Segunda-Feira, 06 de Novembro de 2017 - 22:04 (Saude)

L
LIVRE

ENTENDA COMO A ARTROSE AGE NO CORPO

A doença acomete principalmente as pessoas com mais de 55 anos, e as mulheres tendem a ser atingidas antes, por causa das alterações hormonais.


Imprimir página

É comum ouvir pessoas idosas se queixarem de artrose. Mas, afinal, do que se trata esse problema? A artrose (ou osteoartrose) é um tipo de artrite, isto é, uma inflamação das articulações. Doença degenerativa e progressiva, a artrose se inicia a partir do atrito entre os ossos e pode gerar a completa destruição da cartilagem. Com isso, se formam osteófitos na articulação e deformidades.

De acordo com o Ministério da Saúde, a artrose é a doença reumática mais comum do país, o que representa cerca de 30 a 40% das consultas nos ambulatórios, e é responsável por 7,5% dos afastamentos do ambiente de trabalho. A doença acomete principalmente as pessoas com mais de 55 anos, e as mulheres tendem a ser atingidas antes, por causa das alterações hormonais.

Antigamente, a artrose era vista como um problema natural decorrente do envelhecimento, sem perspectiva de melhoras. Apesar de ainda não existir cura para a doença, já existem excelentes tratamentos que ajudam a reduzir ou eliminar a dor, garantindo assim mais qualidade de vida ao paciente.

Além de estar associada à idade, a doença também pode ter outras causas, como obesidade, hipermotilidade, hereditariedade, problemas metabólicos, macro traumas, uso inadequado de equipamentos de musculação, entre outros.

Entenda a artrose

A artrose é instaurada quando a articulação começa a perder a cartilagem e outras estruturas próximas, como o líquido sinovial, que lubrifica a cartilagem e a membrana sinovial. No começo da doença, a cartilagem já fica mais áspera, o que provoca aumento do atrito durante as movimentações. As articulações mais atingidas pela artrose são: quadris (coxartrose), joelhos (gonoartrose) e dedos (poliartrose digital).

Principais sintomas

O principal sintoma da artrose é a dor nas articulações, que costuma piorar no final do dia ou após alguma atividade física. Conforme a doença avança, os episódios de dor podem ocorrer em atividades menos intensas, até mesmo durante o repouso. A dor que o paciente sente não está ligada diretamente à lesão na cartilagem, pois ela não possui inervação. Por isso, algumas pessoas com grandes lesões podem não sentir nada. A dor pode estar associada à rigidez da musculatura em torno da articulação, a perda de amplitude de movimento ou a redução da força muscular.

Tratamentos

As opções de tratamentos disponíveis ajudam a minimizar a dor, evitar a progressão da artrose e garantir bem-estar aos pacientes. Entre as medidas recomendadas pelos especialistas estão: emagrecer se for necessário, para evitar a sobrecarga nas articulações; fisioterapia para fortalecer a musculatura; praticar atividade física desde que não seja de alto impacto e com acompanhamento; medicamentos prescritos pelo médico; uso de palmilha específica e de bengala para reduzir a carga ao caminhar. 

Fonte: NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias