Domingo, 03 de Junho de 2018 - 16:26 (Cultura)

L
LIVRE

GUAPORÉ, WALDISON E THYBAU LOTAM MERCADO CULTURAL

Na realidade, a preocupação do Beto era a mesma dos que ha duas semanas, assistiram o show do Alex quando o Calçadão Manelão recebeu menos de cem expectadores.


Imprimir página

Por Zé Katraca

O Mercado Cultural ha muito tempo, não concentrava, tanto sambista como na noite da última sexta feira 1º de junho, durante os show do Grupo Guaporé, cantor prata da casa Waldison Pinheiro e do sambista carioca Juninho Thibau. “Juro que estava tenso, pensando que o fracasso do show do Alex Ribeiro iria se repetir”, conta o produtor do espetáculo Beto Cezar.

Na realidade, a preocupação do Beto era a mesma dos que ha duas semanas, assistiram o show do Alex quando o Calçadão Manelão recebeu menos de cem expectadores. Desta vez, ou melhor, sexta passada foi totalmente diferente, os especialistas em concentração humana, em shows musicais, estimaram um público de aproximadamente MIL pessoas no Mercado Cultural. “Acontece que desta vez a divulgação foi bem melhor”, afirmava o músico do grupo Doce Melodia Walber do Cavaco. Enquanto isso, alguns apostavam que o responsável pela grande presença de público, foi a apresentação especial do “Grupo Guaporé”, que ha muitos anos não se reunia e graças ao convite do Beto Cezar fez uma belíssima apresentação. “Espetacular o show desse Grupo Guaporé” elogiava o artista plástico e carnavalesco Ismael Barreto. Os meninos (idosos) comandados pelo Mávilo Melo e Reginaldo Makumba realmente mostraram que ainda são detentores de grande potencial musical e que se quiserem, podem voltar à cena musical de Porto Velho a qualquer momento que farão sucesso. “O repertório é uma viagem aos grandes sucessos das décadas de 1980/90”, elogiava o músico sambista Dimarcy. Durante praticamente 90 minutos, o Guaporé colocou a plateia literalmente pra sambar no Calçadão Manelão.

Para preparar mais ainda o público, Beto Cezar anunciou a participação do cantor compositor Waldison Pinheiro e logo em seguida Sílvio Santos anunciou o show do Juninho Thybau.

Acompanhado pelo excelente grupo Doce Melodia que tem como maestro o Walber do Cavaco e ainda conta com o excelente violonista Sandro Estolano entre outros músicos, Juninho Thybau fez uma viagem pelo repertório dos que participam do Projeto “Quintal do Pagodinho” e se estendeu por composições de Dona Ivone Lara e chegou ao amazonense Chico da Silva “É preciso muito amor para sustentar essa mulher...”. A cada música o público ia ao delírio.

Arte no Samba

Enquanto Juninho se esmerava no palco, a artista plástica selecionada pelo edital da Funcultural Gleyciane Prata, apresentava ao público no Calçadão Manelão suas telas.

Durante os shows Gleyciane pintou uma tela ao vivo, retratando o momento “Samba” que estava acontecendo no Mercado. Ao final do show do Juninho Thybau o presidente da Funcultural Ocampo Fernandes a chamou até o palco e fez as apresentações. “Estou bastante lisonjeada em poder mostrar meu trabalho em praça público. Obrigado a Funcultural e ao Beto Cezar pelo convite”, agradeceu a artista.

Final

Ogum/ Eu sou descendente Zulu sou um soldado de Ogum/ Um devoto dessa imensa legião de Jorge/ Eu sincretizado na fé sou carregado de axé/ E protegido por um cavaleiro nobre/Sim vou à igreja festejar meu protetor/ E agradecer por eu ser mais um vencedor...

Com os versos do samba “Ogum” de Marquinhos PQD Juninho Thybau se despediu e saiu correndo para o aeroporto para embarcar de volta ao Rio de Janeiro. SALVE JORGE!

Juninas Raio de Sol e Juabp no encerramento do Flor de Cacto

A 21ª edição do Arraial Flor de Cacto encerra na noite deste domingo 03, com as apresentações das Juninas JUABP de Porto Velho e Raio de Sol do município amazonense de Humaitá.

Foram dez noites de festa, nas quais, os grupos de quadrilhas participaram do Festival que vai premiar com R$ 2.300,00 a melhor Junia Adulta. “A direção do Flor de Cacto disponibilizou R$ 10 MIL para premiação”, disse o coordenador do Concurso, folclorista Joãozinho Alves. Esse valor será rateado entre as seis primeiras colocadas. Além disso, a coordenação também gratificou os Grupos que se apresentaram como convidados como foi o caso do Grupo de Dança Waitiku Maiakã que fez a abertura do arraial na noite do dia 25 de maio.

Na realidade, a festa deste domingo, deve começar a partir das 11 horas quando a Comissão de Apuração do Festival Flor de Cacto, promove a abertura dos envelopes com as notas dos jurados. “Esse momento é esperando sempre com grande expectativa”, disse a secretária da festa Mary Cyanne. O presidente da Associação Flor de Cacto engenheiro civil Clodoaldo Negaça se disse satisfeito: “Apesar de alguns entraves que graças a Deus foram superados”.

A premiação dos vencedores da 21ª edição do Arraial Flor de Cacto, será as 20 horas, na arena de apresentação instalada no Campo 1º de Maio no bairro Caladinho.

Fonte: Ze Katraca/NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias