Sexta-Feira, 27 de Dezembro de 2013 - 13:34 (Colaboradores)

GOVERNO DE CONFÚCIO BLEFA E FORÇAS FEDERAIS REOCUPAM FLONA, MAS DILMA PODE REVER ACORDO COM AGRICULTORES

Enquanto isso, este site informa que, ‘o Governo do Estado blefou em afirmar que a Liga Camponesa dos Pobres [LCP] estaria agindo na região’.


Imprimir página

BURITIS, Rondônia - Apesar da Polícia Federal, de acordo com a Constituição, ‘está acima de tudo, cujo trabalho também é alicerçado na inteligência’, a presença das forças federais na região da FLONA [Floresta Nacional], em Rio Pardo, ainda causa tensão e medo em meio os agricultores e cidadãos comuns.

A [re] ocupação atribuída à ministra Izabel Teixeira, do Meio Ambiente, não levou em conta o destrato do acordo quebrado pelo temido mandatário rondoniense, o ex-prefeito de Ariquemes, Confúcio Aires Moura, que até agora se omite em reassentar as famílias em áreas estaduais sob a incumbência da geógrafa Nanci Maria Rodrigues da Silva, titular da SEDAM.

- É possível que agora, com o desacordo atribuído ao Palácio Presidente Vargas, a presidente Dilma Rousseff, seja informada pela PF sobre os reais motivos que levaram os agricultores a resistirem nos locais de suas antigas propriedades, acreditam analistas locais.

É DESUMANA - A ordem da ministra de Dilma foi para garantir a integridade da FLONA seguida do processo de sua desafetação total. No entanto, os agricultores teriam sido ‘provocados’ por membros do temido Grupo de Operações Especiais [GOE], da PM de Ariquemes, que teria usado spray de pimenta diante de uma das vicinais obstruídas pelos agricultores.

- Pesou também a prisão de 14 agricultores na Fazenda Formosa, afirmam lideranças.

PM DE RO DEVE FALAR - Segundo disseram, ‘o enfrentamento da primeira tentativa de desocupação, a morte do soldado PM do mato-grossense, ainda não foi totalmente esclarecida pelas autoridades rondonienses.  Para a maioria, ‘a operação que não estava sob o comando da PM de Rondônia, agora, deve ser esmiuçada nos tribunais’.

Eles esperam que a presidente Dilma reveja o acordo firmado com o Governo de Rondônia. E dessa forma, ‘os agricultores sejam reassentados, ressarcidos pelas perdas e/ou contemplados pelo Plano Nacional de Reforma Agrária [PNRA], uma vez que o Estado de Rondônia fugiu dos compromissos assumidos por ocasião do acordo para a desafetação total da FLONA’.

REPRESSÃO E TERRA ARRASADA -  Poderá ser uma investida para conter os ânimos até as eleições do ano que vem’, afirmam os mais reticentes. Segundo eles, a partir da ameaça do uso das forças federais – um verdadeiro exército – os agricultores que, antes reagiram à PM rondoniense, agora, vêem a possibilidade de promover acordos, no mesmo modelo. Mas com a intervenção dos deputados Anselmo de Jesus e Padre TON, bem como da bancada nacional do PT cujas discussões ‘já estariam bem adiantadas’, informam novas fontes deste site no Acre e em São Paulo.

XICO NERY é Produtor Executivo de Rádio, Jornal, TV, Repórter Fotográfico e CONTATO de Agências de Notícias nas Amazônias, Países Andinos e Bolivarianos.

Fonte: XICO NERY

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias

Http://www.Auto-doc.pt