Quinta-Feira, 23 de Outubro de 2014 - 19:01 (Eleições 2014)

EXPEDITO DIZ QUE DETRAN DEIXARÁ DE SERVIR À INDÚSTRIA DAS MULTAS

Expedito considerou um absurdo que o Detran não possua em seu quadro de servidores sequer um engenheiro de tráfego. “Desse jeito como quer organizar o trânsito?”, questionou.


Imprimir página

Em reunião com servidores do Detran, na tarde de quarta-feira, no auditório do PSDB, em Porto Velho, o candidato ao governo pela Frente Muda Rondônia, Expedito Junior, recebeu uma pauta de reivindicações que os servidores tentam negociar com o atual governo há quase quatro anos. “Nestes quase quatro anos não tivemos a oportunidade de sentar com o governador para negociar esses pontos”, reclamou o presidente do Sindicato dos Servidores, Carlos André.

Os servidores reclamaram ainda de perseguição a quem se manifesta a favor do candidato tucano. Expedito disse que fará uma administração respeitosa e chamou a atenção do atual governo que, segundo ele, “deveria ter mais cuidado com essa instituição que é a galinha de ovos de ouro do governo e não entrega-la aos cuidados de uma rica família de empresários”, alertou.

“Comigo no governo vocês terão um amigo, alguém de fácil acesso que não estará o tempo todo cercado por seguranças. Nós vamos inaugurar uma administração diferente no Detran. De início, vamos acabar com a indústria de multas, que parece ser a única especialidade na gestão atual”, avisou acrescentando que fará parcerias com as prefeituras para sinalizar as cidades com o intuito de reduzir o número de acidentes.

Expedito considerou um absurdo que o Detran não possua em seu quadro de servidores sequer um engenheiro de tráfego. “Desse jeito como quer organizar o trânsito?”, questionou.

Outra informação bastante aplaudida foi a de que “devolverá” o Detran aos servidores. “No Detran vão trabalhar servidores do Detran, desde o próprio diretor-geral que será do próprio quadro. Da mesma forma, servidores de outras pastas serão devolvidos às suas origens. Vou desmilitarizar o governo. A Polícia Militar e a Polícia Civil precisam de policiais para combater a violência. Vamos por ordem na casa, cada um em seu devido lugar”, afirmou.

Por fim, a pedido dos servidores, Expedito ficou de analisar um contrato no valor de R$ 27 milhões anuais que o Detran mantém com a empresa Interprint, de São Paulo, para a emissão de carteiras de habilitação. Os servidores afirmaram que eles próprios podem fazer o serviço sem essa despesa extra.

 

Fonte: vip comunicação

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias