Terça-Feira, 09 de Janeiro de 2018 - 15:41 (Cultura)

L
LIVRE

GRUNGE 2018 – O ANO DO MOVIMENTO GRUNGE BRASILEIRO

Grunge no Brasil e o início do seu fortalecimento devido à atitude da criadora da revista online MAQUINÁRIA DO GRUNGE Cintia da Hora Paz da Silva (Cin Da Hora) de São Paulo.


Imprimir página

Desde a morte de um dos maiores expoentes do movimento grunge que surgiu em Seattle, Kurt Cobain, o seguimento vinha perdendo sua energia gradativamente, enquanto no Brasil as bandas que surgiram após o termino da banda Nirvana, com a influência do estilo, não encontraram força no cenário nacional, chegando quase à extinção do movimento no começo dos anos 2000, ano em que também uma das grandes bandas grunges brasileiras “Banda ORBE” do norte do país cessou suas atividades.

Bandas grunges de varias capitais do Brasil como SP, RJ, MG, MA dentre outras, praticamente entraram em hiato, como que por uma aura coletiva e depressiva no movimento.

Graças a pessoas de iniciativa e garra inflexíveis, após 17 anos de um movimento fragilizado e fragmentado, sente-se finalmente o ressurgimento do Grunge no Brasil e o início do seu fortalecimento devido à atitude da criadora da revista online MAQUINÁRIA DO GRUNGE Cintia da Hora Paz da Silva (Cin Da Hora) de São Paulo, que está à frente do documentário "QUEM SOMOS GRUNGES - A Era Atual Pós - 90" como coprodutora, diretora e roteirista, junto ao produtor Victor Ângelo Marcon de Santa Catarina. Têm feito um excelente trabalho, divulgando bandas undergrounds de vários estados do Brasil.

O documentário contou com a entrevista de pelo menos 08 bandas independentes, sendo elas: The Dirty Boyz Rollercoaster e Keps  de SP, Innoperantes de Guarulhos – SP, Inkognita - Porto Algre - RS, Frogslake  do Rio de Janeiro - RJ, Alice Anne de Manhuaçu - MG, Zerbiny de São Luís – MA e banda ORBE de Porto Velho – RO representando o grunge na região norte do país.

Esta produção artística que foi publicada na virada do ano e vem ganhando notoriedade e repercussão, especialmente nas redes sociais, marca o início de um movimento consistente de bandas grunges autorais brasileiras, trazendo à percepção do cenário do rock nacional, que o movimento vai muito além do estigma recorrente pelo preconceito que até então tinha em sua ótica o grunge brasileiro, como um movimento destrutivo e subdesenvolvido musicalmente.

Bandas como as que participaram do documentário, provam que, o cenário grunge no país é verídico, profissional e sério, passando-se assim, a se projetar definitivamente no Brasil.

Segue abaixo o link das páginas no Facebook de todas as bandas que participaram do documentário:

The Dirty Boyz Rollercoaster  - https://www.facebook.com/thedirtyboyzrollercoaster/

Keps - https://www.facebook.com/banda.keps

Innoperantes - https://www.facebook.com/BandaInnoperantes/

Frogslake - https://www.facebook.com/frogslake

Alice Anne - https://www.facebook.com/alice.anne.14418

Zerbiny - https://www.facebook.com/profile.php?id=100015297215999

Inkognita https://www.facebook.com/inkognitaoficial/

ORBE - https://www.facebook.com/bandaorbe/

Fonte: 012 - Assessoria

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias