ESTUPRO - POR NINA LEE MAGALHÃES - News Rondônia Quando escrevo sobre estupro, escrevo sobre a lascívia, o desejo absurdo que alguns homens têm em ver o sofrimento e a dor estampada nos olhos da mulher ou quando criança, da sua impossibilidade de defesa.

Porto Velho,

Terça-Feira , 14 de Junho de 2016 - 21:50 - Colaboradores


 


ESTUPRO - POR NINA LEE MAGALHÃES

Quando escrevo sobre estupro, escrevo sobre a lascívia, o desejo absurdo que alguns homens têm em ver o sofrimento e a dor estampada nos olhos da mulher ou quando criança, da sua impossibilidade de defesa.

ImprimirImprimir página

Aqui escrevo sobre o estupro, sobre a violência. Muitos foram os casais que com menos idade, se apaixonaram, tiveram relações sexuais e se casaram e construíram família e são felizes. Quando escrevo sobre estupro, escrevo sobre a lascívia, o desejo absurdo que alguns homens têm em ver o sofrimento e a dor estampada nos olhos da mulher ou quando criança, da sua impossibilidade de defesa.

Perdoem-me, mas se aceitaram foi porque queriam, porque poderiam ter dito não. Agora a mulher, a criança se quer tiveram opção. O estupro seguido de morte é de uma crueldade sem fim! Mas o estupro onde a vítima sobrevive, deixa marcas na alma, não no útero. Deixa marcas na vida. O estupro em bebês e crianças são diabólicos.

Não falo em animalesco, porque Animais não fazem isso, isso é característicos de alguns Seres que se dizem humanos. Cultura ou não, o nome pouco importa, importa é que todos nós tenhamos na consciência que isso não é normal, seja lá o motivo que quisermos julgar. Na dúvida sobre alguns assuntos, assista o filme anjos do sol, e veja que até algumas mulheres tidas como prostitutas e ou propriedade, não tiveram opção! É o que penso!

Nina Lee Magalhães

NOTICIAS RELACIONADAS

Fonte: Nina Lee Magalhães

Comentários do Facebook

Veja Também

Publicidade

  • Http://www.Auto-doc.pt