Quarta-Feira, 24 de Abril de 2013 - 07:52 (Colaboradores)

GILSON NAZIF PRESIDE REUNIÃO NA SEMPLA COM LIDERANÇAS DO ASSENTAMENTO DO PLANALTO

Com a denúncia do suposto esquema, a paz voltou a reinar nos seio das famílias cadastradas no Plano de Reforma Agrária Urbana da Prefeitura e o MDA [Ministério do Desenvolvimento Agrário] através do INCRA [Instituto Nacional de Crédito e Reforma Agrária] desde 2012.


Imprimir página

Planalto, Porto Velho – Por muito pouco o Governo de Mauro Nazif [PSB] e lideranças do PA [Projeto de Assentamento Planalto] não foram às vias de fato, na segunda 22, durante uma suposta ‘guerra da terra’ nesta parte da Capital. O evento, segundo registros de moradores, foi evitado por interferência do secretário de Obras, Gilson Nazif.

A medida já era esperada porque o Secretário Municipal de Regularização Fundiária e Habitação [SEMUR], Christian Piana Camurça [PSB], teria prometido a um grupo de supostos ‘simpatizantes’ a ocupação de uma área já destinada a 1.200 famílias incluídas pelo INCRA e Prefeitura por grupos que acamparam na frente da Prefeitura.    

ENTENDA O CASO - No domingo 21, o socialista Christian foi acusado de liderar um grupo de insurretos da AMPLA [Associação de Moradores do Bairro Planalto] que vinha se apresentando como membros da entidade. Os desmentidos oficiais foram feitos nesta terça 23, durante uma reunião encabeçada pelo secretário de Obras, Gilson Nazif – irmão do prefeito Mauro Nazif.

Com a denúncia do suposto esquema, a paz voltou a reinar nos seio das famílias cadastradas no Plano de Reforma Agrária Urbana da Prefeitura e o MDA [Ministério do Desenvolvimento Agrário] através do INCRA [Instituto Nacional de Crédito e Reforma Agrária] desde 2012.  

ESTELIONATO FUNDIÁRIO - Dois dos supostos membros da AMPLA, o peão de fazenda Laelson da Silva Lima e Enerly Martini, que apesar de denunciados ao Judiciário Rondoniense [3ª Vara Cível], viam agindo como tal e tentando arrecadar, unitariamente, de até R$180 para custearem advogados e assegurarem a posse do T.D [Título Definitivo].

A dupla agia no Assentamento e no seu entorno porque sempre teria apoio [jurídico e financeiro] de um pretenso pré-candidato a deputado federal e de um suposto filiado ao PCdoB [Partido Comunista do Brasil], fato desmentido por uma alta fonte desta agremiação que preferiu o anonimato por questões óbvias. Apenas o tal candidato não quis se manifestar porque estava em viagem pelo interior do Estado.

Da reunião na SEMPLA, de acordo com fontes deste site, ‘ficou decidido que a AMPLA retomará as negociações com as famílias, dando celeridade à coordenação do processo que como havia sido combinado com o próprio secretário Christian e Dr. Mauro’. Para o presidente Gilberto Pereira da Silva, ‘um segundo assentamento deve ocorrer na fundiária da área destinada às 1.200 famílias’, mas de forma legal e respeitosa.

GILSON EM BRASÍLIA – Logo após o encontro da SEMPLA, o secretário de Obras, Gilson Nazif, anunciou que ‘irei a Brasília e no retorno, provavelmente, na quinta 25, estarei de volta’. Na ocasião, poderão ser anunciadas novas medidas com o objetivo de assegurar uma maior presença do Município em setores de educação, saúde, transporte, obras infra-estruturais, de cidadania e do setor fundiário com apoio do MDA, Ouvidoria Agrária Nacional e da Presidência da República.

 

Xico Nery é Produtor Executivo de Rádio, Jornal, TV, Repórter Fotográfico e CONTATO de Agências nas Amazônias, Países Andinos e Bolivarianos

Fonte: Xico Nery-News Rondônia

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias