Quarta-Feira, 03 de Janeiro de 2018 - 19:19 (Internacional)

L
LIVRE

HOMEM É OBRIGADO A REEMBOLSAR A MÃE POR GASTOS COM SUA PRÓPRIA CRIAÇÃO

Já pensou se você tivesse que devolver todos os gastos que sua família teve com sua criação?


Imprimir página

Taiwan, ChinaIsso foi o que aconteceu com um dentista de 41 anos, após a Suprema Corte do país ordenar que ele reembolsasse sua mãe em R$ 2.169.387, por todos os custos que ela teve com sua educação.

De acordo com as autoridades do  Taiwan, a decisão honrou um contrato que Chu – como quis ser identificado – assinou há 20 anos, onde prometia que devolveria para a mãe, conhecida como Lo, boa parte do dinheiro gasto com ele.

CONTRATO E ABANDONO

Lo se divorciou do marido em 1990 e, desde então, criou dois garotos por conta própria. Preocupada com um possível abandono na velhice, a mulher desenvolveu um contrato e fez ambos os filhos assinarem o documento depois de completarem 20 anos de idade.

No acordo, ficou acertados que os rapazes deveriam dar a ela aproximadamente 60% do lucro líquido de seus rendimentos.

A Suprema Corte alegou que o contrato era válido porque Chu era um adulto quando o assinou, e que, como dentista, ele era capaz de dar à mãe o valor estipulado. Segundo a mulher, como o previsto, os meninos começaram a ignorá-la depois de darem início a relacionamentos amorosos.

Ela relatou que uma das namoradas chegou a lhe enviar uma carta, por meio de um advogado, pedindo para que parasse de “incomodar” o filho.

O processo foi arquivado depois que os homens, já crescidos, se recusaram a pagar a quantia. Entretanto, o filho mais velho voltou atrás da decisão e pagou a mãe, indenizando-a em US$ 5 milhões.

Já o mais novo afirmou que o contrato violava "bons costumes", e que a criação de um filho jamais deveria ser medida e tratada em termos financeiros. Com isso, ele levou o caso para a justiça. Lo decidiu recorrer à Suprema Corte após os tribunais terem saído a favor de Chu.

De acordo com o The Guardian, casos de abuso e abandono de idosos tem crescido alarmantemente em Taiwan, nos últimos anos. A fim de reduzir esses casos, uma                  

Fonte: 012 - Último Segundo iG

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias