Sabado, 08 de Outubro de 2016 - 09:47 (Eleições 2016)

L
LIVRE

EM REUNIÃO, PETISTAS DECIDEM LIBERAR FILIADOS A VOTAREM EM LEO OU HILDON

Porém, de acordo com um documento redigido pelo Diretório Municipal, os petistas deveriam levar consigo breves considerações ainda sobre o primeiro turno.


Imprimir página

Em reunião realizada nessa sexta-feira (07), os membros do Partido dos Trabalhadores (PT) em Porto Velho, decidiram por liberar seus filiados e militantes a escolherem quem apoiar no segundo turno das eleições municipais. A decisão foi acertada na sede do partido e na presença de Roberto Sobrinho, candidato derrotado no primeiro turno das eleições de 2016.

Na ocasião, ficou acertado que os militantes, simpatizantes e filiados estariam livres para apoiar Leo Moraes (PTB) ou Hildon Chaves (PSDB). Porém, de acordo com um documento redigido pelo Diretório Municipal, os petistas deveriam levar consigo breves considerações ainda sobre o primeiro turno.

O documento listou quatro pontos que seriam levados em consideração pela direção da agremiação na hora do apoio dos seus componentes. A primeira é que “ofensiva desferida contra o PT pela mídia monopolizada e os aparatos da classe dominante, culminou com o resultado desfavorável aos partidos de esquerdas nestas eleições”.

Ainda segundo o documento, a candidatura de Roberto Sobrinho “sofreu uma odiosa perseguição por parte dos setores da mídia e do aparato estatal (...) fizeram verdadeiro terrorismo sobre a não validade dos votos do candidato” e que a “A mini-reforma política, ao não limitar as doações provocou abuso do poder econômico por parte dos candidatos milionários”. Segundo os petistas, a campanha de Roberto Sobrinho custou ao todo R$ 163.000,00 de reais.

Por fim, o documento diz que “a vitória dos partidos conservadores abriu caminho para duros ataques aos direitos dos trabalhadores da iniciativa privada, aposentados, estudantes e contra os avanços sociais dos últimos 13 anos” e que “Nesta oportunidade alertamos aos trabalhadores, movimento sociais e à população em geral que será necessária uma grande mobilização social para buscar barrar no Congresso Nacional uma verdadeira avalanche de ataques que causará retrocesso inimaginável”.

Por fim, o documento deixou claro que o diretório municipal do PT de Porto Velho resolve liberar militantes para decidirem livremente qual candidato apoiar ou sobre o tipo de voto que queira adotar. 

Fonte: NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias