Segunda-Feira, 09 de Abril de 2018 - 15:16 (Política)

L
LIVRE

DR. NEIDSON PROPÕE ELABORAÇÃO DE PROJETO DE LEI PARA AQUISIÇÃO DE MATERIAL BÉLICO PARA AGENTES PENITENCIÁRIOS

Deputado também sugeriu reajuste no Auxílio Saúde da categoria, sem atualização desde 2011.


Imprimir página

O deputado Dr. Neidson (PMN) indicou ao Poder Executivo, a necessidade de o governo elaborar um projeto de lei com intuito de disponibilizar a compra de material bélico para atender a classe de agentes penitenciários. O parlamentar também sugeriu reajuste no Auxílio Saúde da categoria.

Dr. Neidson explicou que a indicação visa atender os trabalhadores que solicitaram, por meio de requerimento, a criação de projeto para a aquisição de armamento. Entre os pontos elencados no requerimento, está a luta que a classe vem buscando para alcançar seus direitos.

“Eles declaram que, em relação aos presídios, é comum as ameaças que os agentes sofrem por parte dos presos, inclusive, destacaram a ocorrência de homicídios contra a classe, que geralmente acontecem por conta da profissão. E esses crimes, na maioria das vezes, ocorrem quando os agentes não estão de serviço e sem meios de defesa”, ressaltou Dr. Neidson.

A profissão de agente penitenciário é considerada uma das mais antigas e a segunda mais perigosa do mundo, segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT). Segundo Dr. Neidson, a propositura tem como objetivo garantir a integridade física dos agentes e de seus familiares.

Quanto a sugestão de reajustar o Auxílio Saúde da categoria, Dr. Neidson informou que também se trata de uma solicitação dos profissionais que informaram que o valor do benefício estaria totalmente defasado.

O último reajuste, de acordo com a classe, foi em julho de 2011, no valor de R$ 150. Os trabalhadores relataram ao deputado que vários servidores acabam obrigados a cancelar seus convênios de saúde, pois estes sofrem reajustes anuais, o que não ocorre com o benefício da categoria.

Os agentes informaram que já foi entregue ao governo do Estado, um estudo detalhado sobre o impacto na folha do Executivo, quanto a atualização do auxílio. De acordo com uma das propostas apresentadas ao governo, os servidores passariam a receber, de forma escalonada, o valor mínimo de R$ 160 e máximo de R$ 350, obedecendo a faixa etária de cada agente penitenciário.

“Nosso objetivo com a propositura é dar celeridade a possibilidade de o governo analisar a sugestão quanto ao reajuste solicitado pela classe”, concluiu Dr. Neidson.

Fonte: 015 - ALE/RO - DECOM

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias