Quarta-Feira, 30 de Março de 2016 - 11:30 (Colaboradores)

L
LIVRE

ELA LARGOU TUDO E OPTOU POR FAZER AQUILO QUE AMAVA! CONHEÇA ESTA HISTÓRIA!

É isso mesmo. E de certa forma salvou a sua própria vida. Não está entendendo nada né? Então vamos lá!


Imprimir página

O Dia Internacional da Mulher já passou, mas ainda em comemoração ao nosso mês, vou dividir com vocês uma história inspiradora. Não é ficção científica e nem muito menos a história de uma super-heroína que salvou o planeta. Aliás, é a história de uma pessoa comum, que, dentro do seu próprio contexto, escolheu viver a sua vida. É isso mesmo. E de certa forma salvou a sua própria vida. Não está entendendo nada né? Então vamos lá!

Ela era uma mulher sonhadora. Tinha uma rotina, um emprego, uma profissão bem-sucedida, casa, marido e filho para criar. Levava na bagagem muitas histórias, vivências, emoções. Ela tinha uma paixão. Essa paixão se tornou um hobby e logo depois, uma forma de também ganhar a vida. A paixão com que realizava suas atividades extras logo ganhou destaque. Ela fazia o que realmente a deixava feliz, fazia com amor e não demorou muito para que muitos começassem a reconhecer o seu talento. Ela fazia o que amava e ainda adoçava a vida de muitas pessoas.

A dupla jornada ficou cansativa. Em meio a tantas coisas, conseguiu perceber que não poderia mais continuar da mesma forma. Era preciso escolher o caminho. Não era fácil pensar em abandonar a profissão, afinal de contas, era uma advogada bem-sucedida e não precisava desse hobby para viver. Não precisava. Mas, como uma mulher forte, corajosa e polivalente, decidiu abandonar tudo para fazer aquilo que amava fazer: doces.

Ela largou o Direito. Largou mesmo. Começou a se dedicar somente à confeitaria. Nessa caminhada, fez grandes sacrifícios e o maior deles foi deixar momentaneamente a família para ir atrás de seus sonhos. Mudou-se para Campos de Jordão em São Paulo para fazer um Curso de Formação em Confeitaria Francesa da Ecole Lenôtre, onde ficou por cerca de 6 meses.

Ela se tornara uma Master Class em confeitaria pela Ecole Lenôtre (uma das melhores) em parceria com o Senac e passava assim, a seguir o seu próprio caminho. Voltou para Porto Velho, montou um atelier em sociedade com uma amiga e começou a atender por encomendas.

Hoje, além de continuar fazendo vários cursos de aprimoramento, ela segue prestando consultorias a restaurantes e não para por aí. Desenvolve um projeto para abrir uma Pâtisserie, que na França, é um tipo de padaria francesa especializada em bolos e doces. Para você ter uma ideia, esse é um título legalmente regulamentado que só pode ser utilizada por padarias que empregam um maître pâtissier licenciado. Sentiu?

Que história né? Eu confesso que quando ouvi pela primeira vez o nome Pat Paris aqui em Rondônia fiquei curiosa. Tenho um “pezinho” lá na França (meu Vannier é Francês) e tudo ligado ao país me desperta interesse…

Eu já provei diversas delicias feitas por Fabiane. Hoje tenho a honra de tê-la como minha parceira. Nossa capital merecia algo tão singular. Ela trabalha com amor, atende com excelência e suas delícias são a oitava maravilha do mundo… Eu que amo doce… já viu né?

Siga-a nas redes sociais:

Instagram: @patparispvh

Facebook: /patparispvh

www.patparis.com.br

Fonte: Renata Vannier

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias