Terça-Feira, 23 de Agosto de 2011 - 10:48 (Espaço do Internauta)

ESTOQUE É DINHEIRO

Após sucessivos planos econômicos, valorização do real e estabilidade da economia, a existência de estoques se tornou uma grande preocupação para os empresários brasileiros de todos os setores


Imprimir página

 

 

Por Soeli de Oliveira

Estoque é igual a dinheiro tirado do caixa da empresa e convertido em mercadorias no varejo e em matéria-prima e componentes na indústria. Após sucessivos planos econômicos, valorização do real e estabilidade da economia, a existência de estoques se tornou uma grande preocupação para os empresários brasileiros de todos os setores. Num piscar de olhos houve uma mudança de paradigmas, e estoques, que por um longo tempo foram considerados uma boa inversão de recursos financeiros, passaram a representar onerosos custos operacionais.

Indagações relacionadas aos estoques, relegadas a um segundo plano, entraram na ordem do dia dos empresários, entre elas:

- Os estoques estão organizados e controlados?

- A conservação das mercadorias é adequada?

- Realizamos balanços mensais, atualizando a contagem física dos estoques?

- Conhecemos as perdas geradas pela manutenção de estoques?

- Qual o giro das mercadorias?

- O giro das mercadorias é compatível com a média de mercado do nosso setor?

- Possuímos uma política reativa ao tempo de permanência das mercadorias em estoque?

- Temos uma política de promoções comerciais para redução de estoques?

- Atualizamos os custos das mercadorias em estoque?

Os tempos são outros. A velha economia ficou no passado e ainda muitos empresários não têm respostas satisfatórias para várias das questões acima apresentadas.

Além dos problemas relacionados, os gestores devem estar atentos às questões técnicas, como:

- Estoques mínimos por produtos conforme a demanda

- Rotatividade dos estoques

- Tempo de reposição para não perder vendas

- Sazonalidade

- Produtos de maior saída

Mesmo consciente do alto custo do dinheiro, de maneira geral, o varejo ainda trabalha com estoque muito acima do ideal.

Resista às fantásticas promoções dos fornecedores, pois, com frequência, os estoques apenas mudam de depósito, com uma diferença - a sua empresa é quem paga a conta. Diante das barbadas propostas pelos fornecedores, faça a pergunta: em quanto tempo conseguiremos vender os estoques adicionais que estamos adquirindo?

Soeli de Oliveira é consultora e palestrante nas áreas de marketing, varejo, atendimento e motivação do Instituto Tecnológico de Negócios, e-mail: soeli@sinos.net – Novo Hamburgo – RS.

Fonte: Soeli de Oliveira

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias