participará também da cerimônia oficial de lançamento da campanha estadual agendada para dia 06/07/2018 no CPA- Centro Político e Administrativo de Rondônia coordenada pela AGEVISA. O coral do hospital será a principal atração cultural da cerimônia.

Contatos :

Wania Evangelista - Assessora de Comunicação (69) 98115-8792

Cleumar Nascimento – Coordenador do Prog. De Hanseníase  (69) 98150-0009

CRONOGRAMA DAS AÇÕES

Ação : Pit Stop

Data : 07/07/2018

Horário: dás 09 às 11H

Local : Posto da Polícia Rodoviária Federal da BR 364 próximo a Candeias;

 

Ação : 14ª Oficina de Reabilitação Física e Cirúrgica da Hanseníase em Rondônia

Data da Abertura : 16/07/2018 às 08h

Participantes: Clínicos gerais, Cirurgiões ortopedista, Dermatologistas, Fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, Enfermeiros, Técnicos de Enfermeiros e estudantes da área da saúde de Rondônia e de vários estados do Brasil como Amazonas, Roraima, Mato Grosso, Paraná e Rio Grande do Norte.

Informações adicionais

SITUAÇÃO ATUAL DA HANSENÍASE EM RONDÔNIA

Rondônia apresenta indicadores epidemiológicos que expressam a magnitude da doença no estado. A Organização Mundial de Saúde e o Ministério da Saúde preconizam que uma área é considerada sob controle quando há o registro de 10 ou menos casos de hanseníase em 100.000 hab. Em 2017 Rondônia apresentou coeficiente de detecção de 28,9/100.000 habitantes, que lhe confere a classificação de risco, muito alto, conforme parâmetros do Ministério da Saúde. Outro indicador importante é o coeficiente de detecção em crianças (menores de 15 anos), que em 2017 foi de 5,8 casos/100.000hab, que nos coloca em situação de risco muito alto (2,50 a 4,99/100.000 hab. em menor de 15 anos).

         Em 2017 o estado de Rondônia atingiu os seguintes indicadores operacionais:

Ø  Proporção de cura nos anos da Coorte: 91,9%

Ø  Proporção de contatos intradomiciliares examinados entre os registrados: 87,7%.

SOBRE A DOENÇA - A Hanseníase é uma doença crônica, transmissível e de notificação compulsória. Possui como agente etiológico o Mycobacterium leprae, capaz de infectar grande número de indivíduos (alta infectividade), apesar da baixa patogenicidade poucos adoecem. Tem predileção pela pele e nervos periféricos, podendo cursar com surtos reacionais intercorrentes, o que lhe confere alto poder de causar incapacidades e deformidades físicas, principais responsáveis pelo estigma e discriminação às pessoas.

AÇÕES ALUSIVAS AO DIA ESTADUAL: Por ocasião da Mobilização do dia Estadual, uma série de atividades será realizada na capital, começando no dia 6, às 08h, no Pátio do Palácio Rio Madeira, numa parceria com o Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase - MORHAN e a participação do Mister Brasil Mundo 2016, Carlos Wilton Teodoro Franco, o qual representará o Brasil no concurso Mister Mundo em janeiro de 2019, e que vem atuando como embaixador junto ao Morhan na luta contra a doença em 190 países.

O Programa Estadual de Controle da Hanseníase desenvolve ações em conjunto com os municípios tais como: capacitação para Estratégia de Saúde da Família (ESF); atualização de profissionais por meio de Fórum e Seminário; supervisão em municípios com apoio técnico e logístico; mutirão de atendimento nos municípios com problemas operacionais e de importância epidemiológica, entre outros.

Fonte: 010 - AGEVISA/RO

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias