EU NÃO ESTOU AQUI - POR NINA LEE - News Rondônia E assim, só existe um jeito de continuar viva! Eu quero fazer uma falta boa, eu quero ficar na lembrança, eu quero viver na memória dos meus filhos, netos, tataranetos, sobrinhos. Morrer é ser esquecido.

Porto Velho,

Sexta-Feira , 23 de Setembro de 2016 - 10:07 - Colaboradores


 


EU NÃO ESTOU AQUI - POR NINA LEE

E assim, só existe um jeito de continuar viva! Eu quero fazer uma falta boa, eu quero ficar na lembrança, eu quero viver na memória dos meus filhos, netos, tataranetos, sobrinhos. Morrer é ser esquecido.

ImprimirImprimir página

APOCALIPSE 3.14-16: Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente; oxalá foras frio ou quente! Assim, porque és morno, e não és quente nem frio, estou a ponto de vomitar-te da minha boca.

Gente mais ou menos, nem quente nem fria, nem viva nem morta. Gente morna. Gente do vamos levando. Gente do tanto faz. Gente que não tem compromisso. Gente em cima do muro. Gente que não é. Gente do “ruim com, pior sem”. Gente do “estou no fim mesmo”. Gente que aperta a mão com a ponta dos dedos, que abraça de lado. Gente com falta de afeto. Gente do “falta pouco para aposentar”. Gente que esquece que afeto e conhecimento guardados são perdidos. Gente que é rasa. Gente superficial, inútil, fútil, gente que vai morrer.

E assim, só existe um jeito de continuar viva! Eu quero fazer uma falta boa, eu quero ficar na lembrança, eu quero viver na memória dos meus filhos, netos, tataranetos, sobrinhos. Morrer é ser esquecido. Eu quero continuar viva pela lembrança do gosto dos bolinhos de chuva, pelo bom dia de todas as manhãs, pela lembrança dos meus alunos, pelo amor que distribuí, pela lealdade, pelo caráter, por entrega plena. Nunca quis ser famosa, eu quero ser importante. Importante como foram minhas avós na minha vida. Importante como ações que fiz para pessoas simples e ninguém famoso viu, mas eu sei que estou nas orações daquelas.

Quero ser importante, ser levada para dentro do peito: in door! Dentro da porta do coração e da mente de alguém! E você? Você quer ser famoso ou importante? Onde você vai querer estar depois que não puder ir a nenhum outro lugar? Lembre-se que você é o que que você faz. As suas obras são importantes. A sua decência, a sua integridade, a sua moral, o seu caráter.

A maior inutilidade da vida é descobrir, no final, que por todo tempo viveu morno. Nem quente nem frio. Nem alegre nem triste. A vida é muita curta para ser nada. No epitáfio de Mario Quintana está escrito exatamente o que eu quero no meu: EU NÃO ESTOU AQUI!

Nina Lee Magalhães

NOTICIAS RELACIONADAS

Fonte: Nina Lee Magalhães

Comentários do Facebook

Veja Também

Publicidade

  • Http://www.Auto-doc.pt