Quarta-Feira, 01 de Novembro de 2017 - 16:59 (Esportes)

L
LIVRE

GOVERNO DE RONDÔNIA INCENTIVA EMPRESAS A UTILIZAREM LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE PARA FORMAR ATLETAS

O empresário Adélio Barofaldi, do Grupo Rovema, assinou ato simbólico de transferência de recursos para o projeto no valor de R$ 15.135,00, correspondente a uma fração do imposto de renda devido pelo grupo.


Imprimir página

O incentivo a empresas e pessoa físicas no apoio a projetos esportivos mediante a utilização da Lei de Incentivo ao Esporte (nº 11438/2006) marcou o evento de apresentação do projeto Centro Rondoniense de Formação de Atletas, do Rondoniense Social Clube, fundado em Porto velho pelo funcionário público Antônio Tadeu de Oliveira no ano de  2007.

Com articulação da Vice-Governadoria, atletas, empresários e dirigentes esportivos conheceram o projeto na manhã desta quarta-feira (1). Foram necessários pouco mais de três anos para que o projeto vencesse  barreiras no Ministério do Esporte  a fim de e tornar apto a captar recursos através da lei federal.  O ato foi prestigiado pelo ex-jogador da seleção brasileira Cesar Sampaio, que veio conhecer o trabalho desenvolvido pelo clube da capital.

O empresário Adélio Barofaldi, do Grupo Rovema, assinou ato simbólico de transferência de recursos para o projeto no valor de R$ 15.135,00, correspondente a uma fração do imposto de renda devido pelo grupo.

O incentivo aprovado pela Lei nº 11.438/06 tem como alvo cerca de 100 jovens não profissionais, com idades entre 11 e 20 anos. Brevemente, o governo estadual deverá reivindicar a certificação de clube formador, instituída pela Lei nº 9.615/98 (Lei Pelé).

O vice-governador Daniel Pereira calcula que a adesão de pessoas jurídicas e físicas ao projeto resultará na captação de R$ 945 mil de incentivos fiscais. O recurso será investido na alimentação, transporte, atendimento médico e psicossocial às categorias de base.

“Isso não é doação. É uma destinação diferente para projetos esportivos. Essa é mais uma ação pode perpetuar no tempo, um legado para o futuro. O Rondoniense está de parabéns por desenvolver um projeto que é o melhor investimento para garantir segurança”, disse o vice-governador Daniel Pereira.

Na apresentação do projeto Centro  Rondoniense de Formação de Atletas, o diretor de Planejamento do clube, Ronei  Schultze, disse que o projeto está publicado no Diário Oficial da União, tem conta bancária no Banco do Brasil  e  iniciou o processo  de captação de recursos.

“O projeto propõe que um pequeno percentual  do valor do imposto de renda devido  fique na comunidade, seja investido  num projeto de caráter social, que tenha desenvolvimento social e econômico não apenas dos atletas beneficiados mas que reflita nas famílias, e que qualquer pessoa possa ver, fiscalizar  e acompanhar.  O dinheiro que vai para o governo federal não se sabe o que será feito. Cai numa conta do tesouro nacional e  não tem como acompanhar o que foi feito do seu imposto. Você pode, ao contribuir aqui mesmo, ir lá na sede do Rondoniense, ver o centro de treinamento, constatar se o material esportivo está sendo utilizado de forma adequada, se foi realmente adquirido,” argumentou Ronei .

Para as pessoas físicas, o percentual de contribuição do imposto de renda devido é de 6%, e para pessoas jurídica é de 1%. O empresário Adelio Barofaldi disse que o grupo Rovema tem 1.500 colaboradores, aposta em Rondônia e espera que a contribuição feita abra portas para o projeto. Ele pediu transparencia na utilização dos recursos.

O vice-governador disse ainda que tem sido feito todo um trabalho de convencimento àqueles  que podem contribuir  para a inclusão social e investir na formação de atletas. Estive em Rio Branco, discutindo segurança pública, uma das maiores crises do setor. Pedimos ações concretas, e posso garantir que nenhuma  ideia apresentada lá vai trazer resultados tão diretos e objetivos quanto ao que estamos fazendo aqui. Alguém  que não cuidamos, abandonamos, pode um dia te colocar um resolver nas costas,” disse.

O superintendente Rodnei Paes agradeceu o apoio do vice-governador  , dizendo que o esporte realmente resgata e propõe dignidade as crianças carentes.  “Na formação do cidadão o esporte realmente consegue mudar a vida das pessoas. E o incentivo não é despesa, é investimento”, disse.

Fonte: 010 - SECOM/GOV-RO

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias