Quarta-Feira, 20 de Dezembro de 2017 - 16:36 (Educação)

L
LIVRE

FESTA MARCA LANÇAMENTO DO LIVRO LENDAS DO RIO MADEIRA

Os estudantes que participaram das pesquisas escreveram os textos e fizeram as ilustrações


Imprimir página

Pesquisa feita por alunos e professores da escola municipal Ermelindo Monteiro Brasil foi transformada no livro “Lendas do Rio Madeira”, lançado com muita festa na tarde de terça-feira (19), no pátio da escola. A obra tem o objetivo de despertar o interesse da comunidade estudantil pela memória e identidade social das comunidades ribeirinhas onde vivem. Ele resgata histórias locais e vivências do imaginário popular.

“Foram três anos de muitas pesquisas no baixo Madeira. Nada melhor do que fecharmos o ano letivo com a apresentação desse livro”, destacou o diretor da escola, professor Getúlio Lima. Um dos maiores legados da obra, na visão do diretor, é despertar os alunos para a literatura local, fazer com que eles conheçam a própria realidade, as coisas bonitas que a cidade e o Estado têm a oferecer.

Uma das idealizadoras do projeto, a professora Joana Brasil afirma que o livro é fruto de uma pesquisa feita de oralidade das histórias contadas pelos pais e avós dos alunos. “Os próprios estudantes do 6º ao 9º ano escreveram e ilustraram as histórias”, conta. Além do livro, o trabalho está retratado em telas (quadros) e em vídeo. “Entrevistamos o seu ‘Tucuca’, uma espécie de curandeiro, entrevistamos um soldado da borracha e moradores antigos que contaram lendas, uma mistura de histórias e do imaginário popular”, acrescentou.

“É um trabalho muito importante para a nossa escola. Foi maravilhoso ver os mais velhos sendo entrevistados pelos mais novos. Com celulares os alunos gravavam as histórias e as valorizavam. Nós apenas conduzimos os estudantes e eles fizeram tudo”, disse a professora e também idealizadora Rosângela Arend. Ainda de acordo com a pesquisadora, o que mais lhe chamou atenção foi a forma com que os alunos escreveram e ilustraram as histórias, o fato de eles terem se envolvido muito com o projeto.

EXPERIÊNCIA

Para a estudante Sara Oliveira, que participou das pesquisas, a experiência valeu a pena. “Foi bem legal porque a gente tinha que desenhar e escrever do nosso jeito. Eu gostei bastante porque eu amo desenhar, por mais que eu não desenhe muito bem, foi bem divertido, eu amei a experiência”.

“A professora falava para eu escrever, mas não acreditava porque eu pensava que era algo meio sem noção. Ela me disse que ia fazer um livro, mas eu não acreditava. Este ano ela me chamou e falou que tinha feito o livro. Eu achei ótimo, bacana, superlegal participar”, afirmou a aluna Andriele Rodrigues.

Durante a solenidade houve a apresentação dos músicos Bado, Bira Lourenço e Catatau, exposição do artista Ari Meira, apresentação cultural do Boto Tucuxi e o apoio da Associação Instituto Babaçu da Amazônia.

MINISTÉRIOS

As professoras inscreveram o projeto no Programa Mais Cultura nas Escolas, idealizado pelo Governo Federal. O Programa é uma iniciativa interministerial firmada entre os Ministérios da Cultura (Minc) e da Educação (MEC), que tem por finalidade fomentar ações que promovam o encontro entre o projeto pedagógico de escolas públicas contempladas com os Programas

Mais Educação e Ensino Médio Inovador e experiências culturais e artísticas em curso nas comunidades locais.

Fonte: 010 - assessoria

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias