Segunda-Feira, 27 de Junho de 2016 - 10:44 (Colaboradores)

L
LIVRE

ENFIM, BAIRROS DA ZONA SUL MOSTRAM AS DIFICULDADES QUE ENFRENTAM

Atualmente, são atribuídas a eles e ao conjunto da parte maior dos moradores as conquistas alcançadas pelas ações nos setores de saúde, educação, segurança, transporte, meio ambiente e avanços no segmento cidadania.


Imprimir página

Porto Velho, RONDÔNIA –  Esquecidos à própria sorte, praticamente, nas últimas décadas, parte dos moradores dos bairros que formam a Zona Sul da Capital, decidem falar à mídia sobre a ausência do poder público, sobretudo nos segmentos que mais dificultam a sobrevivência das famílias – água e obras infraestruturais.

Ao menos sete deles ainda são atingidos fortemente pela falta de saneamento pleno nos segmentos de água potável, esgotos, habitação e energia. São eles: Jardim Eldorado, Gurgel, Caladinho, conjuntos Mamoré e Guaporé,  Jardim Petrópolis e Castanheiras.

Alguns desses núcleos habitacionais foram adicionados ao Jardim Eldorado e Castanheiras, por obra e graça de políticos tradicionais e de um ou dois prefeitos; apesar da negatividade apresentada por lideranças com pouco poder de fogo junto à Câmara e à Prefeitura.

Com passado de lutas ferrenhas pela posse da terra nos idos dos anos 80 e 90, a parte maior das comunidades que integram a Zona Sul desta Capital, ainda repetem momentos difíceis  vividos por outras em formação a partir de processos de ocupação não acreditado pelo Poder Público.

O bairro Castanheiras, nascido da aglutinação de outros núcleos habitacionais periféricos, se destaca por hoje apresentar porta-vozes saídos da própria história de lutas das famílias o habitam, como o professor Ernanes Pinheiro e Francisco de Assis F. Teixeira Liberato, [Presidente e Vice-Presidente da Associação do Bairro] e o octogenário, Milton Teixeira de Carvalho.

Atualmente, são atribuídas a eles e ao conjunto da parte maior dos moradores as conquistas alcançadas pelas ações nos setores de saúde, educação, segurança, transporte, meio ambiente e avanços no segmento cidadania.

Em que pese a situação atual nesses quesitos ainda não ser a ideal, muito já foi conquistado pela Associação dos Moradores e Amigos do Bairro Castanheiras e entidades signatárias do G-14 [um conglomerado formado por associações de toda a Zona Sul].

- O leque de dificuldades da população local é ainda muito extenso e nos parece que, dificilmente, se terá as soluções esperadas e prometidas pela Prefeitura e pelo Estado, afirma o presidente licenciado da ACMAC, professor Ernanes Pinheiro.

De norte a sul, segundo levantamentos feitos por este site de noticias, a questão da água e de saneamento básico domina a pauta de necessidades vivenciadas há mais de três décadas pelos moradores.

Atualmente, a Prefeitura ‘penteia’ as ruas, ruelas e becos antigos com algumas obras [asfalmento, operação tapa buraco de pontos críticos e limpeza] em áreas que se entrelaçam ao conjunto de bairros que foram o complexo habitacional da Zona Sul da Capital. Contudo, ainda nesta semana,e ste site irá apresentar outros quadros que nunca foram mostrados até aqui.

XICO NERY – DIRETO AO PONTO

Fonte: XICO NERY

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias